EMD Cast #16: Review – Veritas

Depois de uma grande discussão, nosso primeiro podcast desse manhwa acabou sendo deletado, pois brigamos tanto por nossas opiniões que o podcast ficou sem muitas informações.
Agora, em uma tentativa de deixar tudo mais claro para todos vocês, refizemos o podcast e dessa vez também contamos com a ajuda de alguns novos membros do grupo.

Veritas
Uma obra que é pra ter uma continuação, mas que ninguém sabe se terá de fato ou não…
Ainda com um grande potencial, e mesmo com apenas essa “primeira parte”, a obra esmaga vários outros títulos shounens por aí, e é mais um exemplo da boa qualidade coreana.
Estou aqui hoje lhes apresentando a review do Ecchi Must Die de Veritas!

 -> PODCAST <-

Lembrando que recomendamos que baixem nossos podcasts.

Para fazer o DOWNLOAD e/ou ESCUTAR ONLINEBox.

EMD Cast #16_ Review - Veritas.mp3

(para baixar, clique com o botão direito do mouse e escolha a opção “salvar link como”)

*As informações desse cast podem ser encontradas no final deste post.

-> REVIEW <-

Olá a todos!

Veritas é um manhwa que pega temas clássicos de shounens japoneses e os utiliza de uma forma fantástica. A obra contém personagens que são basicamente a personificação de um shounen.
Dentre eles, temos nosso personagem principal, Ma Gangryong. Um jovem que tem um objetivo básico que já foi utilizado em incontáveis obras: se tornar cada vez mais forte. Porém, ele segue tão à risca esse objetivo, que sozinho se torna capaz de transformar a obra inteira em algo bom.

Para realizar esse objetivo, ele irá contar com a ajuda de vários outros personagens da obra (alguns principais e outros secundários), e todos eles são muito bem desenvolvidos, alguns até sendo mais interessantes/relevantes que o personagem principal do manhwa. Cada um tendo seu próprio objetivo e adicionando comédia, tensão, mistério e muita, MUITA ação à obra.
Porém, para estragar um pouco esse ótimo manhwa (na visão de alguns, é claro), teremos muitos peitos e muitas bundas aparecendo em todo canto com algumas personagens femininas que batem mais que Rock Balboa. Uma delas, sendo a antagonista da estória: Vera Linus.


Vera seria a “vilã” do manhwa, mas em Veritas não podemos indicar um verdadeiro vilão, pois a obra apresenta dois pensamentos ou duas ideologias diferentes.
Cada grupo de personagens escolhe um caminho a seguir, e logo o grupo do nosso personagem principal resolve ir contra Vera, o que gera muitos mistérios, lutas chocantes e reviravoltas fantásticas na obra.
O fraco da personagem é o fato dela não ter um carisma gigantesco, e mesmo assim acaba sendo idolatrada por muitos sem um verdadeiro motivo. Pessoas choram por ela, acreditam nela com todo seu coração, mas sem motivos lógicos, o que simplesmente transforma a personagem em uma máquina matadora com peitos gigantescos.

A arte da obra foi feita no estilo shounen clássico coreano, que em muitas vezes deixa as artes japoneses “comendo poeira”. O cenário é bem desenhado, mas apresenta pouco desenvolvimento. Basicamente os personagens se mantém no colégio, e quando saem não nos é mostrado grande parte do ambiente em que eles estão.

O grande ponto forte da arte seria a arte utilizada nas lutas. Com ela, qualquer leitor é capaz de entender perfeitamente todos os movimentos nas lutas do manhwa, o que melhora e muito a leitura dele, já que é um shounen de luta.

Veritas é uma obra cheia de mistérios e que vai se desenvolvendo com o tempo, nos prendendo cada vez mais em seu mundo enquanto nos mostra a resolução de todos os seus quebra-cabeças. Além de ter um ótimo ritmo de leitura, com a junção de umas das melhores lutas que já vimos, as resoluções dos mistérios são feitas de um modo bem fluído, o que torna a leitura do manhwa algo indispensável para muitos, especialmente para fãs de shounens.

Outro ponto fraco que pode ser tirado da obra, é a falta de lógica em alguns acontecimentos, como nosso personagem principal continuando a lutar e vencendo mesmo com membros do corpo quebrados, ou como já comentado antes, mulheres com estruturas corporais simplesmente inaptas para a prática de artes marcias.

Porém, todos esses “exageros” podem ser explicados caso o leitor tenha uma mente aberta para obras de ficção, afinal, em nosso mundo real, pelo menos nós nunca vimos ninguém soltar raios pelas mãos.

Em resumo, uma obra que pode acabar decepcionando por conter alguns pequenos pontos fracos e por não ter um final concreto, mas que tem um potencial gigantesco caso receba uma continuação.
Muitas pessoas gostaram muito da obra mesmo sem a continuação comentada, e poderíamos dizer que “com razão”, já que todo o enredo, os personagens, a arte e tudo mais do manhwa apresentam uma qualidade absurda.

Por essas e outras, nós do Ecchi Must Die recomendamos o manhwa Veritas.

Queremos saber a sua opinião! Então, vote e dê a sua nota para o manwha!

*Notas

Estupratom: 8 (geral) e 9 (shounens)
Trilles: 6
Thomás: 8
Lucas: 8

– Informações Gerais –

Onde baixar: no nosso parceiro OtakuYO!
Leitura online: Central de Mangás.
Status: completa e no aguardo por uma continuação.
Volumes: 10.

*Para saber sobre as músicas utilizadas no cast ou caso tenham qualquer dúvida, entrem em contato conosco.

23 pensamentos sobre “EMD Cast #16: Review – Veritas

  1. Eita, depois de Zippy Ziggy agora Veritas? Tão me supreendendo com os manhwas, e esse podcast fico grande hein. Já que vocês vão fazer mais reviews de manhwa, tem que fazer um de Tower of God! (FAÇAM). The Breaker (a season 1 pelo menos) também seria legal.

    Li Veritas faz muito tempo e vocês me lembraram como é um shounen muito bom, talvez até re-lerei! Gosto muito dos personagens e das lutas, e também gosto muito da história do passado, que senão me engano envolve o Guesong e o por que do Gu honse não lutar, mas acho que vocês não falaram disso pois é bem spoiler. Mas ainda to meio amargado com o final, ele foi bom, mas não gostei de toda aquela explosão do final como vocês falaram, achei que ficou muito apressado, gostaria que tivesse sido mais trabalhado, ainda queria que tivesse um “reboot” e que o autor pudesse trabalhar com um pouco mais de calma, ia ficar foda, mas não vai acontecer haha.

    E pra terminar, só falar da parte 2, caso ainda não saibam, a chance de acontecer é muito baixa, pois a série (pelo que eu entendi pelos fóruns e tal) acabou sendo cancelada, tanto que o autor tá trabalhando em outro manhwa:/

    Flw!
    P.S.: Jogo Starcraft 2 e Dota 2, bora jogar ae!

    • De fato tradutores JP->PT-BR e KR->PT-BR estão faltando. Até mesmo de KR->EN. Zippy Ziggy por exemplo está em pausa há muito tempo por falta de um scan de qualidade que faça a obra semanalmente.

  2. Só comentei sobre o cast, mas agora que cheguei em casa (com mais tempo), irei comentar um pouco sobre a obra (como requisitado no cast) juntamente com outras coisas relacionadas:

    * Primeiro quero dizer que o meu clã shinobi apesar de possuir bastante conhecimento, não era muito forte na prática. Perdíamos relativamente rápido nos campeonatos secretos. Então não posso garantir 100% de confiabilidade a respeito de muitas coisas a respeito.

    * Existem manipuladores de Ki que podem fazer um monte de coisas consideradas impossíveis (motivo principal para a derrota de meu clã em muitas lutas). Mas tem uma lógica no assunto. Essa obra, ao contrário de naruto, respeita muito bem essa lógica (guardado o devido exagero, claro). Além de fazer sentido no mundo fantasioso dele (em naruto não faz). Então não tenho reclamações por isso, só elogios.

    * O final foi muito bom! Bastante realista nos acontecimentos. Só não gostei da Vera ter chorado. Pois técnicas avançadas de Ki, realmente fazem com que você tenha apatia a tudo. Pode morrer quem for ou ganhar na loteria que é o mesmo efeito emocional de um dia de chuva ou sol. Ou seja, é uma regra de consequência (efeito colateral das técnicas) e não imposta como muitos pensam (afinal quem iria obedecer regras idiotas como acontece em naruto?!).

    * Treinei um bom tempo com um Grande Mestre em uma arte nobre tradicional coreana, e posso dizer que os mestres são daquele jeito mesmo. Gostei da obra ter o mesmo tipo de pessoas (eles realmente entendiam um pouco sobre o quê estavam fazendo).

    * Filtrar o Ki é uma boa ideia. Engraçado eu nunca ter pensado nisso. Geralmente a gente vai empilhando ele em camadas e condensando para formar um Ki mais denso e compacto. Agora, filtrar é algo que não tinha pensado. Se alguém já tentou fazer isso, gostaria de saber. Eu mesmo não vou fazer esse tipo de testes mais (já fiquei apático a muitas coisas o suficiente; já aprendi as minhas lições em ignorar os avisos contidos nas apostilas).

    * E não adianta procurar nada a respeito na internet. Já tentei procurar pelos termos chaves que apareceram nas minhas apostilas de lutas e nem mesmo uma ocorrência apareceu (nem mesmo em mitologias ou contos fantasiosos ou resultados errados, o resultado era realmente zero). De fato essa obra expressa muito bem essas características nas lutas tradicionais.

    Finalizando, a obra é muito boa e merece uma nota alta. Em termos de quadrinhos, achei que poderia ter enrolado mais em algumas cenas criando tensão como os japoneses fazem. E novamente não posso reclamar de uma obra por eu querer ver/ler mais dela (isso definitivamente é um ponto positivo e não negativo). Me lembra bastante Tenjho Tenge, apesar que costumo ler e ver essas obras na perspectiva de um lutador. No demais, acredito que já fora comentado no cast.

  3. Veritas?! opa! vou ouvir o Podcast! pois adorei esse Manwha!
    Tem um ótimo traço, tô gostando de Manwha por causa disso(pelo menos os que eu li).
    Quanto ao fato dos peitos e bundas das protagonistas, até que dá pra deixar passar, pq tem muito mangá por ae que apela pra isso e não tem um enredo interessante.
    Infelizmente nessa vida, nem tudo é perfeito e não tivemos uma segunda temporada (ainda).
    Bom, fico por aqui. Parabéns ao site e … chega. vou ouvir o podcast!
    Abç!

  4. Uma das coisa mais simples e original de Veritas foi os motivos do personagem principal “Ma Gangryong” para querer ficar forte. Em uma luta que ele está apanhando e o adversário dele “Guhoo” diz que ele que ele nunca irá derrota-lo pois diferente dele que luta sem razão, ele (Guhoo) luta para proteger aqueles que lhe são queridos. Depois disso Gangryong se levanta e ri desses motivos e diz:
    -Lutar para proteger alguém? ku ku ku, você lé muito manga estereotipado.
    Eu nunca pensei assim, eu sempre quis ser forte desde que nasci.
    Estou em um nível diferente de você que precisa de uma razão para ser forte.

    • A maneria que o Gangryong luta também é incrível, ele começa sendo o mais fraco da escola, e apanha que nem um cão, mais ao mesmo tempo que vai se fortalecendo, ele derrota inúmeros lutadores extremamente poderosos com sua vasta experiencia em lutas e seus inúmeros truques sujos, diferente de seus adversários que são mais educados e seguem certas regras de etiqueta ao lutar, ele luta usando toneladas de truques sujos visando apenas a vitoria, um verdadeiro lutador de rua, em meio a artistas marciais refinados.

      Na primeira grande vitoria dele (por sinal sua melhor luta) depois de ter criado fama de fracote já que seus poderes ainda eram baixos na época, ele consegue pegar sua adversaria desprevenida inúmeras vezes por ela o subestimar demais durante a luta, e quando ela se encontra em apuros, ele diz para ela o seguinte conselho:
      -Preconceito é algo perigoso, uma vez que você julgue que alguém é fraco é difícil mudar isso em sua mente, bom essa é a imagem que construí nos últimos 3 meses.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s