Review em Texto – Anatolia Story

Olá galerinha!

Então, aqui vai mais uma review minha! Me desculpem por não ter postado antes, mas felizmente eu viajei a trabalho no último mês e fiquei sem recursos para escrever. Para compensar, eu decidi, com incentivos de meu namorado, escrever sobre uma das minhas obras favoritas. Espero que vocês gostem.

Condecorado em 2001 com o prêmio Shogakukan Manga Award na categoria Shoujo, o manga histórico Anatolia Story da escritora Chie Shinohara faz parte da lista de mangas que você deveria ter lido se você se considera um fã de romances.

Antes de começarmos a falar sobre o manga, eu gostaria de falar um pouquinho sobre a autora. A mangaka Chie Shinohara tem em sua bagagem uma série de mangas publicados (16 ao todo), sendo dois deles ganhadores do mesmo prêmio (Shogakukan Manga Award) na mesma categoria (Shoujo).São eles Yami no Purple Eye premiado em 1987(lançado em 1984 e finalizado em 1987) e Red River em 2001, que são altamente recomendados. Além do mais, Chie Shinohara é uma das poucas mangakas de shoujo que mantém traços característicos e bem marcantes, o que torna suas obras muito fáceis de reconhecer. Se não bastasse, ela também é escritora de séries e novelas e também é ilustradora, ou seja, Chie Shinohara, que completou em 2011 30 anos de carreira,é uma escritora de altíssimo nível.

Agora vamos ao manga! Escrito em sete anos, o manga Red River tem o seu final no 96º capitulo, totalizando 28 volumes com muita estória para contar. Esse manga, além de ter recebido um dos prêmios mais importantes do Japão,entrou para história dos mangas por vários motivos,dentre eles a mistura de gêneros, enredo histórico e seu traço.

Os traços apresentados no manga não fogem das características de um shoujo, porém, a autora conseguiu deixar muito evidente sua marca nele, com linhas muitas vezes delicadas e extremamente puxadas com personagens com feições únicas e olhares marcantes.E por falar em olhares, a autora adora abusar deles, conseguindo muitas vezes transmitir o sentimento (angustia, safadeza, carinho, ódio) e o estado (morto, doente, ferido) de seus personagenssó com um olhar, e aquele velho ditado vem à tona: “Um olhar vale mais do que mil palavras”.

Shinohara também mostra seu fascínio por suspense e terror, com cenas extremamente fortes e cruéis, como estupro, homicídio e outros. Ela gosta de dar fins trágicos a seus personagens, gerando fortes emoções ao leitor. Vi diversas vezes ela criar personagens e relacionamentos pelos quais nos apegamos, e que capítulos adiante são torturados, assassinados ou sofrem coisa pior. Essa característica da estória faz com que seus shoujos ganhem uma classificação rara até então, a de “mature” e de suspense, o que tornaria até possível uma classificação como “josei”.

Mas é claro que nem tudo é tão diferente assim, afinal de contas, esse manga não deixa de ser um shoujo, pelo fato de grande parte da estória ser rodeada por um romance quase impossível entre seus dois protagonistas, que no decorrer do manga, terão de passar por vários obstáculos para, quem sabe, no final ficarem eternamente juntos.

Para dar mais uma pitadinha de josei na obra, não poderiam faltar cenas íntimas dos personagens, e novamente sou obrigada a falar sobre isso. Todas as cenas de cunho erótico são extremamente bem pensadas, e novamente sou obrigada a elogiar a autora.É impressionante a capacidade dela de chocar realidades (hoje com a idade antiga) inclusive nessa hora, e é obvio que quase todas as cenas eróticas são muito românticas e bem detalhadas, enfim, até nisso o manga ganha meu respeito.

Vamos então ao enredo. Quando lemos as primeiras páginas de Anatolia Story, praticamente não entendemos muito como a obra irá funcionar, porque nos deparamos com Yuri Suzuki, uma menina de 15 anos totalmente normal, vivendo sua vida nos tempos atuais, o que é extremamente estranho, pois o manga era para ser histórico, mas no decorrer do primeiro capítulo coisas estranhas começam a acontecer com a protagonista da estória, que começa a sentir e ver mãos tentando puxá-la para dentro de tanques de água, banheiras e copos com água dentro, fazendo com que ela começasse a evitar contato com grandes concentrações de água, o que não adianta muito, pois ela acaba sendo puxada para um mundo muito estranho através de uma poça de neve derretida (sim, ela se esquece que neve também é água, mas no estado sólido).

Desse ponto em diante, tudo começa a dar errado para a protagonista. Ela mal chega nesse local estranho e se depara com um monte de gente que não falam sua língua, e para completar, ela começa a ser perseguida, sem saber o porquê, por guardas enfurecidos. No meio de sua tentativa de sobrevivência, Yuri se depara com um jovem muito bonito, que mais tarde se apresentaria como Kail Mursilli, príncipe do império Hitita, devaneando em uma pracinha, que acaba a ajudando a escapar dos guardas, fingindo que ela era sua amante ao dá-la um beijo, começando a partir daí essa relação conturbada dos dois protagonistas da obra.

Esse “beijo” fez o efeito que eu chamei de “princesa Disney”, em que Yuri, após o beijo, começa a falar e entender perfeitamente a língua das pessoas desse mundo. Além disso, esses primeiros capítulos do manga irão ser de grande utilidade para ele, dando, mais uma vez, meus créditos à autora pela linearidade, pois ela fez com que cada página do manga ganhasse um valor. No meu ponto de vista, é impossível ler Anatolia Story pulando páginas ou capítulos, como é possível em muitos outros mangas shoujos.

Fora isso tudo que já foi dito, o manga também ganha pontos no detalhamento histórico.É nítido que a autora estudou muito para fazer o manga. Sobre o império Hitita, os arredores e o tempo em que se passa a estória, não cometendo, a meu ver, gafes históricas, que são, novamente, comuns em muitos mangas que já li.

Essa seria minha pequena “homenagem” a esse que considero o meu manga favorito. Acho que já está meio óbvio o quanto ele foi e é importante para mim como leitora assídua de mangas shoujos e joseis, e o quanto eu acho que ele mereça 10 como nota. Enfim, Anatolia Story é e sempre será uma grande obra que merece ser lida. Um clássico dos joseis/shoujos que é recomendado a todos.

– Informações Gerais –

Título: Red River (Anatolia Story).
Título original: 天は赤い河のほとり (Sora wa Akai Kawa no Hotori).
Gênero: Shoujo, Drama, Fantasia, Histórico, Mature, Romance, Suspense.
Autor: Chie Shinohara.
Status da obra: Completa no Japão.
Quantidade de volumes: 28.
Quantidade de capítulos: 96.
Publicação: Começou em 1995 e foi concluída em 2002.
Revista de publicação: Shoujo Comic.

Onde baixar: BakaBT

*Caso tenham qualquer dúvida, entrem em contato conosco.

13 pensamentos sobre “Review em Texto – Anatolia Story

  1. Gosto sempre quando o ecchimustdie traz um shoujo como esse, aprendo que existe todo um mundo a ser explorado. Ainda não é um shoujo que eu leria, estou curtindo mais os shoujo/josei mais recentes com um traço mais elaborado e tudo.
    Um belo trabalho e espero que traga mais obras como essa.
    Estou esperando ainda um Review De Bitter Virgin ou Cat Street, e claro Nana.

    • Verei o que eu posso fazer com relacao as Reviews que voce quer ver. O Bitter Virgin tera um podcast que participarei, ja os outros, eu ainda tenho que reler as obras para poder comentar sobre elas com a qualidade merecida.
      Ja sobre a sua preferencia de tracos, eu queria entender melhor o que que voce considera um “traco elaborado” em um josei. Por favor, se puder, me exemplefique duas obras joseis com o traco que voce se refere.
      obrigada pelo feedback! Aos poucos vou trazendo outras obras e espero que voce continue lendo! ^^ hihi

  2. Um shoujo com uma pitadas de mortes cruéis e chocantes de personagens marcantes e bem construídos? é nóis o/ já me senti atraído a ler a obra (e devo dizer que achei o lance da menina ser puxada por mãos vindas de locais com concentrações de água bem criativo xD).

    Como não faz meu estilo, devo ler só depois de muitos outros mangás que ainda tenho pra ler, e com pouco tempo é complicado xD

    Mas é de certeza que vou ler sim um dia, ótima Review! (apesar que senti falta de uma descrição dos personagens, maaaas, frescura minha memo xD) Espero mais em breve o/

    • \o hi five pelas minhas um milhao de vezes que eu chorei por causa das cenas de morte e sangue nesse manga! UHUL Eh noix
      Soh de saber que Anatolia Story foi para a sua lista de mangas que voce tem que ler, ja eh de extrema gratificacao.

      Se voce quizer, eu poderia fazer a descricao dos personagens, mesmo eu achando desnescessario pois creio que esse manga deve ser lido e interpretado por cada leitor, e eu nao queria roubar o prazer do leitor de identificar os personagens, viloes, mocinhos e piriguetes.. HAHAH.. serio! Acho mais prazeroso que o leitor saborei o manga como sendo algo novo e nao mastigado! podes ateh notar que eu nao pus nessa review informacoes muito detalhadas sobre a historia porque VOCE TEM QUE LER!

      Na proxima review que eu fizer, se o manga nao for tao bom quanto este, eu ponho mais informacoes dos personagens e da historia! espero que voce leia e que comente no proximo tambem! (sorry pelo longo coments e pela falta de acentos, meu pc eh chines e nao tem acentos do portugues no teclado, OPAAA) ^^ hihi

      • Se é assim sobre a descrição dos personagens, de boa, evita também alguns spoilers, já que a obra parece bem detalhada, principalmente nos personagens, claro =P

        Depois do seu comment, me senti mais motivado ainda a ler xD e com certeza que lerei suas próximas reviews, não conheço quase nenhum josei e também não muitos shoujos por não procurar, então vc vai ser minha guia blz? ^^

        Sobre os acentos, relaxa, eu mesmo repeti “ler” umas 400 vezes no comment anterior ‘_’

      • Beleza! Fica de olho nas reviews que eu farei e ve se voce gosta! E se voce quizer ler um manga josei ou shoujo, pode me falar pra ver se eu ja li e se eu recomendo! ^^ hihi

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s