EMD Cast #42: Terror

Como vai, pessoal? Trilles aqui novamente. Agora para lhes apresentar nosso novo projeto (já anunciado na semana passada). No Analisando Gêneros, falaremos sobre todos os gêneros possíveis, em vários casts, discutindo o porquê de colocarmos alguns gêneros (ou demografias, como alguns chatos gostam de exigir) diferentes em algumas obras (como o nosso polêmico shoujo dado à Suzuka). Neste primeiro post, comentaremos sobre o gênero terror, falando sobre as diferenças dele para o gênero horror, que muitas pessoas nem sabiam que existiam. pu_holy_terror_003 Comentaremos sobre obras ótimas, porém pequenas, que lhes servirão como uma ótima porta de entrada para esse gênero tão comentado, e muitas vezes sem muita informação. Além disso, discutiremos sobre algumas obras ruins, e outras que pessoas pensam ser de terror, mas que são definitivamente de horror. Também usamos um pouco do tempo do cast para discutir posts sobre terror/horror de outros sites, criticando as obras que eles comentaram. Sem mais delongas, vamos ao podcast e ao texto!

 -> PODCAST <-

Lembrando que recomendamos que baixem nossos podcasts. Trocamos os termos milhões de vezes nos casts. Por favor tomem o texto como base. Tentamos recortar o áudio para deixá-lo mais claro. As obras que gostamos e que citamos como boas são de TERROR, não horror. Nos desculpem, é complicado falar sobre o assunto.

Em nossos Analisando Gêneros, comentamos sobre um post de outro site para comparar obras que os grupos recomendam. Deem uma olhada abaixo no texto para acharem o link do post comentado.

Para fazer o DOWNLOAD e/ou ESCUTAR ONLINEBox.

*As informações desse cast podem ser encontradas no final deste post.

-> TEXTO <-


Olá a todos! A diferença entre os gêneros terror e horror, como já dito antes, costuma ser a causa dos erros da maioria ao falar sobre obras dos gêneros. Obras de terror normalmente não contém o “sobrenatural” que é bem presente no horror, em forma de monstros, fantasmas ou simplesmente coisas bizarras acontecendo na natureza. O terror é composto principalmente pela tensão psicológica, que muitas vezes leva pessoas a cometerem atos macabros. Obviamente, por normalmente não conter o tema sobrenatural (às vezes ele é apresentado, mas não como uma criatura, e sim para completar o enredo de uma obra), obras de terror costumam ser mais realistas do que as de horror, envolvendo situações em que os “protagonistas” da obra passam pelos piores momentos de suas vidas, quando decisões difíceis precisam ser tomadas, pessoas lidando com lendas urbanas e muitas vezes apresentado no tema “survival”, onde os personagens de um determinado local lutam para sobreviver contra seus próprios amigos. O primeiro caso citado, é o apresentado na melhor obra de terror que alguns do nosso grupo já leram: Hideout. O terceiro ponto comentado, sobre personagens vivenciando lendas urbanas, é o caso de outro ótimo manga do gênero: Ibitsu. Nele somos apresentados a uma premissa inicial muito interessante que nos prende, nós leitores, pois ficamos cada vez mais querendo saber como acabará essa obra. E por falar em acabar, QUE FINAL! Mesmo obras de terror sempre apresentando seus clichês como “todos os bonzinhos morrendo no final”, ou “tudo acabando em merda de qualquer jeito”, o final de Ibitsu consegue surpreender, não por sair do clichê em si, mas por apresentar um final que combina com toda a premissa da obra e que faz todo o sentido se ligado ao desenvolvimento que a obra apresenta. Ibitsu Além desses dois, que foram nossos mangas preferidos do gênero até então [que contém poucos volumes – um (1) e dois (2) respectivamente], colocarei imagens de outras obras que comentamos no podcast abaixo, apenas das que nós recomendamos. Além disso, no podcast pegamos dois posts sobre obras de terror e horror de outros sites e comentamos as obras apresentadas neles, dizendo se elas são de terror de fato ou não e criticando se são realmente obras boas em nossas opiniões ou não. Vale citar, que neste post estamos comentando apenas de obras pequenas [de até três (3) volumes], pois obras grandes de terror que sejam ou conhecidas ou boas em nossa opinião, serão comentadas em reviews próprias no futuro. Obras grandes foram comentadas vagamente, apenas as recomendando ou não. Agora, vamos às obras comentadas no podcast sobre os seguintes posts: Chuva de Nanquim: Eu recomendo #10 – Mangás de terror, suspense e horror! – por Beta Blood, dona do Elfen Lied Brasil. Metanorn (inglês): The Horror Digest: Warning, Nightmares may follow … – por vários membros do Metanorn. Goth Fuan no Tane Jisatsu Circle The Drifting Classroom Tsumi Tsuki March Story Skyhigh É isso galera. Tomara que escutem o cast para variar e que entendam a razão de algumas de nossas críticas, como sempre. Uma breve notícia aos que gostam do nosso conteúdo: teremos uma bela surpresa para os senhores no final desse ano e no início do próximo. Esperem por uma notícia em um dos próximos casts. Comentem sobre o que acharam do post. Se esperam que façamos de algum gênero específico, se gostaram ou se odiaram e por aí vai. Muito obrigado a todos e até o próximo Analisando Gêneros.

41 pensamentos sobre “EMD Cast #42: Terror

  1. Em breve irei escultar,mais ja sei que é excelente!!!
    E trilles,vou falar de um anime na proxima review ,que vocês tivessem, que escolher entre ver ele completo ou ver saint seya omega todos os 52 espisodios,vocês escolheriam omega com todo prazer.
    Esse ta alem do cãncer,vai ter um espaço so para ele.

  2. sei que é chato, mas já leram o mangá planetes? pretendem fazer um cast?
    a propósito, muito bom o cast, muitas recomendações boas , ainda não li ibitsu e skyhigh, pretendo ler logo logo, e drifting classroom só não li ainda porque é tenso achar scans em portugues, e sobre o anime citado pelo triller, lembro que vi isso no cartoon, mas não lembro muito bem, só sei que fiquei traumatizado com aquilo, como era muito novo

  3. A maioria eu já tinha lido, o unico que me interessou que ainda não li (já até baixei aqui para ler assim que sobrar um tempo) foi SkyHigh… de resto já conhecia a maioria. Alguns outros não conseguiram levantar meu interesse.
    Gosto bastante de Ibitsu, Tsumitsuki e Jisatsu Circle…

    Inclusive Estrupa, Higanbana no Saku Yoru ni é bem interessante… tente dar mais uma chance para a serie, acho que vale a pena. Eu acompanho e até agora não estou arrependido, comecei a ver ela justamente por ser do mesmo mangaka de Higurashi no Naku Koro ni e Umineko no Naku Koro ni e até agora a serie tem sido mais um grande trabalho do mestre Ryukishi 07.

    E ao ver tudo isto, para mim são obras tão boas quanto Uzumaki do Junji Ito, gostei e muito do trabalho dele nesta serie. Vale lembrar que Ito usa e abusa de influencias das obras P.H. Lovecraft o que torno ainda mais evidente o porque da “bizarrice” de suas historias pois Lovecraft sempre utilizou desta formula para fazer o seus contos.

    Achei que veria o nome de Tokyo Akazukin no Cast de voces… mas não, gosto bastante desta obra também, acho que voces conhecem, inclusive… ela tambem não estava no Cast de mais violentas.

    Não conheço muito coisa para indicar para voces, o que sabia eu já falei para o Thilles no MSN ou voces mesmos já citaram no Cast, só sobrou para indicar:
    Ghost Hunt (Anime), Ghost Hound (Anime) e Ookami Kakushi (Anime).
    Recentemente vi uma serie de OVAs chamada Le Portrait de Petit Cossette, achei bem legal… mas não se compara aos outros 3 titulos acima, mas caso queiram dar uma olhada, garanto que não será perda de tempo pois é bem interresante.

    Series que recomendo:
    Tokyo Akazukin (Mangá)
    Ghost Hunt (Anime)
    Ghost Hound (Anime)
    Ookami Kakushi (Anime)
    Le Portrait de Petit Cossette (Anime)

    Tem mais duas series que tem uma historia bem legal, mas o horror/terror (o Thilles que me corrija) não é algo muito presente (é algo mais Psicologico), mas acho MUITO BOAS:

    Narutaru (Mangá do genio Kitoh Mohiro)
    Zero (Mangá da incrivel Toume Kei)

    • Primeiramente sobre seu comentário sobre Junji Ito, se uma obra é tão boa quanto Uzumaki então ela é ruim, como já dissemos no cast sobre o próprio, e sobre a sua inspiração em H. P. Lovecraft, só se for nas bizarrices mesmo, porque existe um abismo colossal entre eles, já que Lovecraft sabe escrever.
      Agora sobre suas recomendações, conhecemos todas as obras, e sobre Tokyo Akazukin não estar no cast, primeiramente é um mangá de terror, e que força muito a barra abusando de violência, além de uma premissa bem tosquinha, e sobre Narutaru,, não ele não pode ser considerado um mangá de Horror, na verdade ele passa longe do gênero, sendo um mangá de ficção e ação, por um acaso acho um mangá fraco, e sobre Zero, é um mangá bem ruim, com uma trama bem mal desenvolvida, como uma arte que não combina em nada com o gênero sendo muito clara, além de ficar tão corrido no final que se parece mais com um mangá de ação.

      • “…se uma obra é tão boa quanto Uzumaki então ela é ruim…”

        Se voce diz né, então PARA MIM são todas ruins quanto Uzumaki, satisfeito?!
        Olha, eu citei Narutaru e Zero sendo mais psicologicas do que horror… como acho que voce tem problema de leitura eu posto de novo:

        “…tem uma historia bem legal, mas o horror/terror (o Thilles que me corrija) não é algo muito presente (é algo mais Psicologico)… ”

        Mas não deixa de ter conteudo horror, se voce leu o mangá sabe disto. Tem cenas muito bem montadas…

        E, sinceramente, voce considera Tokyo Akazukin “terror”?!
        Mas aquilo não assusta em nada, tem muito mais cara de “horror” pois causa sentimento de repulsa em suas cenas enquanto o “terror” tem como foco amedrontar ou aterrorizar, e nisto Akazukin nem chega perto. Akazukin é horror e não terror…

      • Hever, não vou ficar me repetindo quanto a minha opinião sobre Uzumaki, acredito que já falei demais sobre a obra no cast de Junji Ito, então veja ou reveja para saber sobre minha opinião sobre Uzumaki. E novamente sobre Narutaru e Zero, não existe o gênero psicológico, ele é um subgenero assim como também pode ser uma característica da obra, e não Narutaro e Zero não tem cenas bem montadas, a ação e movimentação são bem malfeitas em ambos, e Narutaru é uma obra de ficção e não esta em nenhum gênero que você citou, e mais uma explicação, ter cenas violentas e ou tensas não faz o mangá ter toques de horror ou terror, porque esse não é o intuito das obras, não tentando fazer com que o leitor se assuste, e zero tenta sim ser uma obra de horror, mas falha, como também falha como survivor, psicológico então, a obra quase não tem clima de tenção, e trata muito superficialmente da psique das personagens, fora a arte que não consegue transmitir o que o autor quer passar.
        E sobre Tokyo Akazukin, bem sobre assustar o Trilles já comentou, e os exemplos que você deu para dizer que Tokyo Akazukin é uma obra de horror só provam que é terror, já que sentimento de repulsa é uma característica de terror, algo que seu querido Junji Ito tenta fazer a todo momento, além de como falei no meu comentário anterior, abusa de violência e cenas fortes para causar impacto, que são umas das características principais deste gênero.

        • Existem comentários e comentários. Algumas pessoas aparecem por aqui querendo provar um ponto para nós, que já pensamos muito antes de gravar o cast para não falarmos besteiras. É claro que eventualmente besteiras aparecem, mas normalmente evitamos. O Hever gosta de coisas que alguns (ou todos) de nós odeiam. É muito difícil para alguém entender uma crítica a algo que goste, e isso é básico. Por isso trabalhos como “crítico de cinema” são tão odiados por aí a fora. É um trabalho onde você se coloca no direito de julgar o que o outro gosta, e isso dói na pele de algumas pessoas, que normalmente aparecem por aqui apenas tentando provar que o que gostam é realmente bom.
          Sim, às vezes nós somos arrogantes, e eu poderia até me desculpar pelo caso, mas infelizmente, se seguisse a gente e lesse todos os comentários que recebemos (como fazemos), perceberia que a quantidade de pessoas que aparece sem uma quantidade mínima de argumentos ou simplesmente tentando provar um ponto que foi completamente repudiado por nós é imensa. Somos seres humanos e também nos irritamos, assim como vocês.
          E não, o nosso site tem justamente a política de ser sincero. Se não falarmos para os nossos leitores o que estamos pensando dos comentários deles (como eu disse outro dia que não precisávamos mais de recomendações), os comentários continuarão e apenas ficaremos com mais raiva, por isso não optamos por apenas não responder. Como comentei, caso ignorássemos ou respondêssemos de forma gentil, poderíamos passar uma imagem errada do que realmente pensamos, e algumas pessoas, infelizmente, só entendem na porrada.

          Obrigado pela questão. Espero que realmente todos leem este meu comentário para tentar entender um pouco mais sobre esta questão.

          Até a próxima. =)

      • Olha Lucas, isto já se estendeu demais…
        Sentimento de repulsa é Terror?! Tem certeza?! O Dicionario e demais sites que já tocaram neste assunto discordam de voce…

        “TERROR: Qualidade do que é terrível , estado de pavor, pessoa ou coisa que amedronta, aterroriza.
        HORROR: Forte impressão de repulsa ou desagrado, acompanhada ou não de arrepio, gerada pela percepção, intuição, lembrança de algo horrendo, ameaçador, repugnante.”
        Fontes:
        http://cinemacomvoce.blogspot.com.br
        http://cinemaarregacado.blogspot.com.br
        http://www.elfenliedbrasil.com

        “Se terror é o sentimento, horror é a imagem.
        Repugnância: Já sentiu isso?
        O horror novamente é o estranho, mas não necessariamente com medo.
        Horror é aquilo que repudiamos. O choque; as tripas arrancadas e jogadas na cara.”
        Fonte:
        http://semprenerds.wordpress.com

        Te pergunto de novo Lucas, voce ter certeza de que sentimento de repulsa é Terror?!

        • Hever, acabando o assunto por aqui, pois já ficou extenso, assim como você comentou, só gostaria de deixar umas coisas claras.

          Primeiramente, dicionários do Brasil (encadernados ou online) normalmente estão errados em alguns termos ou questões, mas este não foi o problema do seu post. O significado de terror que você citou veio do substantivo do SENTIMENTO de terror, não do gênero terror que estamos citando. Está correto, mas não é ligado ao que falamos.
          Além disso, assim como meu último comentário, que você não respondeu porque provavelmente percebeu que havia escrito errado, sobre seu último texto neste comentário, ele foi retirado de um site que tem muito menos views do que nós, e olha que não temos muitas não… Não, não estou falando que a opinião deles não é válida pois eles não tem views. Estou querendo dizer que como nossa opinião pode ser considerada válida, a deles também pode pois nenhum de nossos sites é oficial. Assim como nenhum dos sites que citou.

          Você deve ter escutado o cast para estar comentando, pelo menos eu espero, mas deixando tudo claro, horror é o que TENTA chocar (pois Junji Ito não nos choca), principalmente com criaturas e acontecimentos sobrenaturais, normalmente apresentando as tripas que citou, enquanto terror, novamente, é o que TAMBÉM TENTA CHOCAR, porém, utilizando coisas diferentes, como questões psicológicas, pressão, tensão ao indivíduo e por aí vai. Me desculpe nos achou grossos, porém, tentamos deixar isso que comentei agora claro no cast. Se não ouviu o cast, pedimos que escute sempre antes de começar uma suposta discussão. E se ouviu… Bom, repetindo, acho que só não gostou de criticarmos Junji Ito mesmo e só está querendo provar um ponto, assim como explicado no meu comentário em resposta ao Mayor, neste mesmo post.

          Vamos parar por aqui. Novamente, nos desculpe por qualquer coisa, mas ao citar fontes de sites aleatórios e até mesmo dicionários, o senhor me decepcionou/irritou.

      • Thilles eu não havia visto o seu primeiro comentario pois acho que voce postou ele na hora em que eu estava escrevendo…
        Mas eu não chamei ninguém de arrogante… ser sincero em seu ponto de vista não o torna arrogante.

        Outra coisa, eu tirei os textos não de 1 site… tirei de 4 sites!!! Porque diabos voce só fala de apenas 1?! E assim como voce disse, a opnião deles é tão valida quanto a de voces…
        Eu só acho uma coisa sobre voces, voces tem o Ego um pouco inflado.

        Veja bem, voce disse que é sincero em seus Cast e comentarios… eu também sou, e a unica coisa que eu fiz foi apontar a verdade usando 4 sites como referencia e até mesmo o dicionario e Portugues, sobre os termos Horror e Terror que por algum motivo do qual eu desconheço, voces aqui do EMD trocaram os significados/sentidos das palavras.

        Se PARA VOCES aqui do EMD os significados são o que VOCES pensam… e não o que realmente significam eu não posso fazer nada. Eu só apontei o OBVIO, a VERDADE, um FATO…
        Assim como a sua sinceridade em falar sobre algumas obras fazem as pessoas ficarem “machudas”… a verdade também machuca, e acho que é por isto que voce ficou decepcionado/irritado comigo.

        Eu vejo Horror com o seu real significado, repulsa… assim como o Terror é aquilo aterroriza… eu estou errado??? Por que eu estou errado???

        Bom, também vou parar por aqui… assim como voce Thilles diz que eu não aceito a sua sinceridade em relação as obras que eu gosto, para mim é claro (mais do que obvio) que voces não aceitam a verdade.

        • Puta que me pariu! Me desculpe pelo palavrão, mas merecemos… Trocamos as palavras velho -_-. O título da review era para ser terror, e só agora que notei, e como fiz o texto a partir do título, troquei tudo. Não quero discutir que terror é o que aterroriza ou não porque isso é bem óbvio. Você citou dicionários e tal que também não adicionaram nada ao seu comentário. Mas está correto sobre termos trocado os termos. Ai meu capeta… Minhas sinceras desculpas. Trocarei o texto agora mesmo.

  4. Legal, terror é bem macabro mesmo e pra mim é até melhor que horror.

    Atualmente começei a ler um que se chama “I Am a Hero”, nos primeiros cap. a obra pode parecer chatinha(ou não), mas uma coisa eu digo, no final do 1º volume é quando a série realmente toma o rumo que deveria ter. Sem falar que me deu até arrepio em uma parte(que é raro), mas foi tudo em conta da Arte porque de certeza se ela não fosse boa eu não sentiria esse arrepio.

  5. Ótimo cast, com mais uma temática interessantíssima para o site. Só uma coisa, como foi dito, é bem interessante ler mangás de horror com músicas de fundo para quem aprecia. Por isso, seria de muita ajuda que vcs colocassem no texto as OSTs tensas tocadas no Cast e algumas que vcs (Trilles xD) acham interessante.

    • Músicas do cast :

      – Trilha Sonora de Silent Hill [Filme]
      – Trilha Sonora de Lobisomem Americano em Londres
      – Trilha Sonora de Silêncio dos Inocentes
      – Radiohead – Kid A [Albúm]

      Acho que as músicas do final do cast não são interessantes pra ler com esse tipo de obra, por isso acho que são só essas que funcionam .

      Enfim, primeiro post ^^

  6. O MangásPROJECT comentou no twitter deles que seria legal se vocês do EMD pudessem fazer reviews de obras recomendadas por eles.

    Ate disse lá no Twitter pra quem pudesse avisar a vocês, se quiser ver ta la no Twitter deles:

    Só passando pra avisar.

  7. To curtindo muito os reviews, so queria mais reviews de obras que voces recomendam, e queria saber tambem, qual o manga favorito Trilles…

    • Posso adiantar que terá uma review dele no nosso especial de fim de ano =D

      Obrigado pelo apoio. E sobre obras que recomendamos, como escrevi na review de Jackals, as próximas reviews até janeiro serão todas de mangas que recomendamos! =)

      Até a próxima.

  8. Seguindo a recomendação do post, li Ibitsu e Hideout.
    Achei no geral Hideout uma obra melhor, mas Ibitsu me passou uma sensação maior de terror(talvez pela situação do protagonista do Ibitsu ser diferente da de Hideout).

    Quanto ao comentado no cast “mahou shoujo of the end”, eu já tinha lido os primeiros capítulos mas também não recomendo, parece uma mistura de Highschool of the dead com Deadman Wonderland.

  9. Cara reupem ai o podcast to esperando pra ouvir a uma semana ja,eu li hideout por recomendaçao de voces e gostei bastante,vou ler ibitsu pre ver se e bom tambem,parabens pelo site galera.

  10. Uzumaki e o enigma de amigara falls são os melhores mangas de terror psicologico que existem.

    Achei risivel seu post “Desmascarando junji ito”.Principalmente porque sua maior critica é à arte dele,me diga uma coisa,acha que Osamu Tezuka e Naoki Urasawa desenham perfeitamente a anatomia do corpo humano?E eles deixam de serem genios por nao dominarem essa tecnica?

    Só porque o estilo de desenhar e escrever dele nao te agradam,nao significa que ele seja ruim.

    “a sua inspiração em H. P. Lovecraft, só se for nas bizarrices mesmo, porque existe um abismo colossal entre eles, já que Lovecraft sabe escrever”.

    Percebe que é muito diferente escrever um manga de escrever um livro?
    Ito pode se inspirar em Lovecraft,mas obviamente ele precisa ter um estilo proprio pra transformar suas historias em manga.Portanto ele nao poderia escrever como Lovecraft,porque nao funcionaria num manga.Mas isso nao significa que ele nao seja um bom contador de historias.Ao contrario da maioria dos mangakas que trabalham com o genero “terror”,ele nao simplesmente se aproveita de lendas urbanas,ele cria historias originais.E merece credito por isso.

    • Amigo, você parece novo em nosso site, por isso não me estressarei.
      Pelo contrário, explicarei calmamente.
      Crítica se trata de defender ideias com argumentos.
      Simples, não?
      Pois bem. Neste site fazemos críticas à quadrinhos e séries animadas em geral. Pretendemos inclusive começar a falar sobre filmes cinematográficos, fora os animados que já comentamos por aqui.

      Tendo a crítica sendo resumidamente explicada, lhe digo a lógica por trás de nosso texto e, além dele, de nosso podcast, que é o foco do site, mas que você provavelmente não ouviu. Mas não tema. Não há problema nisso.

      Apenas pela minha forma de escrever, não apenas este comentário, mas a grandessíssima maioria de textos neste site, fica claro que não sou um ignorante em escrita. Não profissional, mas não ignorante também. E além disso, lhe digo que pesquiso muito sobre português e técnicas de escrita em geral. Com isso, venho aprimorando a minha com o tempo.
      Após um bom tempo com este site, além de sempre ter sido uma pessoa crítica em relação aos outros ao meu redor, posso afirmar que sim, sei analisar uma boa escrita. Sei, principalmente, diferenciar a escrita de um livro para a de um quadrinho, mas pelo seu comentário, vejo que provavelmente não conhece quadrinhos com narrativas bem feitas.
      Posso estar exagerando no exemplo a seguir, pois a narrativa nele contida nem se compara, nem ao menos minimamente de perto, à de Junji Ito, e por isso me desculpe, mas leia Watchmen e entenderá do que falo.

      Já com o ponto da narrativa de lado, explico sobre a arte.
      Fizemos em tempo aqui no site um podcast explicando nosso modo de analisar arte. E como toda análise é diferente (cada uma usa sua própria), lá estão explicados vários dos motivos de falarmos tão mal da arte de Junji Ito. E acredite: o character design e o traço em seus personagens são os MÍNIMOS problemas em sua arte. Ela definitivamente é nojenta tecnicamente falando. Junji Ito não sabe desenhar. Nosso membro Lucas, desenhista, poderia fazer um manga, contando apenas pela arte, muito melhor que o de Junji Ito, isso porque ele nem faz parte da equipe de alguma editora.

      Espero que tenha entendido, que procure e pesquise antes de comentar sobre o trabalho de outrem e que não se deixe levar por gostos pessoais ao analisar uma crítica. Afinal, crítica constitui de argumentos, e os seus nesse comentário foram inválidos, já que supôs, desde o início, que eu não sabia sobre o que estava escrevendo.

      Termino me despedindo e dizendo que achei risível seu comentário. Ah! Risível, OK? Não “risivel”. Tem acento.

      Obrigado por comentar, por expressar sua opinião, e espero que procure mais sobre nosso conteúdo, para que assim o entenda.
      Boa sorte.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s