Review em Texto – Astral Project

Yo Pessoal! Estou aqui para trazer a vocês uma review que diferentemente das anteriores não virá acompanhada de um podcast.

Como muito provavelmente obras pequenas de no máximo 4 volumes não irão receber um podcast do EMD, decidi fazer uma vez ao mês uma review em texto de algum manga para aqueles que curtem e procuram obras menores, mais ou menos como a Ammy, namorada do Estupra, vinha fazendo.

Estou aberto a sugestões de mangas pequenos, mas, por favor, recomendem obras boas, pois já que se trata de algo mensal, quero que pelo menos seja de qualidade para eu adicionar algo a vocês, nossos leitores.

Bem, como esta será minha primeira review, gostaria de fazer de uma obra que li há pouco, mas que acabou me agradando muito.

Então, vamos finalmente flutuar sob a luz do luar com Astral Project!

Astral Project foi escrito por Garon Tsuchyia, sob o pseudônimo de Marginal, e desenhado por Takeya Syuji e conta com 36 capítulos encadernados em 4 volumes.

A estória de Astral Project começa com nosso protagonista, Kogure Masahiko, recebendo um telefonema de uma amiga de sua irmã dizendo que esta se encontra morta. Ao saber da notícia, após relutar um pouco por causa de sua relação com seus pais, Masahiko decide voltar a sua cidade natal para ir ao funeral de sua irmã, Asami. Masahiko tinha muito afeto por sua irmã e decide pegar de lembrança o último CD que Asami teria escutado em vida. Já em Tóquio, Masahiko decide escutar o CD, e quando percebe, já está fora de seu corpo numa experiência extra corporal.

rr_astral_project_v01_c01_006_007

Kogure Masahiko nunca possuiu uma boa relação com seus pais. Enquanto seu pai era a personificação do conservadorismo, sua mãe era totalmente submissa a ele. Em meio a isto, a única pessoa com quem Masahiko mantinha uma boa e aberta relação era sua irmã. Mesmo assim, desde pequeno agia de maneira rebelde e mais tarde fugiu de casa para Tóquio, onde trabalha como motorista de prostitutas de luxo.

2

Voltando ao enredo, Masahiko, após vivenciar sua primeira experiência extra corpórea, começa a indagar sobre a morte de sua irmã e começa a questionar se a razão de sua morte não estaria relacionada com esta projeção astral. A partir daí, Masahiko começa a investigar a morte de sua irmã, sobre a origem do CD e sobre a própria projeção astral.

Como já se pode perceber, um dos pontos fortes da obra são seus mistérios. O leitor logo se depara com várias questões, e apesar da leitura um pouco pesada e do desenvolvimento lento, os mistérios conseguem prender o leitor de tal maneira que se torna difícil parar de ler a obra. Vale dizer que os mistérios principais colocados pelo autor na obra são todos bem explicados, o que nos dá uma sensação de satisfação ao lê-la, e não aquela sensação de se sentir enganado depois de toda uma leitura.

rr_astral_project_v01_c02_050

Outro ponto interessante do manga é como ele trata das projeções astrais. Percebemos logo de início nosso protagonista realizando diversas experiências para saber os limites da projeção astral. O autor realiza tudo de maneira tão fluida que nos dá a sensação de tudo aquilo ser real e que ele realmente passou por tudo aquilo. Outro aspecto interessante é como toda a ideia do plano astral foi construída, com as diversas camadas que a abrangem e a interação dos diversos corpos astrais.

22

Um show a parte do manga fica com certeza por conta dos personagens. Masahiko, Misa, Zampano e “Seboso” levam a obra a outro nível. É incrível como em quatro volumes o autor conseguiu desenvolver tão bem a relação destes personagens de maneira que percebemos como quatro seres, que não possuíam nada além da solidão como semelhança, conseguem formar uma família no céu com quem se importem e ajudem nas situações mais difíceis.

O desenvolvimento dos personagens é incrível. O manga trata muito da fuga da realidade da sociedade atual, e como não poderia ser diferente, isso afeta nossos personagens principais. Com passados bem colocados, explicando o porquê de cada um estar na determinada situação que se encontra, e diálogos interessantes sobre como eles podem melhorar de situação. Percebemos que o laço entre eles fica mais forte, assim como o crescimento nítido de cada um.

Outro ponto interessante da obra é as referências feitas pelo o autor ao longo do manga. O autor fez o dever de casa para poder colocar na obra referências de, por exemplo, Albert Ayler e Francis Bacon. O manga conseguiu adicioná-los de maneira pontual, explicando sucintamente o porquê de estarem sendo utilizados. Quanto mais a pessoa se aprofunda em algumas questões que o autor não explica extensivamente, mais ela se conecta com a obra.

51mfP+q3CpL._SL500_AA300_

O manga também se destaca pelas críticas que faz a sociedade atual. Nesse aspecto, percebemos como o autor utilizou bem “Seboso”, um ser que existe somente no mundo astral, e que, por conta disso, demonstra uma visão imparcial e cética sobre nosso mundo. As conversas que ele tem com os diversos personagens ao longo da obra faz com que pensemos sobre como atualmente as pessoas estão cada vez mais se afastando da nossa realidade e procurando um abrigo quando se sentem ameaçadas, principalmente na internet. É interessante que o autor faz duras críticas ao seu próprio público alvo, os otakus, numa tentativa de fazer com que eles abram os olhos. Além disso, percebemos que o sistema atual, principalmente nos EUA, é duramente criticado, nos fazendo refletir em diversos pontos da leitura.

A arte de Astral Project é distinta das que estamos acostumados. Como a maior parte da obra se passa de noite, ela é muito escura. Para situações mais amenas, ele usa um traço mais suave, e para situações mais impactantes, ele utiliza um traço mais forte. As expressões dos personagens ao longo do manga deixam a desejar, visto que em diversas cenas de mais impacto, percebemos o personagem com a mesma cara de sempre. Ainda falando da arte, percebemos que o desenhista abusa das foto-colagens, o que parece deixar os personagens um pouco deslocados do resto do cenário. Para um manga com um conteúdo tão bom, Astral Project deveria ter uma arte melhor.

AstralProject_06072007_211736

O cenário de Astral Project não se mantém num único local, mas como já se pode esperar, boa parte dele se passa no céu sob a luz do luar. O cenário de Astral Project começa muito bem construído, mas ainda deixa um espaço para ser muito mais explorado. Infelizmente, o autor em seus quatro volumes preferiu trabalhar outros aspectos que eram mais importantes para a estória principal e estagnou o desenvolvimento do cenário do manga.

rr_astral_project_v01_c02_060

O romance no manga também foi feito de maneira pontual. Com o espaço que possuía, o autor conseguiu fazer um romance simples, mas efetivo. Não foi algo jogado na cara do leitor, mas após certo ponto tudo pareceu conspirar a favor do casal principal. Além disso, o relacionamento de Masahiko com sua irmã é bem construído e nos ajuda a entender melhor o protagonista.

O principal ponto fraco de Astral Project é o seu final corrido. Apesar de ser abrupto, o autor conseguiu solucionar os mistérios principais que cercavam a obra, porém o manga tinha potencial para continuar e sanar algumas dúvidas principalmente a cerca das diversas camadas do mundo astral.

01

O texto pode ter ficado um pouco extenso, mas como não fizemos um podcast e como ele não contém spoilers, acredito que ficou na medida certa para fazer com que vocês leitores tomem gosto do manga e o leiam.

Chegando ao que interessa, tenho que dizer que minha nota final para Astral Project é “9”.

Para aqueles que querem acompanhar a obra, devo dizer que ela foi disponibilizada pela Panini aqui no Brasil e pouco se encontra dela pela internet. Então, em vez de gastar seu dinheiro com Naruto, Bleach, Fairy Tail e afins, comprem Astral Project, um manga curto e muito bom.

Qualquer reclamação, xingamento, comentário sobre a review ou a obra, por favor, escrevam abaixo nos comentários, mas lembrem-se, utilizem argumentos válidos!

É isso aí pessoal, essa foi minha review de Astral Project. Espero que tenham gostado dela assim como gostei de escrevê-la.

Queremos saber a sua opinião! Então, vote e dê a sua nota para o manga!

25 pensamentos sobre “Review em Texto – Astral Project

    • Eu acompanhei Sensei no Bulge e devo-lhe dizer que o manga não deverá receber uma review. Acho que era um dos únicos que gostaria de continuar a ler o manga por conta de seu potencial, mas o cancelamento fez com que tudo ficasse corrido e quase nada foi trabalhado.

      • o cancelamento na TOC ja tava predestinado desde o capitulo 8 por isso o autor teve que correr para chamar atençao nas lutas e tals ma no fim ele falo o ouro dizendo que o bulge na verdade era o principal para finalizar melhor

  1. Olá, venho acompanhando vocês do EMD há algumas semanas, desde pouco antes da maratona de reviews no fim do ano, e gostei muito do trabalho de vocês. Quanto a essa review, eu passei direto pro final para ver a nota e, como é um mangá curto, pretendo ler.

    Decidi postar agora que vi uma sugestão em aberto pra um mangá curto. Não sei se vocês já fizeram review dele, mas deixo aqui a ideia: Watashitachi no Shiawasena Jikan (http://centraldemangas.com.br/online/Watashitachi%20no%20Shiawase%20na%20Jikan).
    O mangá tem só um volume, então mesmo se o Thomás não gostar, ele vai ter tempo pra fazer review de outra obra ^^

  2. Parabéns pela review, Thomás. Ficou muito bem elaborada e interessante de se ler. Te desejo sucesso nessa sua empreitada, e uma boa escolha para as futuras obras que figurarão aqui.
    Astral Project é muito bom mesmo, tanto que ele faz parte da minha coleção, tendo comprado os 4 volumes licenciados. É sempre muito bom quando as editoras trazem algumas obras mais “alternativas”, fugindo mais do círculo do Ecchi retardado e dos shounens comuns.

    • Valeu pelo apoio Tanuki. Astral Project realmente é uma obra muito boa, acabei comprando o manga “no escuro” e acabou se revelando uma ótima surpresa. Em relação as editoras, elas trazem ecchis retardados porque vendem muito mais que estas obras alternativas, por isso é realmente muita sorte quando uma obra tão boa aparece por isso.

  3. Tanto o mangá no post como um post em si interessante. Sobre o post: Yeah, Mais obras para ler \o/\o/. Eu queria recomendar um mangá, mas não lembro de nenhum no momento😦 . Enfim, vou procurar em algumas lojas que vendem mangá que eu conheço na minha cidade para ver se eu acho este mangá, se eu não achar, internet tá aí pra isso😄. Vou esperar para ver o próximo e que seja tão bom quanto este parece ser. Adios!!!

    • Valeu pelo apoio Jonh. Vale a pena comprar o manga e espero que você o encontre. Nas próximas reviews trarei obras mais acessíveis a todos, então espero que acompanhe meu próximo post de mangas curtos.

  4. Gostei muito dessa review já que nem sempre faço download da podscat ela muito informativa e sem spoillers… Bom, indo direto ao assunto gostaria que vocês fizessem uma review de Me-Teru no Kimochi, ele é um mangá pequeno com 30 capítulos se eu me lembro bem, ele conta estória de um neet que não faz nada da vida e nunca sai de seu quarto até descobrir o amor. Bem, essa estória pode não ser uma com mistérios e nem algum tipo de luta mas ela tem um ótimo intuito muito bonito de nos mostrar que nada é para sempre e que a vida sempre muda mesmo que seja ela para melhor ou para pior.
    Eu também gostaria de que vocês fizessem um review de D-Ash é um outro mangá curto que é de esportes mas seinen que mostra as divergências de um garoto apaixonado por corridas de 100 metros dês de sua infância.
    E por ultimo gostaria de saber por que ainda não fizeram uma review de Beck já que é de se estranhar já que no logotipo do site tem coisas do mangá.
    Bom, de qualquer jeito obrigado pela atenção e que vocês continuem com o ótimo trabalho

    • Estou querendo fazer a review de Beck faz tempo. Eu queria que o Trilles lesse a obra participasse, mas ele enfiou na cabeça que para ele o anime vai ser melhor e não está afim de ler a obra. Provavelmente vamos gravar ela logo e sem o Trilles.

  5. nossa estupra eu ja tinha perdido minhas esperanças mais agora q descobri que vc tem namorada
    minhas esperanças voltaram porque se ate o estupra conseguiu uma menina louca o bastante
    para namorar com ele qualquer um pode

  6. Trilles, TRILLES, por que diabos você enfiou na cabeça que compensa mais assistir o anime, e deixar o mangá de lado?!
    Admito que o anime de Beck é excelente, mas o mangá é ainda melhor, além de que o anime só cobre 1/3 do mangá, então acontece muito mais coisa, e o final da história fica muito melhor amarrada no mangá, pois o último episódio do anime nada mais é que um “aperitivo”, para instigar a pessoa a continuar a acompanhar os acontecimentos posteriores do mangá. Estupratom há de concordar que esses outros 2/3 do mangá são tão maravilhosos como esse primeiro terço. Seria legal se o Trilles lesse o mangá, pois assim o cast ficaria mais completo, com a opinião dele, do Estupratom e dos outros que completarão a equipe participante.

    • Estória do Estupra, cara. Pretendo ler o manga, mas não tenho saco para fazê-lo agora, já que a leitura é cansativa e apresenta várias piadas muito sem graças. Mas já que eles não querem esperar, não posso fazer nada.

  7. Uma excelente Review,caras como o manga de naruto não foi cancelado ainda,cada capitulo ta pior,virou um shonen genérico,que so da vergonha,eu leio so para ver como vai acabar pois ja acompanho ja faz anos,e cadê cast de the breaker,esse merece muito,pois é uma excelente obra que supera em muito naruto,uma dica so for fazer esse cast,faça somente da primeira temporada,para ficar mais completo,e menos cansativo e reserve o da segunda temporada para outro momento,esse formato ficara muito melhor na minha opinião.

  8. Por favor faça um review do mais estiloso anime de todos os tempos Cowboy Bebop!!!Parabéns pelo trabalho de vocês,faz pouco tempo mas vejo sempre seus reviews e graças a eles li e assisti obras excelentes como Berserk e Death Note respectivamente,além de de rachar o bico dos shonens que vcs esculacham,merecidamente.

  9. Adorei o review e estou indo correr para ler.
    Bom, o melhor seria comprar a serie, mas como eu não tenho nenhuma loja, banca… que venda manga aqui na minha cidade, vou ter que ler online mesmo. Afinal sou apressada. Quem quiser tem em espanhol no submanga.

    kissus

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s