Melhores Páginas do Mês #6

E ae galera! Mais um Melhore Páginas do Mês, esse mês foi complicado, já que eu tive que ler Dorohedoro que tem uma arte péssima, e que em 13 volumes não teve nenhuma página boa o suficiente para que eu colocasse aqui no post, então eu tive que correr para achar páginas para o post, mas felizmente ainda existem mangas como Oyasumi Punpun e Vagabond, que são um show a parte e tem páginas de sobra para colocar aqui no Páginas do Mês.

E sobre meu desenho, bem era para ser o Superman, mas a arte finalização ficou ruim, então eu tive que trocar por outro desenho que eu já tinha pronto.

Nesse desenho eu acabei por fazer uma ilustração simples, mas resolvi brincar um pouco com a tinta fazendo com que o cabelo da personagem se tornasse o cenário e preenchesse a folha, infelizmente eu estou  sem pincel e o efeito acabou não ficando do jeito que eu queria, mas ficou satisfatório, o desenho ainda tem diversas outras falhas que me irritam bastante, mas se eu ficasse corrigindo cada detalhe que eu vejo, acabaria não postando nenhum desenho.

Ninfa da selva 001

Então vamos começar o Melhores Páginas do mês de Fevereiro.

Oyasumi Punpun Cap 73 pag 13

Eu já havia dito outras vezes que Inio Asano, mais do que apenas um grande desenhista, é também um grande artista, e com a página de hoje posso dizer que ele também é um grande fotografo.

Nessa página vemos Punpun vagando pelo cenário a procura de algo, e isso é simples de se perceber mesmo sem ler a obra, somente observando seu movimento, calmo no primeiro quadro, o aumento de ritmo perceptível no segundo quadro onde ele ganha uma postura mais ereta, e um maior alongamento de suas pernas, então no terceiro quadro ele se vira para algo, e no ultimo quadro temos a decepção, quando Punpun se inclina e volta a andar.

Essa página nos apresenta uma cena simples e até desnecessária, mas que quando feita, e no caso desta página, é muito bem feita, acaba por engrandecer a obra, eu poderia falar sobre diversas técnicas usadas nessa página, mas eu estaria me repetindo, já que já citei essas técnicas em posts anteriores, então vou  me focar no que é importante, a fotografia de Inio Asano. Nessa página temos quatro fotos de um mesmo local, mas não de um mesmo ponto, o que já faz com que a sensação de movimento seja amplificada, o mais interessante é que usar fotos facilita o desenho, já que você já possui um plano e um   cenário já prontos, mas em compensação você deve conseguir introduzir os personagens desenhados nessa foto, e também fazer com que a iluminação seja condizente com o período de tempo apresentado nas páginas anteriores, e é nisso que Inio Asano se diferencia dos outros artistas, ele refaz a maior parte da foto com  seu traço, por isso que até mesmo um personagem como o Punpun consegue ser natural mesmo em um cenário tão realista.

E isso torna dessa página tão bonita artisticamente falando, que foi suficiente para superar a técnica de outros mangas.

GNPP_07_115 cópia

City of Darkness Cap 7 pag 29

Bem esse vai ser um desafio para mim, apesar de entender de desenho, meu conhecimento de coloração ainda é limitado, então provavelmente eu não vou fazer uma analise digna da ótima coloração desse manhua.

A primeira coisa a se falar sobre essa página, é a sua semelhança com um story board, isso devido à montagem de quadros, que por um acaso, funciona muito bem para essa cena, primeiro temos uma de três quadros em linha, que mesmo mostrando cenas distintas acaba dando dinamicidade a cena, nos dois primeiros temos a apresentação do carro dirigido pelo personagem em foco, e no terceiro o local onde eles estão dirigindo, e a disposição dos carros, e em apenas três quadros simples conseguimos ter toda uma situação descrita, sem necessidade de explicações por parte do enredo.

E no quadro principal temos uma cena de impacto simples, onde é mostrado com clareza o personagem que esta na direção da Mercedes 300 sl (se eu não me engano), e acredito que eu nem preciso comentar sobre o plano, afinal ele está claramente definido com riscas de movimento e luz, mas o mais interessante não é o fato dos carros estarem perfeitamente encaixados no plano, mas sim o fado da estrada entrar no plano, fato realçado pelo carro cinza ao fundo que está saindo da curva e acompanhando a estrada, que está entrando no plano principal.

Agora sobre a coloração, posso dizer que gostei e muito da paleta de cores utilizada, principalmente na escolha do amarelo para as luzes dos carros, além da ótima utilização da tinta para realçar ainda mais a sensação de velocidade, e da fumaça que apesar de não fazer sentido, contribui para toda a construção da cena dando intensidade, além de detalhes como o brilho que vemos nas câmeras quando elas passam por um ponto de luz, e de outros detalhes que não me atrevo a tentar descrever, por não ter tanto conhecimento no assunto.

Realmente a coloração de City of Darknes surpreende muito mais que seu desenho, mas devo dizer que minha paixão por carros também me influenciou bastante em colocar está página aqui no post.

City of Darkness c07 - 30

Me and the Devil Blues vol 1 pag 67

Esse mangá com certeza me surpreendeu, ele não tem um desenho tecnicamente incrível, mas tem um conjunto muito bem casado, e faz algo que eu só havia visto em Beck, que é transmitir musica através do desenho.

E é exatamente por isso que eu escolhi está página, nela nós não temos nada de espetacular sendo feito, mas sim o que é necessário para transmitir musica, posso dizer até que isso vai além das técnicas básicas do desenho, é algo que se sente, é algo difícil de descrever, mas eu vou fazer o possível.

Primeiro temos um quadro com corte em diagonal simples, usado simplesmente para mostrar a mão do personagem, e que é colocada como se tivesse sendo levantada, avisando que a musica ira começar, e se você levantar sua mão direita para o lado verá que a mão está desenhada não só no lado correto, como no ângulo mais natural possível  Então a mão se torna branca no segundo quadro, indicando que a musica começou, e no ultimo quadro, temos o personagem transposto sobre o segundo quadro, assim o personagem sai da cena e ganha destaque, mas toda a musica se mantém dentro dos quadros, com as onomatopeias que indicam o som sendo produzido, (que quando eu li era B.B. King) sendo usadas como preenchimento de fundo, a ainda temos o violão dentro do quadro, deixando a página mais simples, e ainda mantendo o personagem dentro da cena.

Tudo isso realçado, pela ótima forma do personagem, o excelente desenho do violão, além de detalhes pequenos como a suor no rosto do personagem, o riscos de efeito nas mão do personagem que indicam o movimento de suas mãos.

E por algum  motivo tudo isso junto, me transmitiu um sentimento de musica e mais ainda de blues, de forma incrível.

Me and the Devil Blues v01c02p067

Vagabond Cap 305 pag 6-7

É isso ai, Takehiko Inoue resolveu desenhar, e agora Vagabond está sendo lançado periodicamente, e como já era de se esperar, mais uma página veio engrandecer este post.

Aqui temos uma página dupla do Musashy caindo dentro de um rio, o que seria simples, mas como estamos falando do Inoue à coisa é um pouco deferente, começando pelo ponto de vista, o que vemos nesta página é uma visão de dentro da água, algo que raramente é feito com sucesso, e isso já tornaria essa página fantástica, só pela dificuldade que é desenhar esse tipo de coisa. Então vou explicar o que o Inoue fez para deixar esta página tão real.

Primeiro vamos falar da angulação, esta página foi angulada com dois arcos com inclinações diferente, o de baixo com uma curva mais acentuada, tendo como o ponto mais acentuado o lugar onde está o Musashy, que tem seu tronco angulado de acordo com o arco de baixo, o que da mais destaque  ao personagem, e temos também o arco de cima que possui uma curva mais leve com relação ao arco de baixo, ao mesmo tempo que delimita a superfície da água mostra como a água se adapta ao terreno sem precisar assumir sua forma. Outro ponto é o solo, podemos perceber que todo o fundo possui uma tonalidade cinza, para mostrar que o fundo é mais escuro que a superfície e, além disso, temos o desenho do solo levemente borrado com cinza e branco, assim como linhas incompletas para mostrar a densidade da água, mas o mais impressionante são as linhas brancas feitas em todo o solo, para mostrar a luz chegando ao fundo.

E como se não fosse o bastante ainda temos o Musashy desenhado com forma e anatomia perfeitas, e que não só está angulado de acordo com o arco de baixo, com está inclinado de acordo com a esfera criada pelo uso do arco na parte de cima, algo perceptível se olharmos para os pés do Musashy que formam uma curva para cima, fazendo então a conexão do arco de cima com o de baixo.

Uma cena muito difícil de ser feita, mas que foi feita com maestria.

006-007 

É isso ae galera! Esse foi o Melhores Páginas do Mês de Fevereiro, espero que tenham gostado, e até a próxima.

Anúncios

8 pensamentos sobre “Melhores Páginas do Mês #6

    • Não sei se nos conhece, mas a ideia do nome vai apenas contra aqueles ecchis em que todo o anime/manga é feito de fan service, mostrando garotos tendo sangramentos nasais a todo o momento e garotas com peitos colossais, praticamente se dando pra eles, e eles sem reação. “Ecchis babacas”.
      Mas gostamos de obras ecchi que tenham um enredo, um bom desenvolvimento, que o ecchi não esteja lá apenas para chamar um público punheteiro, como Nozoki Ana, um manga que já recebeu uma review aqui no site.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s