EMD Cast #82: Review – Bakuman

 

Fala povão! Meu nome é Carlos, sou um dos calouros aqui do EMD e estou responsável por escrever e revisar alguns textos daqui do grupo. Quem já acompanha o site há algum tempo já deve me conheçer, também já deve ter lido alguns de meus textos por aqui e/ou ouvido algumas de minhas participações nos cast.

Bem, não irei prolongar o assunto, pois vocês estão aqui para ouvir e/ou ler a nossa opinião (eu acredito). Então, fiquem com mais uma review que teve uma texto escrito por mim, com participações  do Lucas, do razoável manga e ótimo anime que é Bakuman.!

-> PODCAST <-

Lembrando que recomendamos que baixem nossos podcasts.

Para fazer o DOWNLOAD e/ou ESCUTAR ONLINE: Mega.     [SPOILERS: 00:41:45 até 01:23:06]

EMD Cast #82_ Review – Bakuman.mp3

(para baixar, clique com o botão direito do mouse e escolha a opção “salvar link como”)
– Informações Gerais –

Onde baixar o anime: FANSUBBER Tracker (português-BR).
Status do anime: terminado.
Episódios: 75.
Onde baixar o manga: MangaTraders (inglês) e/ou comprem pela JBC nas bancas ou na internet (português-BR).
Status do manga: terminado.
Volumes: 20.

*Para saber sobre as músicas utilizadas no cast ou caso tenham qualquer dúvida, entrem em contato conosco.

Anúncios

16 pensamentos sobre “EMD Cast #82: Review – Bakuman

  1. Não cheguei a ver o anime, mais o manga é mesmo muito chato e massante, parece que não evolui em nada com o passar do tempo, o começo até que foi interessante, mais os cap foram passando sem nenhuma novidade, la pelo cap 20 acabei dropando a obra não aguentava mais ler.

  2. Pra uma mídia que é representada por imagens (e que deveria girar pela força da imagem), o mangá de Bakuman acaba sendo fraquinho mesmo. Quando você abre uma página e vê tantas letras eu não deixo de ficar com preguiça. Num livro você lê bem mais, ok. Mas acho que num mangá você espera a fluidez dos quadrinhos.

    O anime suaviza isso como vocês comentaram com montagem dinâmica, ganchos emotivos, soundtrack.

    E mais, nada evolui. Não consigo fazer diferença dos personagens aos 18 e aos 21 anos. O romance que me parecia bacana pela idealização no começo, virá algo completamente retardado. Acho que o único personagem que evolui mesmo é o Eiji, dá pra ver (principalmente no anime) o personagem ficar bem mais frio ao longo do tempo.

    • De fato, o Eiji evolui bastante. E olha que ele é o personagem que menos interage com outras pessoas. Ele deixa de ser uma criancinha bobinha que só sabe gritar e ficar entusiasmado, antes mesmo de acabar seu próprio manga, Crows. Para mim foi bem interessante ver essa mudança. Me deu algum baque? Não, mas pelo menos fez sentido, foi realista, e era o comum a acontecer. Para o resto dos personagens, a maioria tem desenvolvimentos fracos e irrealistas, como a garota que persegue o Takagi até a terceira e última temporada do anime.

      • Quem? A Iwase? Eu gosto um pouco dela principalmente naquele momento “suicida”, quando o mangá dela perde qualidade e começa a ser espinafrado. Me parece responder bem àquela personalidade dela na época de colégio, e também à época da faculdade em que ela aparece pra dizer de novo que mangá é bobagem, não é uma forma de arte tão boa quanto literatura e etc. E teve um pseudo romance dela com o Eiji que, pra mim, acrescentou à ela, pois mostrava essa necessidade dela estar rodeada de pessoas talentosas (ou especiais), talvez por raiva da própria mediocridade.

        Mas acho que não justifica os três personagens que mais aparecem serem tão unidimensionais. O Mashiro principalmente. E falando em irrealismo, me lembrei de uma cena ridícula, que tem motivações completamente shonen, que é aquela dele no hospital desenhando mesmo completamente ferrado (é a cena da página que vocês colocaram na review). Muita forçado pra parecer aquele tipico momento de “battle shonen” em que o personagem mesmo todo arrebentando continua levando pra lutar.

  3. Concordo com vocês! O anime é muito melhor, e o mangá é medianamente interessante, mas quando posto frente ao anime não é muito bom não.
    Os romances de Bakuman são legais até. Eu não sou muito fã de romances utópicos, mas achei esse interessante. Principalmente Hiramaru e Aoki.
    Mashiro e Azuki também foi bom na minha opinião.

    Mas realmente, quando comparamos a qualidade de Death Note com Bakuman, não dá nem pra saber que é o mesmo autor/desenhista. Isso eu até achei legal. Quem diria que o autor de Death Note faria uma obra como Bakuman, com bem menos tensão e mil vezes mais leve.

    Enfim, boa review! Eu fui um dos que pediu pra que ela acontecesse! Então, valeu!

    • Nunca confie 100% no autor. Quem diria que o Alam Moore, autor de Watchmen e V de vingança iria escrever Lost Girls, uma das maiores merdas que li na vida.

      • Tem razão! Mas o Ohba nunca chegou a me decepcionar, de fato!
        Sendo que sem dúvidas Death Note é de longe, bem melhor.
        Eu li uma vez, que Ohba é um nome falso. Na verdade não se sabe bem quem é essa pessoa, desconfiam de ser um escritor famoso. Sendo que eu não sei da vericidade dessa informação. Poderia confirmar?

      • KKKK! Eu também, mas caso ele seja um escritor mesmo, seria bom saber suas outras obras quais são. Uma vez que ele é um bom escritor.

        • As melhores obras dele (das que eu li) são: Watchmen, Swamp Thing, V for Vendetta e Batman: The Killing Joke.

  4. Levando em consideração até onde li (vol. 10. Estou esperando completar minha coleção dos licenciados dele, para lê-lo do início) e assisti (1ª temporada, e fiquei aguardando o encerramento do anime, para assistir as duas temporadas restantes. Qualquer hora dessas volto a assisti-lo), concorco com as suas colocações, pelo menos até o ponto que parei na obra. Bakuman é uma obra que poderia ter sido bem melhor do que foi, caso os autores tivessem seguido outros caminhos, especialmente no que diz respeito ao enredo e a arte. Uma das coisas que mais me irritou até o ponto onde parei foi a introdução daquele editor gordinho, o Miura, que ficou no lugar do Hattori. Esse personagem não me cativou nem um pouco.

  5. boa review, vcs apontaram direitinho os muitos defeitos da obra, só acho que vcs se confundiram muito em algumas explicações de cenas, mas isso dá pra entender pq a série é longa.

    agora quanto à nota eu achei muito estranho, pelo tanto que vcs falaram eu esperava no máximo um 5, mas 3 de vcs deram 8! não entendi nada, mesmo com as explicações… @,@

    eu daria nota 3 praquele mangá EXTRAORDINARIAMENTE maçante, 5 pro anime e 0 pro romance mais absurdo que eu jamais esperei ver nessa vida!

    um abraço ^^/

    • É, bem, explicamos o porquê de não darmos uma nota baixa, afinal, foi um anime que nos prendeu por três temporadas, que nos manteve sempre interessados em ver o próximo capítulo, mesmo não tendo mistério algum, mesmo não tendo um enredo fantástico. Essa é a beleza de um slice of life. Ser realista (até certo ponto – romance bizarro), fluido, com personagens interessantes, uma boa comédia, e uma boa arte + soundtrack pra suportar tudo isso. O “feeling” que a obra nos trouxe foi singular, mas obviamente, falhas grandes ocorreram, principalmente no romance e no arco final, mas fora isso, não vejo maiores problemas NO ANIME. O manga realmente aparenta ser bem pior, por tudo que comentamos e mais.

      Obrigado pelo comentário e até a próxima! =)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s