EMD Cast #105: Review – Nodame Cantabile

Primeiramente, me desculpem pela demora. Era para este post ter saído ontem, mas por vagabundagem minha…

Enfim, aqui está a nossa review de Nodame Cantabile, obra cuja soundtrack recebeu um lugar especial em nosso Top 10 – Melhores Soundtracks. Um anime que ensina sobre música e que nos conta a história de dois músicos que crescem com ela, aprendendo cada vez mais sobre ela e sobre si mesmos.

Nodame Cantabile

 -> PODCAST <-

Lembrando que recomendamos que baixem nossos podcasts.

Para fazer o DOWNLOAD e/ou ESCUTAR ONLINE: Mega.
[SPOILERS: 00:49:41 até 01:21:13]

EMD Cast #105_ Review – Nodame Canta.mp3

(para baixar, clique com o botão direito do mouse e escolha a opção “salvar link como”)

*As informações desse cast podem ser encontradas no final deste post.

– Informações Gerais –

Onde baixar o anime: FANSUBBER Tracker (português-BR).
Status do anime: terminado.
Episódios: 45 (contando especiais).
Onde baixar o manga: MangaTraders (inglês).
Status do manga: terminado.
Volumes: 25 (contando Opera Hen – final).

*Para saber sobre as músicas utilizadas no cast ou caso tenham qualquer dúvida, entrem em contato conosco.

20 pensamentos sobre “EMD Cast #105: Review – Nodame Cantabile

    • Minha nota para Nodame Cantabile é 9,achei o anime maravilhoso,eu vi todos os episódios 1 temporada de uma vez.não ganhou um 10 por causa das temporadas seguintes que n foram do mesmo nível que a primeira.

    • Eu não tinha visto, mas a maioria do grupo já tinha. Fiquei impressionado. Não será uma estória F-O-D-A, mas, ainda assim, provavelmente será muito melhor que qualquer temporada de Pokémon até hoje. A estória do Pokémon game sempre foi interessante.

  1. Estava esperando por esse cast desde que vocês comentaram da obra no Top 10 de soundtracks. Nodame Cantabile foi, junto com FMA: Brotherhood, o anime que me trouxe de volta para o mundo dos animes, no ano passado quando Sony Spin ainda era Animax, por isso tenho ele em um lugar muito especial e é difícil fazer críticas a ele. Além de eu não tê-lo assistido com o senso crítico que tenho hoje, adquirido em grande parte graças a vocês.
    E, não sei se “Slice of Life” cabe tão bem em Nodame Cantabile quanto “Coming of Age”. Não sei onde ouvi isso e pode até ser algo que eu mesmo criei mas, “SoL” é algo que se centra eu uma única época da vida enquanto que o “CoA” é algo que mostra personagens amadurecendo ao decorrer de suas vidas. Não sei o quanto disso é verdade e quanto eu inventei. É só algo que parece fazer mais sentido até pelos nomes dos gêneros🙂
    Não posso falar muito porque, como disse, é uma obra que não me sinto confortável para criticar. Mas, posso dizer que amei música clássica durante o anime e, mesmo depois de acabá-lo, continuei apreciando muito mais do que jamais esperaria. E, sinceramente, acho que vale a pena assistir mesmo que só pela música, apesar de que ter personagens e uma estória muito bons não atrapalha.

    P.S: Tô acompanhando o canal do youtube e gostando bastante do conteúdo🙂 Não tenho certeza qual é o objetivo de vocês em relação aos games se é: produzir conteúdo sério e informativo (assim como o site) ou tentar dar uma descontraída jogando e gravando jogos. Mas, mesmo que escolham a primeira opção espero que, ao menos periodicamente, lancem vídeos mais com o objetivo de diversão. Não tenho tanto interesse em jogos mas, sempre é legal ver vídeos engraçados/divertidos de amigos jogando juntos. Esperando ansioso pelo vídeo de L4D porque esse jogo parece ter sido feito para vídeos, basicamente, pelo fato de permitir 4 amigos jogarem juntos e de ser frenético pra cacete. Talvez não tenha sido lugar para o comentário mas só deixando minha opinião🙂

    • Sem problemas pelo comentário Felipe. É sempre bom ver você por aqui.

      Sobre o “SoL” vs. “CoA”, peguei isso do Wikipédia: Slice of life is a phrase describing the use of mundane realism depicting everyday experiences in art and entertainment.
      E sinceramente, não sabia que tinha outras pessoas com o mesmo pensamento que o meu. Também penso, assim como a frase acima, que o “slice of life” é um termo utilizado para mostrar a vida de forma realista com os acontecimentos que nos rodeiam. Sendo assim, qualquer obra que foque na vida de alguém, que seja tratada de forma realista, é um slice of life. Seja ela Nodame Cantabile, Oyasumi Punpun, Usagi Drop, H2 ou até mesmo Eden: It’s an Endless World!. =D

  2. Eu queria saber as musicas que vcs usaram de fundo, quais são? Muito boas e eu tb gostei muito de nodame cantable, só vi o anime mas vo da uma olhada no mangá

  3. Como sempre vocês não decepcionam, ouvi o cast até a parte que iam começar os spoilers, e realmente me convenceram á assistir, muito obrigado pela recomendação de um anime diferente como esse.

  4. Assisti o anime primeiro pra depois ouvir o Cast, muito obrigado pela indicação fiz aula de música e gosto de todos os estilos musicais, e acho muito interessante quando abordam um outro estilo que não seja rock (Maioria dos anime que assisti só tinham esse hahaha) principalmente pq em Nodame a musica é tratada de forma muito interessante e de forma e o nos espectadores tbm interagimos com ela.

    E Trilles posso chutar que a próxima Review Musical vai ser Beck? Hahahahahaha

      • Uhm… Eu também estava esperando por Beck e junto com a review, esperava que vocês me convencecem a assistir/ler porque por alguma razão não me sinto interessado em Beck. Caso a review seja de anime então Sakamichi no Apollon? Não consigo pensar em muitos outros animes musicais…

        Enfim, sobre a conversa de Coa e SoL…. Eu concordo com a sua definição de Slice of Life mas, ainda sinto que Coa descreve o objetivo das obras que querem mostrar a vida quase inteira dos protagonistas, de forma melhor, talvez até como um subgênero dentro de SoL.

        Concordo com seus exemplos mas o último: Éden até onde sei se passa em um mundo diferente, apesar de que posso estar errado. Fico meio tenso em concordar porque sempre vi SoL como uma representação realista do cotidiano mas, por realista me refiro não só às interações entre personagens e suas ações comuns do dia a dia mas também tudo isso em um universo comum ao nosso. Mas, se você estende a definição a outros mundos, entendo o porquê e até concordo, é só uma visão, talvez limitada, que tinha do gênero.

        Só pra não fazer outro comentário. Finalmente vou começar a ler as obras que vocês lançam aqui😀 Estou especialmente com MUITA vontade de ler Sanctuary mas, também vou ler City of Darkness com certeza. Só estou meio com dúvidas sobre Anatolia. Último comentário, ri bem mais do que deveria com “A volta iminente do eminente Kokou no Hito”🙂

        • É o nosso mundo, mas digamos que em outra dimensão “pós-apocalíptica”. Either way, a ideia é de um mundo real, com as nossas leis da física, entende? Isso já torna a obra “real” (Tudo que pensamos vem dos nossos ideais. Ou seja, “real” seria sempre o que condiz com a nossa realidade, nossas leis da física e afins, logo, se um outro planeta apresenta as mesmas leis que as nossas, por que não poderíamos classificar uma obra que trata da vida de pessoas neste planeta como um slice of life?). Estórias de obras slice of life sempre são uma ficção. Bem, na maioria dos casos. Personagens sempre são fictícios. Pegue Punpun, por exemplo, que é desenhado como um pinguim-fantasma e nem sabemos se o personagem sequer existiu em nosso mundo. Isso torna a obra irreal? Não. Se criamos um personagem com as mesmas características que um ser humano e ele continua sendo “real”, por que um planeta seria diferente? E por ter o foco na vida de toda a população do “planeta” seguindo em frente “pós-apocalipse” e se reestruturando, enquanto lutam contra organizações mundiais e crescem em um mundo de opressão, bem, não vejo como não classificar Eden: It’s an Endless World! como um slice of life. E um exemplo que mostra o claro slice of life no anime é o próprio personagem focal e seu desenvolvimento. O acompanhamos desde sua adolescência até sua vida adulta e vemos como ele muda por causa do mundo ao seu redor. É um mundo com os nossos padrões de realidade, como uma cópia do nosso (percebemos isso por alguns países e religiões que citam, que batem), mas em outra dimensão. Se as leis são as mesmas, continua sendo “realista”. =D

          Obrigado como sempre por comentar por aqui. =D

  5. Finalmente ouvi ao cast inteiro e ficou realmente muito bom🙂 Percebi que tenho que assistir Nodame Cantabile de novo porque, quando vocês comentaram da ida dos personagens ao Egito, eu lembrava muito vagamente do que tinha acontecido e nem sequer lembrava que eles iam para lá.

    Obrigado a vocês pelo cast porque, como disse, foi o segundo anime que vi consciente do que era e eu não tinha um gosto podre mas também não prestava atenção na obra e no desenvolvimento dos personagens. Por isso, foi bastante informativo e me deu vários toques na obra que não lembrava.

    Bem, tenho que ler esse Opera Hen porque não fiquei decepcionado com o fim aberto em relação ao romance deles já que é bem claro pra mim o que aconteceu, mas o final, para mim, foi muito anticlimático e, assim como o Carlos, também senti muita falta do concerto dos dois juntos que foi um dos pontos que mais me deixou interessado.

    Sempre senti falta do concerto deles por causa do conflito que o concerto da Nodame com o Mulherengo causou nela. Quando ela percebeu que a melhor apresentação que ela já fez foi com outra pessoa que não o Chiaki, ela se sentiu mal por achar que nunca conseguiria superar aquela junto a ele. Eu esperava e tinha 99,9% de certeza que o clímax final do anime seria a cena onde ela faz a melhor performance da vida dela com o Chiaki…. infelizmente estava errado e o anime acabou do jeito que acabou.

    E só pra acabar com a discussão minha com o Trilles, não tinha respondido porque concordo com tudo que você disse nesse último comentário. É só que eu realmente achava que o mundo onde Éden se passava era um outro diferente do nosso. Mas, dito isso, acho que ainda que fosse em outro mundo, desde que a relação entre humanos fosse representada de maneira realista de acordo com nosso mundo, eu ainda consideraria Slice of Life.

  6. Excelente anime!
    Muito bem escrito o texto, estão de parabéns… Infelizmente não pude escutar ainda o cast pretendo quanto tiver mais tempo, na verdade tenho vários para escutar.
    Apenas queria dizer que assistir o anime em caixas de som ou fones de qualidade melhora ainda a experiencia e imersão no anime.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s