EMD Cast #109: Review – Me and The Devil Blues

 

Ore to Akuma no Blues

 -> PODCAST <-

Lembrando que recomendamos que baixem nossos podcasts.

Para fazer o DOWNLOAD e/ou ESCUTAR ONLINE4Shared.
[COM POUCOS SPOILERS]

EMD Cast #109_ Review – Me and The D.mp3

(para baixar, clique com o botão direito do mouse e escolha a opção “salvar link como”)

 

Errata: Provavelmente (não lembro) citamos em nosso podcast que Ore to Akuma no Blues seria o primeiro trabalho de Akira Hiramoto, mas o primeiro foi Ago Nashi Gen to Ore Monogatari, um manga de 32 volumes que já foi completo há anos.

*As informações desse cast podem ser encontradas no final deste post.

Onde baixar: MangaTraders (inglês).
Status: cancelado.
Volumes: 4.

Leitura online: Central de Mangás.

 

20 pensamentos sobre “EMD Cast #109: Review – Me and The Devil Blues

  1. Inacreditável que seja do mesmo autor de Prison School. Dá pra entender por que ele seguiu esse caminho, tentou fazer coisa boa e foi cancelado. Agora faz merda e tá sempre no ranking de mais vendidos. Por isso que eu amo o japão, nada faz sentido lá.

      • Acho que não hein, Lemos. Um mangá de 4 volumes só pode ter sido cancelado porque não fez sucesso com o público, porque se o autor planejasse mesmo fazer algo curto assim, ele já teria a história completa em mente. Mas visto o rumo que ele(Akira Hiramoto) tomou… É, talvez dê pra desconfiar um pouco da falta de ideias(boas).

  2. Eu vou discordar quanto ao fato do mangá “fazer sentir a música”, podemos dizer que ele te guia ao gênero e até te faz querer ouvir o blues. Vou comparar com o que o Lucas disse em outro podcast que um artista formado conhece a História da Arte mas não o desenho em si, o que o mangá passa não é o “desenho” e sim a “História da Arte”.

    Aliás, concordo com o Trilles, Beck inspira mais quanto a “ser músico” do que “sentir música”, tanto que pode inspirar alguém a tocar guitarra mas não conhecer outros gêneros, como o próprio Blues.

  3. Não sei inglês, mas logo começarei meu curso, isso vai ampliar minha leitura, tudo isso por influência de vocês.🙂. Mas baixarei a soundtrack recomendada pra ouvir, fiquei interessado, boa review como sempre.

    • A obra tem seus pontos fortes e fracos, a arte é melhor que de muitos mangas mesmo tendo alguns problemas óbvios. O maior problema é que a temática não interessou nenhum dos membros do site. Leia Wolf Guy que vale mais a pena;

  4. Fiquei bem interessado pela obra, apesar de não ser fã de Blues e nem um apreciador de música em geral. Mas, acima de tudo, fiquei bem tentado a usar esse mangá como minha primeira experiência de leitura usando trilha sonora. Tenho um certo problema para ler continuamente, fico voltando páginas pra relembrar tudo que li, por isso acho que a trilha sonora não funcionaria muito bem, além de que sou facilmente distraído por qualquer coisa Então, vou testar nesse mangá e ver se consigo levar esse hábito para outras leituras🙂

    Sinceramente, senti a tristeza do grupo sobre a obra e, realmente, cheguei a me sentir um pouco mal pelo autor:/ E uma útima consideração, eu gostei da ideia de detalhar mais a nota. Eu fico com bastantes dúvidas em relação a isso e, já que notas quebradas é algo que o grupo não faz, falar mais no podcast sobre elas seria algo que eu gostaria de ver mais nas reviews. Ainda não ouvi o podcast de Beck então não sei se vocês continuaram com isso, mas gostei da ideia.

    • No japao que vale nao e uma obra com qualidade.e boa imagem,, isso nao chama a atencao, tendo um conteudo onde poderiamos envolver algo que como chamaria atencao temos naruto e one piece.
      O que deu para perceber na obra foi que ela foi completamente e polemica americanizada, coberta e cheia ate a borda com enredo ocidental e por isso falando de temas que no japao nao fariam diferenca nenhuma.
      No japa nao entraria um negro nem um ocidental apenas em casamentos e alguem ligado em parentesco com alguem de la.
      falar sobre esse assunto preconceito e reacismo so vence mesmo no ocidente japones mesmo pouco se lixa pra isso e esse assunto so ganha credibilidade no ocidente mesmo.
      por que ocidente so vive de racismo e preconceito e o que une a nacao.
      Um pais onde tem cotas para negros pardos e outros quinhentos e a cada esquina voce ve um drogado e a desculpa para isso e a sociedade e a discriminacao e no japao isso e resolvido com controle de natalidade e nao pagam para as pessoas terem filho, nao tem isso la entao nao chama atencao, nao tem vale gas bolsa familia mulher de vinte anos com sete filhos.
      Ecchi e hentai da mais dinheiro com conteudos batidos, e algo engracao cuja tematica e cultura sao completamente diferentes da nossa, alguem com cabelo verdes de listras amarelas la eles nao olham duas vezes para ela, entao como uma cultura como aquela esse enredo nao bate ele deveria ir para o Brasil ou estados unidos, isso nao seria cancelado e seria batido com criticas e preconceitos poderia que nao seria cancelado porem iriam falar abertamente sobre preconceito no ocidente e dizer sobre o racismo que nunca acaba, prato cheio para os ativistas dos direitos humanos.
      e para brasileiro que a unica coisa que sabe fazer e comedia, vida cotidiana, comedia privada romance de marido e mulher, racismo, preconceito, drogas e policiais do bope.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s