Cerveja e Manga 2 – Innocent

Dae pessoal, aqui é o Estupratom trazendo o segundo Cerveja e Manga.

O primeiro Cerveja e Manga acabou recebendo uma ótima aceitação, então decidi continuar com o projeto.  Atualmente eu sou o responsável pelo post de notícias, pelas imagens iniciais e pelo Ranking Mensal de HQ’S (em parceria com o Lucas), sem contar minhas participações nos podcasts, logo, não tenho muito tempo livre para me dedicar a esse projeto. Irei fazer posts esporádicos e prometo tentar lançar um por mês.

cerveja e manga 2

Diferente do que fiz no primeiro post, dessa vez eu vou harmonizar um manga novo ao invés de harmonizar um manga completo. Devido às suas características únicas, o manga Innocent acabou servindo de cobaia perfeita para a harmonização. Além da obra ter combinado perfeitamente com a cerveja escolhida e estar apenas em seu primeiro volume, tanto eu quanto os leitores vamos ter a oportunidade de acompanhar a obra harmonizando-a com uma boa cerveja.

E dessa vez fiz uma harmonização completamente diferente da anterior, tentando harmonizar o manga com duas cervejas. Uma para o público feminino e para as pessoas que não gostam de amargor e outra para os adoradores e apreciadores de uma cerveja de “macho”.

volume 1O que levou os membros do grupo a ler esse manga foi seu autor. Innocent é escrito e desenhado por Shinichi Sakamoto, mesmo autor de Kokou no Hito, um dos melhores mangas que já tivemos o prazer de ler, principalmente devido a sua arte.

As principais características do manga que escolhi para harmonizar com as cervejas são:

Tamanho

Como esse é um manga que começou a ser publicado esse ano, não precisamos nos preocupar com sua duração. A obra só tem um volume publicado na internet e sua periodicidade não vai ser muto rápida.  Provavelmente teremos um volume lançado a cada alguns meses, logo não precisaremos nos preocupar com uma cerveja que deve ser tomada repetidas vezes em pouco tempo. O ideal é ter uma cerveja refrescante e leve, para que você possa aprecia-la durante a duração da leitura de um volume. Toques frutados são muito eficientes para apreciar leituras curtas, mas são enjoativos se tomados por muito tempo, tornando-os perfeitos para leituras esporádicas.

Cenário

Innocent_v01_-_p001_UtopiaA obra se passa em um cenário pouco convencional para os padrões japoneses. O enredo é desenvolvido na França monárquica no ano de 1753. Na primeira página do manga temos a execução do Rei Luis XVI,  fato que só vai ocorrer em um futuro distante do manga, mas já deixando claro que o cenário vai trabalhar os sentimentos revolucionários por liberdade da revolução francesa. Esse foi um período de intensa agitação política e social na França, que teve um impacto duradouro na história do país e, mais amplamente, em todo o continente europeu.

Esse cenário faz com que sejam trabalhados constantemente os costumes e as culturas da época, principalmente quando os personagens em foco são nobres de Paris. Com isso, temos ambientes repletos da famosa delicadeza escandalosa francesa. Para combinar com essa característica o ideal seria uma cerveja frutada do estilo lambic. Vou explicar melhor esse estilo na parte da cerveja, mas esse é o tipo de cerveja que se toma em taça de champanhe ou em uma taça tulipa. Existe algo mais bicha francês que isso?

Mas, além das “frutices” francesas, o cenário também trabalha os costumes do país, de seus líderes, sua política e governo de forma perfeitamente conexa com o enredo. Isso combinaria bem com uma cerveja leve, mas assim como a censura da obra, que é mínima, a cerveja não deve ser filtrada.

Narrativa

1A narrativa é simplesmente impecável. O autor não usa um narrador fixo ou múltiplas visões dos acontecimentos. Ele nos coloca na forma de espectadores, acompanhando o protagonista enquanto o cenário é naturalmente explicado para nós. No final do volume o cenário acaba se tornando natural para o leitor, terminando-o de forma que instigue o leitor a continuar lendo a obra. Para combinar com essa narrativa a cerveja deve ser fácil de tomar, o tipo de cerveja com uma drinkability leve o suficiente a ponto do degustador ter que se segurar para não dar goles longos.

Arte

Innocent_v01_-_p002-003_UtopiaA foto-colagem de Innocent é muito inferior a da obra antecessora do autor. As foto-colagens de Kokou no Hito beiram a perfeição ao contrário das de sua nova obra. Mas a movimentação dinâmica de seus quadros é perfeita e as expressões dos personagens deixam perfeitamente claros seus pensamentos, sentimentos e personalidades. A arte retrata tão bem os personagens que diversas vezes conseguimos tirar conclusões completas de personagens secundários na primeira página em que aparecem. Sem contar que é a arte atuando junto com a narrativa que torna o cenário tão acreditável.

Para harmonizar com as roupas cheias de “frufru” e expressões sentimentais, a cerveja deve ter uma coloração marcante a ponto de impressionar o degustador apenas com sua aparência. Mas essas características do manga às vezes realçam demais pontos que não queremos ver sendo realçados, como as bundas dos cavalos, fazendo com que uma cerveja dourada e turva com um colarinho denso e marcante nos ajude a distanciar nossos pensamentos de cenas que não queremos que nos assombrem.

Sentimento

Innocent_v01_-_p072_UtopiaSe tem algo que é bem realçado em Innocent é o sentimento dos personagens. Durante o primeiro volume somos bombardeados com as crises do protagonista. Em contrapartida, temos personagens com grande seriedade e ternura, dando um equilíbrio sentimental à obra, ou pelo menos tentando dar esse equilíbrio. A obra retrata, sem medo ou censura, os sentimentos homossexuais do protagonista, mas os exageros do personagem nos levam a acreditar que ele é um afetado escandaloso. Ao mesmo tempo, esses sentimentos aguçam nossa curiosidade, afinal, como é que esse garoto chorão vai se tornar um dos mais temíveis executores da história da França, tendo executado até mesmo o rei?

Innocent_v01_-_p109_UtopiaEsse sentimentalismo leva a harmonização a dois extremos, e é isso que me fez fazer duas harmonizações para essa obra. A primeira é focada para os leitores que se encantarem pelo sentimentalismo da obra, para isso a cerveja deve ser algo tão feminino quanto esses sentimentos exagerados, combinando perfeitamente com uma lambic framboesa. Para os outros que acharam que alguns momentos da obra foram carregados com um sentimentalismo exagerado, uma cerveja forte com toques apimentados irá equilibrar os exageros suavizando a leitura.

Personagem em foco

Nesse primeiro volume a obra é toda focada no protagonista, então, obviamente o personagem em foco será Charles-Henri Sanson. O garoto teve um infância complicada e todas suas angustias são muito bem retratadas. No primeiro volume temos diversos momentos trágicos e sentimentais ocorrendo com o personagem, mas alguns deles são tão opostos que se torna impossível encontrar uma cerveja que retrate todas suas faces.

Em seu lado sentimental e escandaloso as harmonizações citadas anteriormente se mesclam perfeitamente com o lado mais feminino do personagem. Uma lambic de framboesa é, sem dúvidas, a escolha mais ideal, mas como o personagem não é apenas isso, uma carbonatação alta vai dar uma textura mais forte e marcante à cerveja, lembrando de todos os conflitos que ocorreram com e personagem.

Innocent_v01_-_p088-089_Utopia

Ao mesmo tempo temos o lado dele que está sendo “fermentado”, já sabemos que o personagem vai se tornar um dos executores mais temidos da França, e esse fato não pode ser ignorado quando o personagem é colocado em foco. A visão do protagonista no final do volume muda completamente a visão que temos dele. A forma como ele passa a enxergar a vida e sua frieza disfarçada em negação acabam se tornando o momento mais marcante do primeiro volume. Para combinar com o desenvolvimento psicológico do personagem uma cerveja deve ter um sabor envolvente, lembrando frutas amarelas e condimentos. E para combinar com a frieza que o personagem está desenvolvendo o ideal seria uma cerveja fermentada na garrafa, não filtrada e não pasteurizada.

As Cervejas Escolhidas

Uma cerveja encaixou perfeitamente com o lado sentimental e francês da obra, a refinada cerveja belga, Mort Subite Framboise. Essa é uma cerveja fiel ao estilo lambic, durante a maturação em barris de carvalho, a cerveja leva adição de framboesas maduras que lhe conferem um vigoroso sabor da fruta. Essa é uma cerveja requintada que tem a incrível qualidade de impressionar mulheres e pessoas que não gostam de cerveja, mas de contra partida ela acaba sendo desgastante para apreciadores de cervejas.

beer4u_mortsubite

Sempre que uma mulher me diz que não gosta de cerveja eu lhe ofereço uma Mort Subite Framboise e até hoje nenhuma delas fugiu de seus encantos. Devido a sua adição de framboesas durante sua maturação, essa cerveja ganha um toque fortíssimo da fruta. Sempre que quero convencer alguém a experimentar essa cerveja eu sempre a refiro como um espumante de framboesa. Seus toques frutados sobrepõem todas as características naturais de uma cerveja, fazendo com que seu dulçor e refrescamento consigam conquistar qualquer mulher ou homem que não gosta de cervejas por conta de seu amargor, mas em contra partida a cerveja acaba desagradando os degustadores mais experientes e apaixonados pelas delícias que um bom amargor tem a oferecer.

mort-subite-frambrois-pouredEssa cerveja tem uma coloração vermelha tendendo ao rosa, que junto com sua alta carbonatação a torna uma cerveja linda. A sua espuma delicada de longa duração é acompanhada por um aroma frutado de framboesa delicioso, que em minha opinião é a característica mais agradável dessa cerveja. Seu sabor é incrivelmente doce, talvez seja a cerveja mais doce que eu já tomei, mas ele acompanha um delicioso toque cítrico com um aftertaste levemente amargo. Uma característica interessante da cerveja é seu álcool imperceptível, uma característica que seria uma desvantagem na maioria das cervejas, mas acaba se tornando uma qualidade devido a sua proposta.


Seu corpo é leve e bem carbonatado que em conjunto com o sabor doce e seu álcool imperceptível fazem com que a cerveja tenha uma fantástica drinkability. Normalmente esse cerveja é servida em uma taça ou um copo estilo tulipa, mas eu acredito que a cerveja ganha muito mais impacto se servida em um copo de champagne. É recomendável que esse estilo seja tomado em uma temperatura entre 5 C° e 7 C°, mas a cerveja fica melhor em climas quentes se servida próxima dos 4 C°.

Avaliação da cerveja:

Avaliação Geral 4.0/5.0
Aroma 9/10
Aparência 4/5
Sabor 16/20
Sensação 4/5
Conjunto 8/10

Mort Subite Framboise cobre com perfeição as características que coloquei em foco. Seu sabor doce e frutado em combinação com sua aparência feminina e sua drinkability combinam perfeitamente com o lado sentimental da obra. E para dar um toque final, o próprio nome da cerveja, Mort Subite, combina com uma das principais temáticas da obra, as responsabilidades e controvérsias do trabalho de um executor.

Mas essa cerveja não vai ser uma boa degustação para os leitores que , assim como eu, amam cervejas refinadas e amargas e ela não é a melhor escolha para lidar com a frieza e desenvolvimento do protagonista que começa a ser trabalhada no final do volume. Para essas pessoas e para os leitores que acharam o sentimentalismo da obra exagerado, uma segunda opção de harmonização é necessária.

Seguindo a minha segunda linha de raciocínio, a cerveja escolhida foi a exótica La Chouffe. Essa deliciosa cerveja é  fermentada diretamente no barril, refermentada na garrafa, não filtrada e não pasteurizada. Considerada uma das melhores Belgian Golden Ales do mundo, essa é uma cerveja belga que eu já degustei diversas vezes e pretendo continuar degustando.

La_chouffe_et_son_verre

Essa cerveja é temperada com coentro, é levemente lupulada e sua fermentação é excepcional, fazendo com que seu aroma tenha fortes traços de álcool e fermento, realçando os toques cítricos de laranja e de lúpulo. O aroma é delicioso e você já pode sentí-lo a partir do momento em que a garrafa é aberta. Seu sabor segue o aroma, tendo fortes características florais e frutadas.

Uma característica impressionante da cerveja é seu equilíbrio, suas misturas de sabores e aromas trazem um toque tão consistente de especiarias que equilibram perfeitamente a alta dosagem de álcool que atinge os 8% de graduação alcoólica. Essa alta concentração de álcool cria minha característica favorita na cerveja,  uma sensação picante advinda da potência alcoólica, que apesar de alta não agride em momento algum e combina com seu corpo médio.

Seu incrível colarinho denso de alta duração mantem seu aroma por um longo período de tempo e sua alta carbonatação se mescla perfeitamente com as características florais e picantes da cerveja. Seu único ponto fraco é a aparência, que mesmo tendo um colarinho magnífico a cerveja possui uma coloração amarelada e turva que está longe de ser marcante, mas é a única característica onde a cerveja não se sobressai.

Avaliação da cerveja:

Avaliação Geral 3.9/5.0
Aroma 8/10
Aparência 3/5
Sabor 16/20
Sensação 4/5
Conjunto 8/10

A Mort Subite tem uma nota superior devido a sua aparência, aroma e perfeição dentro do seu estilo, mas sem a menor sombra de dúvidas eu prefiro tomar uma deliciosa La Chouffe. Suas características frutadas, seu balanceamento alcoólico que cria um toque picante seguido de sua ótima drinkability tornam essa cerveja perfeita para os leitores que, assim como eu, acharam o sentimentalismo da obra exagerado mas que ficaram impressionados com o fim do primeiro volume.

Innocent é um manga que acabou me agradando mais do que eu esperava e pretendo continuar lendo a obra, mas essa eu faço questão de aprecia-lo com uma boa cerveja. A minha escolha pessoal seria a La Chouffe, mas sem sombra de dúvidas a Mort Subite Framboise vai ser a melhor escolha para pessoas sentimentais ou para pessoas que preferem uma bebida doce, como um espumante de framboesa. Espero que vocês tenham gostado do texto e que ele tenha servido de entretenimento para os leitores que não são adoradores de cerveja, eu me dediquei muito para faze-lo e fico feliz com o resultado. Nos vemos na próxima review ou post de notícias.

Anúncios

24 pensamentos sobre “Cerveja e Manga 2 – Innocent

  1. O nome do mangá no final do texto está errado. De resto o post está muito foda, ainda mais informativo que o Cerveja e Manga anterior e ainda me interessou mais pelo mangá. Estupratom, seus textos estão cada vez melhores.

  2. Ótimo texto, mas não tenho interesse em ler uma obra mensal que ainda está no início. Mas sendo do Sakamoto, e tendo recomendação de vocês, irei deixar guardado para ler daqui à alguns meses.

    Ainda não tive o prazer de provar essa Mort Subite Framboise, mas já degustei a Mort Subite Kriek, excelente, diga-se de passagem.
    Diga-me, Estupra, você compra cerveja em algum site ? Em caso positivo, qual você recomendaria ? Já provou a Brewdog San Diego ?

    • Eu tenho um clube de degustação em Florianópolis, então eu tenho contato com alguns fornecedores por onde eu compro minhas cervejas. Mas algumas eu compro do site Cerveja Store.

      Eu já degustei a Brewdog San Diego, é uma cerveja muito boa mas ela não vale o preço. Se você estiver interessado em uma Strong Scotch Ale vale muito mais a pena comprar a Founders Backwoods Bastard. Ela é melhor e o custo é cinco vezes menor.

      • Entrei no Cerveja Store agora e me pareceu bem bacana. Gostei do site, comprarei por ele no futuro.

        Sobre a Brewdog, era exatamente isso. Dei uma olhada na Bastard e me interessou bastante. Principalmente pelo preço ser modesto, hahaha… Com certeza degustarei. Valeu.

        E uma dúvida, de onde veio o nome Estupratom ?

        • Eu já comentei disso algumas vezes em podcasts. Esse nick surgiu quando eu jogava Dota a uns 9 anos atrás e utilizo o mesmo nick até hoje. Não tem malícia nenhuma mas esse nick já faz parte do meu ser, uso ele a muitos anos.

        • Vou para Blumenau para Oktoberfest e para o Festival Nacional da Cerveja no ano que vem. Qualquer coisa a gente marca e se esbarra lá.

  3. Grande nobre, excelente texto…
    Cervejas lambics são do tipo ame ou odeie… Provei a versão xtreme Framboise.
    Sobre a La Chouffe, eu tenho um sentimento especial por essa cerveja, quando comecei a degustar cervejas, as primeiras foram de trigos e essa me abriu para o mundo belga e suas cervejas incríveis…
    Queria recomendar cervejas do estilo Champenoise para as pessoas que focam no sentimentalismo e querem algo mais requintado já que a obra se passa na França e uma blond ale que acho excelente custo benefício, a Leffe Blond.
    Espero que continue com seus textos manga/cerveja são os melhores do site.

    • Do estilo Champagne eu gosto muito da Eisenbahn Lust Prestige, mas ela tem um custo muito elevado e se for servida errado a cerveja perde grande parte de suas qualidades.

      • Verdade, pessoal gosta de explorar mas aqui na fábrica você encontra ela em conta e em ocasiões especiais vale a pena.
        Acho a Deus mais saborosa mas tem um preço impraticável em nosso querido país, muitos me disseram que a malheur brut é ainda melhor, gostaria de provar essa.

  4. Eu acho que um mangá desse combinaria com um vinho francês ou português com um queijo defumado, embora há cervejas que realçam o sabor do queijo como aqui nesse link: http://revistacasaejardim.globo.com/Revista/Common/0,,EMI310089-16777,00-APRENDA+A+COMBINAR+CERVEJA+E+QUEIJO.html
    Mas para cerveja doce, achei essa recomendação interessante, eu já tomei a Baden Baden Golden com frutas vermelhas e canela. Essa é mais fácil de achar, dá para comprar em um Carrefour ou Pão de Açucar(Extra).
    Ah e eu tomei aquela cerveja Colorado Indica, parece que ela muda de sabor de acordo com o acompanhamento, eu gostei sim, pretendo comprar mais da marca.

    • Não gosto da Baden Baden Golden, ela tem sérios defeitos em seu estilo devido a produção em massa de baixa qualidade. A Colorado é uma grande cervejaria, uma das minhas favoritas no cenário nacional, mas seus preços estão muito elevados. Da colorado a minha favorita é a Colorado Vixnu, mas ela não é fácil de encontrar.

      Nos meus eventos de degustação eu gosto muito de degustar cervejas com queijos, salames, amendoim, azeitonas e ovo de codorna. Combinação infalível.

      Sobre o vinho, eu inicialmente pretendi ler Innocent tomando um vinho licoroso envelhecido por 8 anos de uma safra de 2005, com garrafas numeradas e limitadas que eu comprei na fantástica VIlla Francioni. Mas acabei chegando a conclusão de que eu deveria guardar esse tesoura para uma ocasião mais importante. Se alguém desejar ler Innocent tomando um vinho eu recomendaria um vinho licoroso ou um vinho de coleita tardia devido ao seu dulçor.

      PS: vinhos de colheita tardia de qualidade são tesouros inestimáveis. Só abra um para ler manga se você tiver muito dinheiro sobrando.

    • ps: caso você queira saber, essa é a minha nota para o Baden Baden Golden:

      Avaliação Geral 2.7
      Aroma 5/10
      Aparência 3/5
      Sabor 10/20
      Sensação 3/5
      Conjunto 6/10

      Ele é melhor que as cervejas populares, mas para degustação ou leitura eu nunca tomaria um. Como custo benefício as minhas favoritas (podem ser encontradas no mercado) são a Affligem (Tripel e Dubbel) e a Paulaner Salvator. Também gosto muito da Hoegaarden.

  5. Estupratom, estou em tempo de cortar os pulsos aqui…
    Comprei umas cervejas numa franquia que vende cervejas especiais num shopping aqui de João Pessoa, mas a grande decepção veio quando cheguei em casa…
    Fui olhar o preço dessas cervejas que comprei lá no Cerveja Store, e só para ter uma ideia da exploração, paguei 29,90 na La Chouffe, quando no CS eu poderia ter comprado por 17,90…
    Ah, se arrependimento matasse… Bem, isso é para o cara aprender. Nunca mais compro naqueles fdps, e depois que pagar esse assalto à mão desarmada, me programarei para comprar umas brejas nesse site, pois as cervejas estão a um preço bem justo, e muito melhor para se comprar várias.

    Depois desse desabafo, gostaria de dizer que ficou ótimo esse Cerveja e Mangá – tanto quanto o outro. Estou enveredando neste mundo das cervejas especiais há apenas dois meses, mas já está sendo deveras prazeroso.

    • Qualquer dúvida que você tenha sinta-se livre para me procurar em qualquer um dos meus posts ou pelo twitter.

      E quando você tiver tomado a La Chouffe me diga o que você achou.

    • Estupratom, você pediu, e cá estou novamente, agora para lhe dizer o que achei da La Chouffe.

      Eu a tomei hoje, e devo dizer que foi uma experiência bem interessante. Achei ela uma cerveja muito saborosa, e bem equilibrada, como já foi dito. Eu estava com a expectativa de sentir um sabor maior de coentro, mas percebi que a cerveja é tão equilibrada que tal sabor acaba não se sobressaindo, mesmo estando lá presente, e seu amargor é na medida certa. Para mim, a única coisa que acabou amargando mais foi mesmo o preço de 34,90 que paguei nela (um verdadeiro roubo!).

      Agradeço imensamente pela recomendação, e também pretendo degustá-la mais vezes de tempos em tempos. Agora, dando uma olhada no site Brejas, vi que as Mc Chouffe e a Chouffe Houblon Dobbelen IPA Tripel são tão bem cotadas quanto ela, o que me atiçou ainda mais minha vontade de tirar a prova, especialmente a IPA Tripel. Depois que pagar essas que comprei superfaturadas, farei uma compra bacana no Cerveja Store, e pode ter certeza que elas estarão no meu carrinho de compras.

      Outro detalhe que achei interessantíssimo foi a belíssima tampa, que fiquei até com pena de ter que envergá-la um pouco no ato da abertura da gorduchinha.

      Agora, Estupratom, queria saber o que você achou da Westvleteren Abt 12 (caso já a tenha provado), a qual sei que é considerada uma das melhores cervejas do mundo, e sua raridade faz jus ao quão maravilhosa deve ser. Espero um dia poder degustá-la, pois estou curiosíssimo para sentir o sabor dela.

      Pouco antes de degustar a La Chouffe, eu e minha namorada provamos também a Jacobins Framboise Max, e ela ficou fascinada pelo sabor frutado dela. Ela também provou da La Chouffe, mas tomou somente dois pequenos goles. Uma coisa curiosa é que eu sempre tenho oferecido goles a ela de todas as cervejas que tenho tomado, mas até agora, das que já degustei, a única cerveja com mais de 6% que posso dizer que ela definitivamente gostou foi a Baden Baden Stout, com seus 7,5%. Ela elogiou especialmente seu amargor e o sabor dos grãos tostados.

      Enfim, a que degustarei a seguir será a Chimay Tripel, que foi a terceira das quatro que comprei, faltando depois dela somente a Westmalle Dubbel.

      Abraço, e até o próximo Cerveja e Mangá (ou próxima degustação). 😀
      Despeço-me ao som do Wumpscut:


  6. A Colorado Indica e outras do tipo achei no Extra por 13 reais. Tendo sorte, dá para conseguir cervejas boas gastando menos do que em quiosques de cerveja. Agora o meu sonho mesmo era degustar um Icewine canadense, só tem um lugar no Brasil que faz esse tipo de vinho que é na vinícola Pericó de São Joaquim (É bem caro, uns R$ 190,00). Agora não sei quem mangá leria com esse tipo de vinho, pois ele é de sobremesa e pode ser tomado sem acompanhamento, talvez um dos meus mangás favoritos, como a versão de luxo do volume único de Nausicaä da Viz ou Hi no Tori (Phoenix) do Tezuka. Ou talvez tomando apenas em uma ocasião especial da vida, como por exemplo, sei lá, casamento ou bodas de prata.

    • A Vinícola Pericó fica na mesma cidade que a Villa Francioni e eu já tive o prazer de visitar ambas. Eu já provei o Icewine Rosé da Pericó e ele bem saboroso, mas não chega perto dos vinhos especias da Villa Francioni.

      Em resumo o icewine é um vinho feito com as uvas congeladas o que faz com a concentração de açúcar seja maior,gerando um vinho licoroso. Eles produzem mais de 3 mil garrafas por leva.

      O vinho licoroso da Villa Francioni depende de fatores naturais incontroláveis pelo homem. Esse vinho tem que ter um clima muito ceco durante sua safra, para diminuir a quandidade de água na uva, aumentando a concentração de açúcar. Os cachos permaneceram em ambiente fechado desidratando por um período de 2 meses após a colheita e estagia por 8 anos em barris de carvalho francês novos. A vinícola só teve uma vez a oportunidade de fazer esse vinho especial e em 8 anos foram produzidas apenas 1300 garrafas numeradas. Por sorte eu consegui uma garrafa diretamente na vinícola e paguei um preço bem menor que o de mercado, que atinge os 300 reais em outros estados.

      Mas o vinho mais inacreditável que tomei foi o VF Colheita Tardia. Esse é um vinho que depende de fatores ambientais raros. Alem do clima seco os vinhos precisam ser atacados por um fungo que diminue ainda mais a água das uvas, aumentando a concentração de açúcar. Como o próprio nome diz ele é colhido o mais tarde possível para que o fungo tenha um melhor efeito. Ele é envelhecido por 6 anos e seu sabor é inigualável. O problema é o preço, na vinícola é possível conseguir o licoroso por 120 reais. Esse não sai por menos de 250. Em outros estados ele chega a passar dos 450 reais.

      • Fico feliz que você tenha gostado da La Chouffe, essa é uma cerveja que eu sempre gosto de ter em estoque. Eu coleciono tampinhas, e posso dizer que as da cervejaria Chouffe são algumas das minhas favoritas. O truque para não amassar a tampinha é colocar uma moeda em cima e ir girando conforme abre.

        Devido a preferências pessoas eu prefiro a La Chouffe a MC Chouffe, mas ambas são fantásticas. Mas sem dúvidas a Houblon Chouffe Dobbelen IPA Tripel é superior. Eu comprei uma para minha próxima degustação e estou ansioso para tomá-la.

        Eu prefiro a Mort Subite a Jacobins Framboise, tenho certeza que sua namorada iria adorar. Todas as Chimay são uma compra segura. Todas são deliciosas e merecem ser degustadas. Recomende que você tome a St. Bernardus Abt 12, ela é uma das melhores cervejas que você vai tomar na vida, e também recomendo fortemente a Lúcifer. Essas foram as duas cervejas que mais me agradaram na última degustação.

        A Westvleteren Abt 12 é meu sonho de consumo e já tive algumas oportunidades de comprar ela, mas sempre fiquei com o pé atrás por não conhecer o vendedor. A cerveja não tem rótulo, logo qualquer um que tenha a tampinha pode vendar uma falsa, e mesmo se for a original não da para saber se ela está dentro da validade. Pretendo ir para a bélgica, e quando eu for sem dúvidas eu vou tomar a Westvleteren Abt 12.

  7. Esse é um post que pouquíssimas pessoas teriam a capacidade e conhecimento para fazer, principalmente no Brasil.

    Já é difícil encontrar pessoas no Brasil que realmente entendam de mangas, mas encontrar alguém que entenda de mangas e de cervejas deve ser mais difícil que ganhar na loteria. Eu realmente agradeço por nos trazer esse conteúdo único e maravilhoso. Duvido que tenha até mesmo sites estrangeiros fazendo um post desse estilo com essa qualidade.

    Estou ansioso pelo próximo!

  8. Obrigado pela dica sobre as tampinhas. Pretendo segui-la daqui para a frente. 😉

    Eu estava dando uma olhada lá no Cerveja Store, e já tenho em mente boa parte do meu pedido, e por coincidência a St. Bernardus Abt 12 está entre elas, pois li ótimas reviews sobre ela.

    Essa é mais ou menos minha lista de compras: 1 MC Chouffe, 1 ou 2 Houblon Chouffe Dobbelen IPA Tripel, 1 Guiness Lata, 1 Guiness Special Export, 1 Chimay Bue, 1 St. Bernardus Abt 12, 1 Mort Subite, 1 Damn Lemon, e talvez mais alguma. Quando você se refere a Lucifer, está falando da Lucifer Het Anker?

    Engraçado é que temos a cerveja do capiroto, Lucifer, e a do pai celestial, Deus. lol
    Você pode ter um gostinho do Inferno ou do Paraíso, ou dos dois. Hahahahaha

    Sobre a Jacobins Framboise, eu só comprei porque era a única lambic de framboesa que tinha lá , e minha namorada queria muito degustar, mas eu ainda pretendo comprar a Mort Subite, pois imagino mesmo que seja melhor.

    Não imaginava que você, alguém com tanta estrada no mundo das cervejas, diferente de mim, um mero novato, ainda não tinha provado da Westvleteren Abt 12, ainda a tendo como sonho de consumo. Isso só vem a provar o quão rara e mítica ela é.

    Abraço.

    • Eu não compraria a Guiness, se você quer uma stout, compre a North Coast Old Rasputin Russian Imperial Stout.

      A Lucifer que eu estava me referindo é a Lucifer Het Anker. Eu aconselharia que você comprasse a 3 Lobos Exterminador ao invés da Damm Lemon.

      Se você tiver uma verba sobrando, adicione ao seu pedido a Old Engine Oil e a 3 Lobos Bravo, são minhas duas porter’s favoritas, e são duas cervejas que eu recomendo para todos que estão entrando nesse fantástico munda das cervejas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s