Melhores Páginas do Mês #11

Bem vindos a mais um Melhores Páginas do Mês.

E novamente eu trago um assunto muito importante quando se trata não só da arte como da leitura de um quadrinho, algo que poucos dão valor, algo que poucos entendem. A transição de quadros.

Mas por enquanto não vai dar para postar meu desenho, eu estou com problemas com meu scanner. Então vocês terão de esperar até que eu resolva este problema, e acredito que até amanhã eu já consiga resolver.

Mas em compensação eu também trouxe ótimas páginas para o post, incluindo páginas de comics, mostrando a arte duas lendas dos quadrinhos.

E só para colocar alguma coisa na imagem inicial vou colocar o único desenho que eu ainda tenho no PC, está horrível, mas e um desenho feito em 15 minutos que logo será retirado.

Deadpool 001

É isso galera fiquem com o Melhore Páginas do Mês de Outubro.

Sidooh – Vol 1, pag 64

Esse é um manga que eu fiquei muito feliz em encontrar, não por ser uma manga excelente o que ele não é, pelo menos até onde eu li, mas ele me deixa feliz por sua arte. Para aqueles que ouviram o podcast sobre Skyhigh vocês sabem o quanto que eu aprecio a arte da obra, e o quanto eu gosto deste artista, e achar mais mangas com sua arte realmente me deixa feliz.

E nesta página já vemos as grandes qualidades de Tsutomu Takahashi, não só como quadrinista, mas como artista. Nesta páginas vemos um trabalho de arte que vai além do quadrinho, ele não se prende ao enredo e não precisa dele para existir, é possível apreciar a beleza desta página sem a necessidade do enredo.

E isso é possível graças a forma como a cena foi construída, aqui vemos um plano de admiração, admiração a um mundo vasto e enorme em frente as crianças e elas que estavam presas no que era o quadrinho até então fogem dos traços que são utilizados e vão de encontro a natureza, e nós admiramos a sua admiração.

Aqui temos um trabalho de arte exemplar onde Tsutomu Takahashi não busca o realismo para o seu desenho, aqui ele representa as arvores, a água e a rocha com seus traços, nós nunca veremos isso desta forma no mundo real, mas entendemos a expressão viva de cada um desses elementos. Somos os admiradores assim como  as duas crianças que são as únicas formas semelhantes ao real.

Não é necessário ser quadrinho para colocar algo em um quadrinho, quadrinho é arte e é possível colocar qualquer tipo de arte dentro dele, e está página é uma das provas disso.

Sidooh_v01_ch01_p22

Feng Shen Ji – Cap 1, pag 44

Vocês devem estar reconhecendo essa arte de algum lugar. Sim esse manga foi feito pelo mesmo grupo que produziu City of Darkness, mas não se enganem não é a mesma arte, já que como apesar de ser o mesmo grupo houve algumas diferenças na equipe, sendo a principal o desenhista e designer responsável, que é um pouco superior ao de City of Darkness. Então vocês verão aqui uma melhora considerável no desenho e uma utilização um pouco diferente da coloração.

Então chega de papo e vamos analisar essa página.

 Essa é uma página que mostra logo de cara todas as qualidades de seus artistas, Seu excelente trabalho com formas e ângulos, seu enquadramento excepcional, e a sua coloração estonteante. E por falar em coloração, aqui vemos um trabalho muito profissional, mais profissional que o próprio City of Darkness, não em termos de técnica já que nesse quesito City é com certeza superior, mas a funcionalidade da coloração aqui é o que mais surpreende.

Nesta páginas percebemos uma colorização muito mais chapada e que é muito bem definida dentro do desenho e o mais importante, ela não passa por cima do desenho. Esse que é um dos pucos problemas da coloração em City, aqui vemos que apesar de muito bonita com uso de diversos tons e nuanças, ainda assim as hachuras feitas pelo desenhista, dessa forma ela corrige falhas e engrandece as qualidades do desenhista. Esses são os coloristas que o Mike Deodato merecia.

Agora vamos falar mais sobre o desenho, aqui vemos no primeiro quadro uma cena tipica de página dubla de manga, mas qual seria a necessidade de fazer uma página dupla somente com essa cena? E eu digo que não há essa necessidade, tanto que ela divide espaço com uma sequência de quadros da ação de outro personagem, e agora sim a imagem de cima faz sentido, porque temos a geração de contraste. Enquanto no primeiro quadro um grande guerreiro derrota diversos soldados passando por eles como um furacão, na segunda cena um guerreiro de forma silenciosa também derrota vários soldados.

E agora está definido o grande valor desta página, mostrar o que seria uma página dupla, e o que seria uma sequência de quadros sutil. As duas formas possuem seus méritos e qualidades. A primeira possui muito mais apreço visual muito mais complexidade em uma cena unica, inclusive apresenta uma onomatopeia excelente, enquanto a segunda nos mostras um cuidado para pequenos detalhes consciência quanto a ângulos, mas desenhos muito mais simples.

Obvio que há muitas outras qualidades nessa página, mas vou deixar pra comentar dessas mesmas qualidades em uma outra página no próximo post.

Feng_Shen_Ji_ch01_p43

Minha Vida – Robert Crumb – pags 7 e 122

O que falar de Robert Crumb? E eu estou sendo bem honesto com essa pergunta, já que ele é com certeza uma das maiores lendas da história dos quadrinhos.

Realmente não são necessárias apresentações, Crumb é um dos artistas mais influentes da história, e acredito que gênio define bem a sua pessoa.

E é por isso que trago essas duas páginas de Minha Vida, a autobiografia de Robert Crumb, feita toda em quadrinhos. E as duas páginas que trago definem muito bem quem é Crumb como artista. Muitos podem não levar a sério seus desenhos, ou achar que só o que importa nos seus quadrinhos são a mensagem e o enredo, mas isso seria desmerecer a qualidade de Crumb como desenhista.

Crumb é um desenhista excelente, mas não precisa de desenhos extremamente complexos para todos os seus quadrinhos, e é isso que a página de apresentação de Minha Vida nos mostra. Um desenho simples, muito simples com um desenvolvimento muito bem bolado e feições que só ele pode fazer. Ele não precisa de nada mais do que isso para apresentar sua mensagem, isso basta e funciona de forma perfeita.

E mesmo sendo simples ele ainda é diferenciado, suas expressões e formas exageradas quase nunca se repetem, seus personagens com designs bizarros ficam marcados e se tornam ícones na história dos quadrinhos, e sua forma de montagem de quadros e de narrativa se tornaram padrão para todos que pretendem fazer um quadrinho.

minhavida-crumb

Ele faz o que é necessário e é praticamente perfeito nisso, e a prova de que ele sabe o que é necessário está  na segunda página, uma página muito mais detalhada com uma perspectiva muito mais firme que a que ele usa no geral, com uma quantidade de detalhes enorme, e ainda assim apresentando seus personagens e sua mensagem de forma clara.

brain-robert-crumb

Acho que não tem maios o que dizer além de O CARA É FODA!

A arte de Moebius – pag 77

Eu tive até que bastante coisa pra falar sobre Crumb, mas Moebius é diferente, não por ser um artista melhor, mas sim por ser mais complexo que Crumb. Ele é um gênio e eu estou longe de entender sua arte por completo, por isso que eu escolhi está página.

Quero que vocês vejam e tentem analisar sua arte, e dessa forma se preparem para o post do próximo mês onde trarei algumas páginas de um quadrinho simplesmente belíssimo de Jean Giraud.

AOM0082-83

 

É isso ae galera! Esse foi o Melhores Páginas do Mês de Outubro, espero que tenham gostado, e até a próxima.

15 pensamentos sobre “Melhores Páginas do Mês #11

  1. O desenho do DeadPool ficou legal, este personagem é uma comédia, não gostei de como retrataram ele no filme X-Men Origens: Wolverine.
    Meu personagem favorito é o Spawn, inclusive Lucas, você nunca comentou sobre sua opinião sobre está série do Spawn, pelo menos em nenhum cast que eu tenha ouvido aqui…

    • Um dia eu comento do Spawn, vou falar com detalhes no próximo post de HQs. Pra resumir eu acho uma bosta, mas vou explicar melhor no cast, porque não é só pelo personagem em si.

  2. Você pretende comentar mais sobre Feng Shen Ji além da arte? Como no Melhores e Piores, por exemplo? É meio solitário ser hipster desse manhua.
    Mas ainda prefiro The Ravages of Time.

  3. Ótimo Páginas do Mês novamente Lucas!. Já comentando sobre os escolhidos deste post, devo dizer que a movimentação de Feng Shen Ji travou aos meus olhos no sexto quadrinho devido ao soldado sem fala da esquerda. Já que a partir do terceiro quadrinho até o quinto, seguiram-se movimentos em zigue-zague, imaginei que o fluxo continuaria para a direita neste sexto, o que não ocorreu devido a posição parada em direção oposta ao movimento que previ, talvez um fundo com linhas de movimento servisse melhor mantendo-se o soldado da direta que exclama: “What the-?”. Faltou-me a observação de mais detalhes devido a inexperiência? Talvez alguma linha de movimento que eu não percebi, já que dei uma rápida olhada apenas.
    Ansioso para o próximo Páginas do Mês!

    • Então Távora o que acontece nesta página é um pouco diferente do que você está acostumado, na parte de baixo da página temos quadros padronizados e um plano definido, que é o que é apresentado no 4º e no ultimo quadro da página, essa é a posição real dos personagens, o restante são visões diferentes da cena. O que acontece é que quando se usa esse tipo de quadro você torna a cena estática, assim não é possível criar um movimento para a cena, dando a impressão de parada de tempo. E essa é a razão da escolha desses quadros, já que o personagem está matando diversos soldados.
      Tendo em mente a escolha dos quadros agora divida a cena em dois momentos, antes de o personagem matar os soldados e depois, a divisão é feita pela mostra da espada.
      Antes de matar o personagem os soldados indicam o movimento do personagem, já que a forma dos quadros gera estática, o movimento deve ser indicado, como você disse poderiam ter as linhas de movimento, mas isso é coisa de amador, aqui os personagens são suas linhas guias. No 2º quadro o arqueiro indica o 4º quadro que é onde está o personagem, e no mesmo 4º quadro o arqueiro aponta para a direita, que é para onde vai o personagem no 6º quadro. E a partir do sexto quadro as linhas vermelhas que indicam o corte passam a mostrar não o personagem, mas a posição dos corpos, já que eles estão mortos não indicam mais nada. Então olhe para o ultimo quadro e você verá que as linhas vermelhas angulam para a direção dos corpos.
      Mas isso gera uma pergunta, porque ele parou de mostrar o personagem em foco? Bem ele já matou os soldados então acabou seu movimento,pronto final da cena.
      Esse tipo de coisa não é feita de forma fácil para que todos entendam, mas é uma forma de deixar a cena mais limpa, e evita alongar movimentos, e por não ser de fácil entendimento possui uma cena de impacto logo acima, feita para distrair quem não entende do assunto.
      Uma dica para analisar esse tipo de página é criar cessões, a 1ª com a imagem de destaque (primeiro quadro), 2ª inicio do movimento (quadros 2 a 5, sendo o quinto de intercessão) e a 3ª realização do movimento (quadros restantes).
      Espero ter sanado as suas duvidas.

  4. Sua anatomia está melhor trabalhada, tá legal! Porém a pose ficou um pouco mal estruturada. A perna direita do joelho pra cima parece estar a trás da esquerda e do joelho pra baixo parece estar a frente e a perna esquerda parece estar do joelho pra baixo, meio confuso pois ao mesmo tempo parece que estão na mesma linha quando que começa a muda a partir dos joelhos, as proporções ficaram meio embaralhadas. O pescoço tá dando um espaço muito pequeno pro trapézio acontecer. O cotovelo do braço direito também ficou meio perdido e da cintura pra baixo parece ter um espaço meio desproporcional pro tronco fazendo com que a abertura das pernas fiquem um pouco grande demais. Parece que ele tá pronto pra cair com qualquer vento.

    • Sinto muito, mas vou desconsiderar sua critica, não por ter criticado meu desenho, mas por ser um desenho feito em 15 minutos sem objetivo algum só pra mostrar que eu sabia como desenhar o Deadpool, e ele logo será substituído assim que meu scanner funcionar e eu colocar o desenho certo. Alias eu nem fiz um esboço ara esse desenho, foi feito na caneta direto.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s