EMD Cast #145: CLAMP

Em maio de 2013, Estupratom decidiu colocar toda sua raiva para fora em um podcast que foi proibido de ser postado até pelos próprios membros do grupo . Depois de ficar muito tempo de geladeira, com o aval de alguns integrantes este podcast pode ser editado e por fim postado(mesmo a controvérsias) afim de discutir um  grupo de mangakas que não só trouxeram o sofrimento aos membros do EMD, assim como a discórdia . É com orgulho (ou não, definitivamente não) que lhes apresento Desmascarando CLAMP .

clamp_cardland1

 -> PODCAST <-

Para fazer o DOWNLOAD e/ou ESCUTAR ONLINE: 4shared.

EstupratomJéssica e Gutinho liberam a sua raiva neste podcast para falar do grupo de mangakas mais popular de todos .  Porque Estupratom comprou Tokyo Babylon ? Chobits é a melhor obra da CLAMP ? O final de xxxHolic é tão ruim assim ? Porque Blood- C deveria se chamar Blood – Cú ? Qual o motivo de Estupratom ler tantas obras yaoi ? Todas essas perguntas serão respondidas neste podcast .

Deixe seu comentário, amigo .

Duração : 58 min

Anúncios

25 pensamentos sobre “EMD Cast #145: CLAMP

  1. Acho que apesar das bixises, X 1999 é a melhor obra do CLAMP. Tanto no enredo como trilha sonora, o traço ainda ta bem melhor do que na merda do Tsubasa e xxxHolic. Mas me digam se estou errado, eu também curto RG Veda. U.U

  2. Eu estou viajando e com muita preguica de escrever pelo cell. Depois comento direito, mas achei o desmascarando superficial diante de tudo que da pra falar desse fucking grupo. Estupra fiz o mesmo caminho que vc, mas li X1999, e outras obras tbm… Tenho muito odio pra despejar, saira um texto gigante depois.

    • O objetivo do cast não é fazer uma review de todas as obras do grupo, e sim falar de seu desenvolvimento ou decaimento conforme suas obras foram sendo publicadas e as experiências que tivemos ao comprar e ler seus lançamentos.

  3. Não entendi porquê não tinham postado o cast, está no mesmo nível que Omega.
    Da nem vontade de comentar sobre esse post, talvez (TALVEZ) eu leia Chobits.

    • Sim…, eu li o final da obra ontem e li Fuuka tbm….a unica coisa que veio na minha cabeça foi “pra que?”. O “porque” eu já sei, que foi pra ele continuar ganhando dinheiro, mas cara….Pra que uma sequel de Suzuka???

      • Esse autor pode ser contratado pela globo como roteirista de novela pra ganhar mais dinheiro ainda: diversas obras dele se assemelham, se estendem pra caralho e ainda tem um finalzinho clichê pra complementar.
        Em Fuuka eu aposto que ele vai fazer um crossover com Kimi no Iru Machi e Suzuka, e é por isso mesmo que eu vou ler; vai que a minha teoria de que a Eba é uma doente mental obsessiva é comprovada… se bem que os últimos capítulos foram a prova que eu precisava.

    • Você quer saber qual ou mais odeio? Eu tenho um desprezo pessoal por Tokyo Babylon porque eu tinha expectativas pela obra devido a fama que X tinha e porque eu gastei suados 70 reais nessa desgraça. É facilmente o maior arrependimento de compra que eu tenho na minha vida como leitor de quadrinhos.

  4. Sério, não consigo entender essa fascinação q galera tem pela CLAMP. Sério, não pode ser td nostalgia por causa de Sakura (que nem é grands bosta, marco infância, mas falar q marcou infância não quer dizer q seja bom, só vermos CDZ…). Só de se ler as sinopses das maiorias das obras do grupo da já da pra ver q é muito provável que vc pegue câncer.

    Na boa… a unica obra que realmente li (tenho até hj a coleção completa, comprava td santo mês minha edição na banca) é Tsubasa: RC, e na boa, a obra, pra mim, até tem uma estória interessante, algumas questões que no inicio são até interessantes, mas lá pela metade da obra… velho… e aquele final… quem é clone de quem afinal naquela desgraça????!!!
    Tenho minha desculpa de que comecei a comprar a obra com 12 anos (a idade mental não ajudava muito na época kkkkkkk’)

    Mas muito bom o post, ri. Deu até um pouco de vontade de ler Chobits… já passou.

  5. O cast foi bem legal. mas porque vocês procuram fazer o desmascarando de autores ruins?(Clamp. Junji Ito e depois Kuramada) esperava ver um sobre o Naoki Urasawa ou sobre o Alan Moore.(particulamente eu ia adorar um cast sobre o Rob Liefeld feito pelo lucas)

  6. Como disse que iria fazer um texto enorme, aí vamos:
    Não odeio o grupo Clamp, porque apesar de todos os pontos negativos, tiveram boas obras, que mesmo com um enredo mais ou menos, o desenvolvimento consegue ser muito bom, o que quase sempre estraga são os finais. XXXholic está no meu top 10, mesmo com o final de rou, revisto agora com rei. Clamp tinha tudo pra ser bom, acima da média, mas insiste com as viagens e romances incestuosos, pedófilos e platônicos.
    Tem o fato de elas trabalharem para o público feminino e acabarem tendo sucesso também com o público masculino, que não esperavam. Mulher gosta de cada coisa…
    Há de se concordar que elas sabem construir personagens carismáticos (muito gays, é verdade), mas se perdem ao tentar acrescentar reflexões e amores platônicos gays e mal desenvolvidos ao longo da trama. Não entendo também a fixação em cegar todos os personagens imbecis, anoréxicos e chorões que deveriam ser mortos nos primeiro capítulo, mata essas desgraças logo vei. Pra que? Mas diminuindo meu ódio agora, vou comentar do cast.
    Acho que o rage do Estupratom foi atenuado pela cerveja e os amendoins e até que (tirando tokyo babylon) ele não odeia tanto assim o Clamp, já que houve obras que agradaram. Ao menos elas não são um desastre completo, né.
    Sobre as obras, vou falar só das principais que eu odiei menos ou que gostei, da melhor ao pior.
    1 XXXholic apesar do final de rou para a maioria ter sido horrível, no conjunto da obra e também com o retorno de rei, é uma obra que eu não consigo deixar de gostar, os pontos ruins da obra não superam os pontos positivos. Sei que a obra tem muitos defeitos, mas ela é coerente e me fazem refletir e buscar os mistérios que são colocados no decorrer da história. Ainda mais que é o costume da Clamp deixar pontas soltas em histórias anteriores pra utilizá-las novamente mais tarde em outras obras.
    2 Chobits é uma das melhores obras do grupo e bem desenhado (pq não foi a Mokona) e teve poucos pontos fracos. Acredito eu que devido ao sucesso do grupo tanto com o público masculino quanto o feminino (que sempre foi o foco), o editor obrigou-as a fazer uma obra com menos frescura e foi um lampejo de criatividade surgindo no fim do túnel.
    3 X/1999 é uma obra controversa pra mim. É uma história muito boa, bem amarrada e com cenas de forte impacto, mas os personagens (design e arte não serem compatíveis com a realidade fria que a obra tenta passar) e o romance gay forçado tira muito do brilho da obra. E mais pra frente ainda acrescenta os personagens de tokyo babylon pra deixar tudo mais gay, apesar de o Subaru ter ficado mais interessante agora. Recomendo apenas o mangá, pq o filme da vergonha de assistir, o anime é decepcionante, e o mangá apesar de tudo ainda é bom.
    4 Sakura cardcaptors introduziu um universo novo com o maldito mago Clow. Sua magia e os segredos dele são utilizados exaustivamente até hoje e ainda vai continuar, ainda mais depois do final de Tsubasa, com certeza haverá novas histórias em cima disso. Eriol ainda não reapareceu e isso leva a crer que o Clamp tem um enredo montado em cima dele.
    5 Tsubasa foi bom até o arco de Tokyo depois disso acabou. (Igual a Naruto pra mim, com o esquecimento da declaração e sacrifício da Hinata). Eu entendi o objetivo da obra e teria sido uma puta história se não tivesse ficado tudo muito confuso. A ligação entre mundos foi ficando cansativa e a ligação quase direta entre Sakura cardcaptors e Clow e Yuko foi interessante, mas não o suficiente pra salvar a obra.

    Sobre a arte, concordo plenamente com vcs. Achei que vcs poderiam ter comentado separadamente de cada uma das mangakás, já que elas são bem diferentes em estilos e tem funções específicas no grupo. Mokona é a desenhista principal, mas a que desenhou chobits tem melhor traço. Uma delas cuida do enredo, outra dos fundos e outra corrige.
    Dessa forma, elas conseguem lançar muitas obras em pouco tempo, sendo que poucas se salvam.

    No cast vcs disseram que nenhuma obra do Clamp fica entre os mais vendidos no Japão, mas XXXholic vende bem e fica entre os 10 mais vendidos em algumas ocasiões, não sendo um grande sucesso comparado a medalhões como One piece, mas é nítido que elas são mais famosas internacionalmente, especialmente aqui no Brasil.

    Depois de ler esse texto, acho que soei defendendo, mas só queria expor a minha visão do grupo, que acompanhei desde a minha infância e que ainda me prende com XXXholic apenas, porque gate 7 é lixo.

    Ps: Desculpe os trechos desconexos do texto.

    • Eu adorei seu comentário, é exatamente isso que desejamos quando pedimos um feedback.

      Vou responder os pontos de forma separada para facilitar a organização. Primeiramente tenho que dizer que falou muita informação relevante que poderia ter sido colocado no podcast, mas o mesmo foi gravado a cerca de um ano e não tivemos disposição nem vontade de gravar um novo.

      Eu concordo com praticamente tudo o que você falou, então só vou citar os pontos que eu tenho algo a adicionar ou a descordar.

      1 – Personagens carismáticos. Essa é uma característica literária em que a interpretação varia de pessoa para pessoa, que nem comédia. Pessoalmente eu acho que falta muito carisma nos protagonistas de obras da CLAMP porque no meu ponto de vista diversas vezes os personagens secundários são bem mais carismáticos.

      2 – XxXHolic. Em sua totalidade a obra acabou me decepcionante muito, não só por causa do fim repugnante mas também por causa do cross over que eu esperava ser algo constante na obra mas acabou sendo apenas um truque para vender ambas as obras.

      3 – X/1999. Como eu falei no podcast, Tokyo Babylon foi uma leitura tão repugnante para mim que eu perdi toda e qualquer vontade de ler sua continuação.

      4 – Sobre Sakura Card Captors, todos os pontos positivos que conseguirão aproveitar o cenário e fazer uma obra que agrade ambos os gêneros foi uma façanha do anime e não do manga. O manga é muito ruim, completamente feminino e até mesmo ofensivo. Comentamos melhor disso na review da obra..

      Espero não ter esquecido de responder nada a aguardo novos feedback’s seus no futuro.

      • Vlw, só estou esperando arrumarem os link dos casts antigos pra comentar melhor sobre o trabalho de vcs, mas até o momento estão ótimos. Acho que o problema neste cast especificamente, foi que exceto você, ninguém estava afim de falar sobre o assunto. Eu entendi que vocês queriam dar uma resposta do motivo de não gostarem do grupo no geral, acredito que toda hora alguém fica questionando esse tipo de coisa.
        E só falando dos personagens carismáticos que eu comentei não foi exatamente os protagonistas, e sim que elas criam muitos bons personagens no decorrer de suas obras, vide Sakura, uma das personagens mais carismáticas de todos os tempos não minha opinião.

        Eu comento quase sempre com textos gigantes, a medida que vou escrevendo lembro de mais coisas que ouvi do cast e acabo exagerando, kkk.

  7. Ótimo podcast, ri muito com a galera descontando a raiva.
    Como alguém que não gosta de um autor pode comprar tantas obras dele?? kkk
    Coincidentemente as duas únicas obras que leio da CLAMP são xxxHolic (tenho a coleção na minha estante, mas ainda não li até o final) e Chobits que pretendo ler. As duas me chamaram atenção por causa das adaptações em anime.
    Nem preciso perguntar que vcs não indicam mais nenhuma obra delas né?

  8. Tinha olhado uma wiki desse X/1999 e parece que os personagens principais são diferentes dos de Tokyo Babylon, embora estes ainda estejam presentes na obra. Esse Tokyo Babylon deve ser ruim mesmo pelo que ouvi, fico pensando se consegue ser pior que o mangá de Genshiken. Acabei me convencendo nesse cast que a CLAMP não merece a minha atenção, embora ache que esse grupo acabou ajudando a abrir as portas para o mercado de mangás aqui no Brasil, que nem o Kurumada foi em outros países como por exemplo a França (gerando uma legião de fãs somando com a nostalgia dos animes). Mesmo assim, acho que o meu maior ódio que tenho referindo-se a animes e mangás não é Tokyo Babylon nem Saint Seiya Ômega e sim os arcos fillers de Nadia: Secret of Blue Water. Grotesco é elogio para esses episódios, esses 8 episódios foram responsáveis por destruir um anime que era bom e gerar a pior personagem feminina de anime e mangá de todos os tempos. Em breve eu faço uma review dessa bosta (não do anime original que é bom e sim dos arcos fillers).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s