Comentando: Vagabond – Capítulo 322

Eu anuncie isto nos últimos comentando. E agora chegamos ao capitulo final do arco.

322

Comentários por Lucas:

O titulo do capitulo já me dizia algo,  e eu vi algo que eu não esperava que acontecesse agora.

Sim como disse no começo, este é o capitulo final do arco. O momento de Musashi como fazendeiro se encerra e agora esperamos para ver como sua experiência nos campos de arroz, irá influenciar em sua vida.

Vagabond-322-02 copy

É difícil comentar sobre este capitulo, é o final de um grande momento, e sintetizar todo o que vem a tona com seu final é muito complicado, mas posso dizer que de alguma forma isso me deixa feliz.

Porque se pegarmos pelo menos metade do que nos foi passado neste momento tão belo na vida de Musashi, já teremos aprendido o bastante.

Vagabond-322-05 copy

Musashi agora apresenta firmeza em suas ações, ele se parece um homem e não mais um jovem inconsequente. Ele diz não perder, e eu me pergunto se neste ponto ele poderia ser um bom fazendeiro, por alguma razão ele me parece apropriado para isto.

E o capitulo nos coloca uma questão muito importante, será que o caminho de Musashi acabará em Kokura?

Vagabond-322-07 copy

Eu não sei, mas posso dizer que após uma árdua jornada, algo mudou em Musashi e isso sim é importante.

Vagabond-322-08 copy

Porque agora ele sorri.

Vagabond-322-10 copy

Obrigado aos campos de arroz, porque não há mais nada a ser mostrado aqui.

Este momento tão belo, me ensinou muito e tudo o que quero é poder compartilhar isso com alguém.

Vagabond-322-12 copy

E agora eu me pergunto porque eu choro por este homem.

Mas não importa, é preciso seguir em frente.

Vagabond-322-26 copy

Obrigado a todos e até a próxima!

13 pensamentos sobre “Comentando: Vagabond – Capítulo 322

  1. Correção marota: O capítulo referente ao conteúdo do post é o 322. No título está escrito “Capítulo 320”.🙂

    Há uma grande melancolia na chegada desse momento para todos que acompanham Vagabond, acredito eu. O texto do post só me faz pensar ainda mais nisso.

      • Achei um puta capítulo, Lucas, vocês sabem porque algo como Vagabond não tem uma animação? Pelo menos um Ova nunca foi lançado. Eu acho isso bem estranho pra uma obra do nível de Vagabond, lógico que tem muitas outras como Punpun que talvez nunca tenham animação. Mas eu penso que o Inoue tem uma certa moral, no mercado japonês já.

        • Acredito que Vagabond nunca terá uma animação. Pelo simples fato de que é praticamente impossível replicar a arte feita pelo Inoue em um anime. Primeiro porque o mesmo precisaria participar do processo, segundo de que seria muito caro fazer algo digno da arte do manga. Além de que boa parte do que é Vgabond, está na forma com a qual o mesmo é representado pela mídia quadrinho.
          Um anime de Vagabond seria muito pouco acessível ao publico de hoje. Poucas pessoas se interessariam pela subjetividade presente no manga, e outra será que o anime conseguiria cobrir todo o conceito desenvolvido pelo manga? Acredito que não, e mesmo que o fizesse seria só uma repetição.
          Além de que histórias sobre Musashi já foram vistas tantas vezes em filmes, livros e quadrinhos, que provavelmente ele seria só mais um entre os outros, e dificilmente ganharia o destaque que o manga ganhou.
          Resumindo, o manga é completo por si só e não precisa de uma animação, e se fosse feito exigiria uma produção que não valeria o investimento.

        • É verdade, pensando dessa forma, o Slam Dunk mostrou muito bem que mesmo que é quase impossível captar a arte do Inoue pra animação, mesmo o mangá do Slam Dunk não tendo o mesmo nível de rebuscamento que o Vagabond tem. E

        • Em si não é bem em Kokura que a história acaba, mas sim apos chegar em Kokura e ter seu encontro com Ganryu o livro acaba, mas tem muita coisa pra acontecer no ciclo da harmonia final, então o final não está tão próximo.

      • Bom, vocês podiam fazer um pocket review falar um pouco do Projeto Anime Mirai que acontece todo ano com quatro estúdios juntando seus jovens animadores pra fazerem curtas de animação.

        Ano passado tiveram ótimos curtas como Death Billiards e Little Witch Academia. E em abril vai ter a edição desse ano. Vocês podiam começar falando da última, ano passado.

        Bem, é só uma sugestão, obrigado pela atenção.

  2. Cada comentando de um capítulo de Vagabond que passa me deixa com mais vontade de voltar a ler o mangá, então bom trabalho, Lucas🙂 Não tenho o mesmo investimento na história e nem a contextualização do arco, mas, ainda assim, adorei as páginas mostradas, especialmente a em que Musashi está sorrindo e o velho pergunta (quase comenta) que algo mudou nele por causa da vila.

    Só uma pergunta: você já leu Shamo, Lucas? Eu acho a narrativa do mangá parecida à de Vagabond e queria saber sua opinião. Vagabond definitivamente está na frente até porque o autor de Shamo saiu muito dos trilhos da estória no meio do mangá, mas considero, pelo menos quando no caminho certo, que Shamo divide algumas das qualidades de Vagabond como diversas situações que não contribuem objetivamente para a estória, mas que dão uma profundidade e mostra os pensamentos e sentimentos do personagem de forma incrível. Apesar disso, nunca vi ninguém fazendo o paralelo e queria saber a opinião de alguém do EMD🙂

    O texto falou bem com quem entende e lê a obra, mas ao mesmo tempo passou pouquíssimos spoilers para os curiosos até porque Vagabond é uma obra subjetiva demais e acho que dá para contar nos dedos os spoilers que podem realmente tirar alguma graça da obra visto que mais de 80% das qualidades do mangá estão nas interpretações que em minha opinião não são spoilers🙂

    • Muito obrigado Berardo! Quando faço um texto sobre Vagabond me deixo levar pelo que senti lendo o manga, então acabo não me preocupando em narrar o que acontece na obre, o que acaba com menos spoilers. Que bom que os textos estão agradando, fico feliz.
      E sim eu leio Shamo ainda estou no 8º volume, mas estou gostando da obra, mas ainda não vejo muita semelhança com Vagabon, somente na relação de furia do personagem e sua busca “solitária”.
      Mas ainda considero obras muito distintas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s