Comentando: Hunter X Hunter – Episódios 116-117. Melhor episódio até o momento!

Dae pessoal, aqui é o Estupratom trazendo o comentando dos dois últimos episódios de Hunter X Hunter.

Eu não pretendia fazer o comentando desse anime por ter lido o manga, mas após assistir o episódio 116 eu me senti obrigado a colocar para fora do peito as palavras que tenho tido vontade de gritar para os leitores a muito tempo. Comentando esses dois episódios eu pretendo explicar porque o anime de Hunter X Hunter é para mim o melhor anime shounen já feito. Não apenas por seu enredo, mas principalmente pelos suas características visuais que se assemelham a obras consagradas como Breaking Bad.

116 e 117

Comentários por Estupratom:

Eu estava aguardando ansiosamente pelo episódio 116, porque ele iria ser vital para minha análise da adaptação animada. Todos que já leram o manga sabem que o enredo a partir desse ponto só vai melhorar e que momentos marcantes não irão faltar. O que eu esteva ansioso para ver é como o anime iria retratar os momentos marcantes e sentimentais do manga. Pelo que vimos até agora eu esperava que o diretor iria fazer um bom trabalho, mas eu nunca imaginei que ele iria fazer algo digno de me obrigar a vir escrever um texto imediatamente após assistir o episódio, na verdade eu já comecei a criar o post antes mesmo de terminá-lo, me senti obrigado a colocar em palavras os sentimentos que estavam me trazendo tanta alegria.

Um dos pontos vitais para essa conclusão é o respeito tremendo que a adaptação tem tido com a obra original. Ela não apenas tem respeitado todo o enredo do manga e os diálogos, ela está literalmente animando as cenas do manga. Praticamente todas as páginas do capítulo 273 até o 275 tem sido retratadas de forma idêntica ao manga, passando exatamente a mesma mensagem que o Togashi quis passar em seu manga ao mesmo tempo que adiciona o sentimento de nostalgia para os espectadores que já leram o mesmo. Vocês poderão ver essas semelhanças nas imagens que virão a seguir.

Mas o maior deferencial do anime tem sido a utilização de uma ferramente que foi deixada de lado pelos mangas japoneses, as cores. De forma bem utilizada elas conseguem passar melhor os sentimentos e expressionismos da obra do que qualquer outra ferramenta. Isso é algo que agrega uma qualidade imprescindível a animação, mesmo para os expectadores que não tem consciência de suas funções. E para os aficionados como eu, presenciar esse trabalho torna minha experiência muito melhor ao entender o incrível trabalho que foi feito. Por esse motivo que eu comparei a obra com Braking Bad, seu trabalho cinematográfico com as cores é um dos melhores que eu já vi.

Logo no início do episódio temos a raiva do Gon  expressada através de sua aura. Seu Nen perde toda a coloração que apresenta normalmente, ao mesmo tempo em que aumenta de tamanho e intensidade, onde se movimentam constantemente linhas pretas em um fundo branco, dando a impressão de que sua aura está cinza. Essa coloração nos traz imediatamente um sentimento de tristeza, dá uma forte impressão de força e independência ao mesmo tempo que isola o personagem, trazendo uma forte solidão ao mesmo. Antes mesmo de vermos o desenrolar do episódio, apenas esse momento inicial já traz para o espectador uma visão completamente diferente do inocente Gon que conhecemos, fugindo completamente do padrão que vemos em protagonistas shounens. O mesmo acontece com o Yusuke de Yu Yu Hakusho, obra também escrita pelo Togashi.

11

Em contrapartida temos a Pitou desprovida de cor, tendo todo seu Nen focado em curar a Komugi. Tanto curando a menina quando no momento onde o Gon visualiza o Kaito, a aura de Pitou possui uma coloração vermelha que acaba sendo realçada devido as cores acromáticas da aura do Gon e do cenário a sua volta, tendo diversos momentos onde o fundo fica completamente preto, realçando muito a cor vermelha. Dependendo da situação onde a cor for empregada, ela pode trazer sentimentos de amor ou de morte, principalmente devido a associação automática com o sangue que fazemos ao ver essa cor em uma momento dramático.  A cor se impõe diante do branco e do preto aumentando a seriedade e credibilidade da cena. Esse efeito é usado muitas vezes no cinema para mostrar de forma inconsciente para o espectador que um dos personagens irá morrer, causando nervosismo e focando a atenção do expectador.

22

Ao mesmo tempo temos os pensamentos do Killua sendo retratados de forma impecável. A forma como as imagens são passadas conforme ele monta sua linha de raciocínio fazem com que a narrativa não tire o clima pesado que tem sido criado. Podemos ver como os momentos “felizes”, onde os hunters estão conversando antes da batalha tem uma coloração branca ao fundo, trazendo paz e conforto a lembrança, aliviando a sensação de desespero e de choque emocional. Mas logo na cena seguinte vemos o Killua terminando sua linha de raciocínio em um ambiente completamente negro, quebrando a paz da lembrança e mergulhando novamente o personagem e o leitor em um clima pesado.

3 4

Depois temos uma cena que para mim foi absolutamente marcante. Após o Killua argumentar com o Gon temos a raiva dele explodindo contra seu melhor amigo. O que realmente marcou nessa cena foi a forma como a cena foi montada. Não é revelado o olhar e a expressão facial do Gon até o memento onde ele vira para o Killua, passando para o leitor o mesmo sentimento que o Killua teve durante esse diálogo.

3  3a

5

E logo em seguida temos o auge do episódio, tanto no enredo quanto na adaptação animada. Ver a raiva do Gon ao ver que a Pitou se importava com a vida da menina mesmo após todas as crueldades que ela vez com o Kaito faz com que seus sentimentos de ira e injustiça superem todo seu moralismo e convicções, a ponto dele sacrificar a vida de uma garota para obter sua vingança sem pensar duas vezes. Esse é um dos momentos que consagrou Hunter X Hunter como uma obra que não se prende a nenhum padrão shounen, fazendo desse um dos melhores arcos de manga já escritos.

A raiva e a angústia são trabalhadas com perfeição, mas o que vem em seguida elevou a qualidade de cena no anime de forma surpreendente, superando o manga de forma devastadora. Todo o trabalho de cores que descrevi durando o texto culmina para o momento onde o Gon começa a preparar seu golpe. Seu corpo e sua técnica começam a emanar uma aura negra e vermelha mostrando que o Gon está prestes a destruir a vida do indivíduo que está a sua frente, mesmo ele estando indefeso e tentando salvar uma vida, algo que nunca tinha presenciado em um protagonista shounen. Esse momento foi tão fantástico no anime que se eu o tivesse visto antes de montar o Top 10 melhores Protagonistas de Obras Shounen, sem a menor sombra de dúvidas eu o teria colocado dentro do top .

4 

 6

.

Tal ódio se torna tão grande que seu desprezo se volta até mesmo contra Killua, repetindo o narrativa do diálogo anterior entre os dois, onde assistimos o Gon de costas quando ele ofende seu amigo de forma irreversível. O incrível desse diálogo é como o anime adiciona uma cena que não tem no manga, onde o Killua “engole” a tristeza que sentiu ao escutar palavras amargas da pessoa que ele mais preza. Para passar essa tristeza para o espectador o anime usa uma imagem idêntica ao que foi usada no manga, onde a imagem estática, a descoloração e o olhar fazem com que toda a dor do personagem seja passada de forma inesquecível.

5 6

7 9

10

Como eu citei algumas vezes anteriormente, um característica fantástica do episódio é como os olhos foram representados. Todos já devem ter escutado que os olhos são a janela da alma, um olhar consegue passar melhor os sentimentos de um indivíduo do que mil palavras. Nas imagens abaixo eu exemplifiquei alguns dos momentos onde essa ferramente é usada, e ao lado vocês poderão ver como que o manga representou o mesmo momento. Eles são usados com perfeição para mostrar os sentimentos do personagem, e assim como foi feito com o Rei nos episódios anteriores, a ausência dos mesmo mostra um vazio ou angústia de forma mais eficiente do que qualquer olhar.

olhos 1 olhos2 olhos2a olhos3

olhos 1 olhos2 olhos3

Minha vontade é de comentar cada cena desse episódio fantástico, não se focando apenas no enredo e na animação, mas também na soundtrack, narrativa, trabalho de câmera, etc. Mas para isso eu iria precisar fazer um podcast ao invés de um texto.

O episódio 117 não foi tão marcante quanto o anterior, mas eles trouxe dramas que são necessários para um bom shounen de batalha. Vou tentar falar resumidamente desse episódio pois acredito que o texto já está grande o bastante. Na primeira metade temos o desenvolvimento de uma das motivações mais puras que um guerreiro pode sentir, sendo tão forte quando a raiva ou a paixão. O orgulho de um lutador é algo, que dependendo da pessoa, é mais importante que a própria vida ou até mesmo a vida de todos os seres vivos do planeta.

vlcsnap-2014-02-24-07h35m48s187 vlcsnap-2014-02-24-07h36m38s165

O Shoot e o Knuckle demonstram esses sentimentos de forma pura e convincente, adicionando mais um drama a um arco que tem evoluído a cada capítulo. Esses eventos tem transformado o Shoot em um personagem essencial para o arco e tem sido um dos responsáveis a trazer o clima de seriedade. Sem contar que esse episódio continuou utilizando as cores com perfeição, trabalhou muito bem os olhares e a formatação das cenas.

Na segunda metade temos o desenrolar da principal características das lutas desse arco, as batalhas psicológicas. A forma como a insegurança, raiva e outras emoções interferem em uma guerra está sendo mostrada de forma perfeitamente clara, e no final do episódio temos a prova final de como a narrativa tem sido feita de forma majestosa. Mesmo após tantos episódios, tantas emoções e tantas linhas de narrativa paralelas, apenas 3 minutos se passaram desde o início da missão, isso considerando que a linha temporal do Gon está levemente adiantada das outras.

vlcsnap-2014-02-24-07h38m04s230 vlcsnap-2014-02-24-07h38m18s164

Trabalhar tantas emoções, desenvolvimentos, monólogos mentais, batalhas psicológicas e linhas de narrativa de forma simultânea ao mesmo tempo em que uma linha de tempo central é formada é algo dificílimo de fazer um uma animação, bem mais difícil do que aplicar narrativas múltiplas em um quadrinho.

Por esses motivos que eu considero o anime de Hunter x Hunter a melhor adaptação animada de um manga já feita e espero que vocês tenham gostado do meu texto e entendido o que eu quis passar. Não tenho certeza se continuarei comentando de Hunter X Hunter, me deem um feedback para eu saber se vocês querem que eu continue nessa empreitada.

23 pensamentos sobre “Comentando: Hunter X Hunter – Episódios 116-117. Melhor episódio até o momento!

  1. Muito bom os comentários, estava aguardando esse comentando, amo hunterxhunter, e como quem escrevia era o thrilles, achei que iria ficar no novo site, mas ainda bem que decidiram continuar.

    Concordo com tudo. Além do que você disse, acrescentaria também o trabalho incrível e impecável do dublador de Gon, foi realmente intenso sentir o desespero na voz dele, o ofegar trabalhado minimamente, podendo sentir toda a mistura de sentimentos do momento. Pela primeira vez fiquei abismado com uma dublagem tão emocional, cheguei a arrepiar na hora.

    Tem os personagens secundários (Netero) que acabam ganhando mais espaço que o protagonista em certos momentos, mas que não atrapalha o enredo do Gon, que visivelmente traz uma das melhores partes da história, e que só demonstram que o Togashi é mestre em contar boas histórias. Pode continuar Estupratom, foi graças a este comentando de hxh que conheci o EMD.

    Ps. O texto ficou ótimo, mas é bom revisar o texto porque tem muitos erros imperdoáveis de ortografia e concordância, que estão prejudicando o entendimento. Se não estivesse prejudicando nem falaria, mas está tenso em algumas partes. Clica = clima. Passarão = passaram. Esse tipo de coisa.

    • Deve ter bastante erro mesmo. Acabei virando a noite escrevendo o texto e só terminei as oito da manhã, não tinha mais forçar para revisar. Mais tarde eu revisarei todo o texto.

  2. 116 :
    Gon, egoísta, é o melhor protagonista.
    Eu fiquei um pouco angustiado quando ela (Pitou) foi associada a uma Mãe, mas de resto eu tava torcendo pro Gon enfia um jo-ken-pô na fuça dela, acho que eu to com mais raiva dela do que o próprio Gon.

    117 :
    Silva dando uma de meteóro da paixão, foi simplesmente surpreendente. Caraca mano, foi foda ficar vendo o Shoot sofrendo, apertou meu coração e o Knuckle pega raiva do Yupi, quando vai descontar a humilhação que o colega sofreu, Yupi já estava furioso com oque está acontecendo no Palácio Real, eu não gosto muito do Yupi porquê ele só é força bruta, mas quando ele começou a pensar ganhou… my respect! A transformação foi épica, MadHouse fez questão de colocar todos os traços pra mostrar o quão malígno ele pode ser, foi um ótimo episódio.

    Estupratom, continua com o Comentando de Hunter x Hunter, porquê Hunter x Hunter é simplesmente Hunter x Hunter, entendeu ? Ficou muito bom o texto, é legal ver textos sem revisão, da a sensação que vocês são humanos e por isso erram, não tem problema.

      • Eu já li o arco, vou fazer o comentando dos 2 últimos volumes de Punpun e do arco de Toriko, mas não sei exatamente a ordem em que irei lança-los. Além dos Comentando eu tenho que gravar 2 reviews, fazer o post de notícias, as imagens dos posts, o próximo TOP 10 e o Ranking Mensal de HQ’s.

        A correria não para, mas eu prometo trazer para vocês a minha análise do arco.

  3. Melhor comentando até agora! Nos anteriores sempre repetiam que a animação era foda, mas ver a explicação das cores junto com a comparação ao manga foi foda. A seleção de imagens no anime junto com as páginas do manga em combinação com suas explicações mostraram exatamente o ponto que você desejava passar.

    Muito bom, parabéns.

  4. “Um dos pontos vitais para essa conclusão é o respeito tremendo que a adaptação tem tido com a obra original. Ela não apenas tem respeitado todo o enredo do manga e os diálogos, ela está literalmente animando as cenas do manga. Praticamente todas as páginas do capítulo 273 até o 275 tem sido retratadas de forma idêntica ao manga, passando exatamente a mesma mensagem que o Togashi quis passar em seu manga ao mesmo tempo que adiciona o sentimento de nostalgia para os espectadores que já leram o mesmo. Vocês poderão ver essas semelhanças nas imagens que virão a seguir.” Você exagerou aqui. Além de adicionar cenas não existentes, o arco de C.A está faltando com o respeito em relação ao Nen: Ele já mudou várias coisas, tipo o Dragon Head do Zeno e agora no episódio 118 (sei que você não falou dele nesse post), com a explosão de aura do Yupi.
    “Como eu citei algumas vezes anteriormente, um característica fantástica do episódio é como os olhos foram representados.” Não tive nem um pouco da experiência desses olhares com o anime, para mim ele não conseguiu passar a profundidade dos olhares do mangá, não só os olhares como também as expressões. Por exemplo: Essa expressão é muito boa, mas o anime não conseguiu representar ela tão bem. https://ecchimustdie.files.wordpress.com/2014/02/41.jpg
    É como já aconteceu antes, quando o Netero e o Zeno passam pelo Rei. Aquilo no mangá é incrível, muito bem desenhado. Já no anime, ficou só como “ok, legalzinho”.
    Até mesmo quando o Gon entra em fúria, o traço do mangá parece dar uma sensação de desespero.

    • Esse seu comentário é bem interessante. Primeiramente vou deixar claro que ainda não vi o episódio 118 então não poderei comentar sobre ele.

      Agora sitando os pontos que você falou. Primeiramente sobre o Dragon Head do Zeno. Visualmente eu concordo que o Dragon Head ficou melhor no manga, mas para o objetivo do autor eu acredito que o anime consertou algo que foi falho no manga.

      Como podemos ver na diálogo do manga, que é praticamente idêntico ao do anime, o objetivo da cena é mostrar como o Nen do Zeno estava neutro, não emanando nenhuma ameaça ou intenção assassina, seja por respeito ou por medo. No manga essa mensagem não foi passada pela arte, não na minha interpretação pelo menos, a forma agressiva do dragão e o fundo negro me parecerão bem ameaçadores. Já no anime eles retiraram a imagem do dragão nessa cena e no lugar colocaram um Nen claro e delicado que passa a ideia de algo inofensivo, ou pelo menos não passa uma sensação ameaçadora.

      manga anime

      Sobre como os olhos, cenas e acontecimentos te impactaram, isso é algo pessoal e dificilmente pode ser debatido. Primeiramente pelo fato de existir uma comparação, mesmo que involuntário, onde na maioria das vezes as pessoas preferem a primeira versão de algo que as emocionou. Isso ocorre devido ao fato de não haver mais um elemento de surpresa como ocorreu na primeira vez e por causa do carinho pessoal que a pessoa acaba criando pela obra que o cativou.

      E em segundo, mas não menos importante, as pessoas tem uma preferência de mídia com a qual conseguem se conectar. Algumas preferem livros, outras quadrinhos, animações, filmes, etc. Eu por exemplo, consigo me conectar melhor com obras músicas em quadrinhos do que em animes, eu sempre crio em minha mente a visão de uma música boa, enquanto o anime muitas vezes não tem uma soundtrack que correspondo com minhas expectativas. Acredito que a arte do manga conseguiu se conectar melhor com você do que a animação do anime.

      • Sobre o Nen, não estou falando necessariamente sobre como ele foi tratado em relação a mensagem que era pra ser passada, mas eles estão mudando coisas que servem para o entendimento das habilidades. O Dragon Head, por exemplo, foi falado que é do tipo Transformação na luta Silva e Zeno vs Kuroro, até aí tudo bem. O foda é que no mangá não mostra ele utilizando a habilidade, o que cria um “mistério” sobre o tipo de extensão que ele usou nessa habilidade. Até aí ok, era só eles fazerem como no mangá, mas então eles resolveram criar aquele dragão que não faz muito sentido com o nome da habilidade, e retrataram ele como Emissão (apesar de não ter sido falado). Eles também estão deixando os personagens mais “egoístas”, tipo quando o Gon fala pra Pitou: Esperarei aqui (não sei como está na versão que você assistiu, mas na que eu assisti está assim). Já na versão do mangá, ficou como “esperaremos aqui”. Se você assistir o episódio 118, vai ver que excluíram a participação do Meleoron quando o Killua salva o Knuckle. Acho importante você abordar isso em um futuro comentário sobre o episódio 118.

        • Não há incoerência com o Nen ali. Sabemos que um usuário pode utilizar outro tipo de Nen além daquele de sua natureza; com menos intensidade, mas ele pode! O próprio Gon faz isso.

          Geralmente eu costumo criticar quando a adaptação falha em minha opinião, mas esse não parece o caso. A menos que altere a idéia do próprio autor uma diferença na cena não é necessariamente uma falha. Como o Estupra comentou, e eu concordo, sobre a cena da animação adaptar melhor a idéia de “neutro” que no próprio mangá, aquilo foi uma diferença da obra original muito bem adaptada.

        • No mangá lançado oficialmente pela editora profissional, JBC.
          Está escrito : ”Vou esperar aqui… durante uma hora!” (Primeira pessoa, egoísmo).
          No anime pela Project está escrito :
          ”Vou esperar bem aqui por uma hora”(Primeira pessoa, egoísmo).
          No mangapanda está escrito :
          ”I’ll wait here for one hour!” (Primeira pessoa, egoísmo).
          Só na mangasproject, com aquela tradução bem de iniciante mesmo que está ”esperaremos aqui”, lembrando que faz 5 anos ou mais que saiu essa tradução, por isso 99 porcento de conter erros nela.
          Não há oque discutir, está correto, o Gon fica completamente egoísta pelo seu objetivo, e o objetivo é só dele.

          Bem que poderiam liberar para nós usuários, a ferramente de colocar imagens nos comentários.

        • Agente só não libera porque os cometários ficam muito bagunçados se ficarem colocando imagens. Mas você pode colocar o link da imagem e isso não tem problema nenhum.

        • Como eu não posso responder os comentários abaixo, vou responder o meu próprio. @Léo: Você não entendeu o que eu falei. Dragon Head é transformação e, no mangá, não é mostrado como o Zeno manda o Netero e o Rei para longe. Isso seria bom para sabermos a capacidade de extensão da aura de um usuário de Nen, utilizando a transformação, até o ponto que fosse preciso transformar a habilidade em emissão (tanto por a aura se separar do corpo, tanto quanto por ter criado um dragão, na versão do anime).
          @Gon: Sabia que no mangá da JBC, eles tiraram a descrição da habilidade da Tsubone e insinuaram que é Transformação, sendo que no japonês original é falado que é materialização? A Tradução deles não é tão confiável assim, por isso toquei nesse ponto. Btw, agora no 118 deu pra perceber que eles querem deixar os personagens mais “egoístas”, cortaram o pobre do Meleoron deixando o Killua invisível, isso atraiu um monte de fã.

        • E como isso poderia excluir a possibilidade dele usar a sua habilidade de outra forma, como o caso do Gon que usa seu janken de três formas diferentes? E como eu disse, NÃO É DITO a forma que ele usa a sua habilidade aqui assim como não é dito a forma como ele a utiliza mais à frente, mesmo que fique bem claro para você. Se a falta de explicação é o que está criticando eu posso até concordar, mas a menos que você tire do mangá algo que torne impossível ele usar o Dragon Head como emissão, não me parece haver erros ali.

        • Pessoal, acho que vocês estão saindo do ponto. A questão é a qualidade da adaptação e não detalhismos que não influenciam na qualidade da obra.

          O importante é que o manga e o anime são fodas.

        • Defiitivamente. É o que eu disse no início, o anime nos mostrou a mesma coisa, de forma diferente, mas ele fez. A questão do Zeno seria uma falha do togashi e não da animação.

        • Não vejo falha nenhuma no Togashi, como você mesmo disse, ele usa o nem de maneiras diferentes. Ele usa na forma de transformação quando luta contra o Chrollo e usa como emissão ao fazer a chuva de dragões e ao enviar o Netero para longe.

          Sismar com detalhes desse gênero são desnecessários, independente do tipo de Nen o enredo não é alterado porque as funções das habilidades não são alteradas.

        • As interpretações são uma das qualidades da obra, com o momento desse episódio, onde não fica claro se o Zeno fica passivo devido a medo ou respeito. O que não pode é faltar explicações que são necessárias para o entendimento dos acontecimentos e não podem correr explicações que se contradizem com informações anteriores.

        • Erros? Vocês estão zuando, né? Não existe interpretação no Dragon Head. Contra o Kuroro é transformação, contra o Meruem não tem como ser somente transformação, é emissão. Isso é coisa da lógica do Nen, não existe essa de explicar. É a mesma coisa de você falar que o hatsu do Netero é materialização, o que é impossível, e seguindo a lógica o hatsu dele é emissão, não precisa confirmar isso.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s