Comentando: Hunter x Hunter – Episódio 131

Fala galera, aqui é o Shaturanga trazendo mais um post semanal de comentários do anime de Hunter x Hunter. Irei comentar o episódio 131, denominado Raiva e Luz (Ikari x to x Hikari), que mostra o surgimento do “Gonpunzel” e dá um desfecho épico ao núcleo do Gon e da Pitou.

131

 

Antes de comentar o episódio, fiquei bem contente pelo mangá ter voltado essa semana, já li o primeiro capítulo do arco do Continente Negro, que acontece depois do arco seguinte passado no anime, o arco da Eleição (que já foi confirmada a sua adaptação para anime). O Togashi sempre engana os leitores depois dos hiatos com um traço mais aprimorado dando a entender que seu traço evoluirá (quando que começar a desenhar boneco palito e cenários sem chão aí já pode ficar preocupado pois há risco de hiato). Fora isso, no primeiro capítulo do arco a obra já promete ter um enredo bem interessante que não ficará aquém do arco das Formigas Quimera.

Comentando do episódio, venho dizer que esse episódio foi absurdo. Foi ABSURDO desse jeito mesmo, com todas as letras maiúsculas. A animação da Madhouse ficou soberba neste episódio, todos os recursos de cores voltaram neste episódio, a trilha sonora ficou impecável e a atuação da seiyuu do Gon consegui transmitir todo o sentimento trágico que envolveu o protagonista.

Hunter X Hunter - 131 (1) Hunter X Hunter - 131 (2) Hunter X Hunter - 131 (3) Hunter X Hunter - 131 (4) Hunter X Hunter - 131 (5) Hunter X Hunter - 131 (6)

Comentando das cores que o Nen do Gon toma neste episódio, de início vemos hachuras pretas e vermelhas saindo da aura dele, indicando raiva extrema e que ele tinha caído em uma escuridão total em seu coração, não se importando nem consigo mesmo. Isso ganha contornos mais dramáticos ao se transformar, em que a aura dele fica completamente negra e começa a invadir todo o ambiente daquela mansão, o que significa que ele estava se entregando a uma perdição sem fim. No final da transformação na forma adulta ele aparece com o Nen de uma cor amarela viva, semelhante ao seu estado normal ao usar o seu golpe Pedra-Papel-Tesoura, mas aqui a sua força está elevada a um nível comparado ao rei Meruem. A transformação do Gon lembrou imediatamente a da Biske, mas a Biske retornava para seu estado original, enquanto o Gon simplesmente esgarçou o seu corpo.

305 (2) 306 (2)

Esse é o tipo de episódio que você assiste e fica divagando depois a respeito do que assistiu, como uma degustação mental. O destino trágico do Gon aqui causa questionamentos, será faltou prudência e experiência para se preparar para lutar contra a Pitou ou será que esse realmente foi o único jeito? Será que o Gon se propôs a tomar esse caminho sem volta para se auto-punir pelo que aconteceu com o Kaito? Eu tenho as minhas respostas para estas questões acima, cabe o leitor formular suas respostas também.

Hunter X Hunter - 131 (7) Hunter X Hunter - 131 (8) Hunter X Hunter - 131 (9) Hunter X Hunter - 131 (10) Hunter X Hunter - 131 (11) Hunter X Hunter - 131 (12) Hunter X Hunter - 131 (13) Hunter X Hunter - 131 (14) Hunter X Hunter - 131 (15) Hunter X Hunter - 131 (16) Hunter X Hunter - 131 (17) Hunter X Hunter - 131 (18)

Uma das coisas que quero mais destacar é o conceito de sacrifício em Hunter x Hunter. Diferente de Fullmetal Alchemist, aqui a troca nem sempre é equivalente e pode ser injusta em certos casos de desenvolvimento de poderes. O poder Nen como visto pode ser aumentado com a imposição de condições ou restrições que limitam o uso deste poder. A especificação das circunstâncias adequadas para o uso da habilidade ou o peso da punição caso o propósito da habilidade seja desviado são fatores que aumentam ainda mais a força das habilidades.

Energia vital, Nen e até mesmo certas partes do corpo são sacrificados nas batalhas da obra como por exemplo o próprio Gon na luta final do Greed Island contra o Bomber ou o Hisoka na luta contra o Kastro na Torre Celestial (o bizarro do Hisoka é que ele não liga nem um pouco para isso, aumentando a impressão de insanidade do próprio). As correntes do Kurapika em Yorkshin são um um bom exemplo de sacrifício, ele coloca a sua vida em jogo para barganhar um poder específico que fosse eficiente contra a Genei Ryodan, alvo de sua vingança obcecada, colocando restrições em si mesmo que se violadas causariam sua morte. O Gon vai muito além disso, ele colocou restrições ainda mais pesadas que o Kurapika para obter um poder ainda mais específico para combater a Pitou, com o preço de sofrer algo pior que a morte. O resultado do que aconteceu a ele foi algo assustador, como visto no anime.

Hunter X Hunter - 131 (26) Hunter X Hunter - 131 (27) Hunter X Hunter - 131 (28) Hunter X Hunter - 131 (29) Hunter X Hunter - 131 (30) Hunter X Hunter - 131 (31) Hunter X Hunter - 131 (32) Hunter X Hunter - 131 (33) Hunter X Hunter - 131 (34) Hunter X Hunter - 131 (35) Hunter X Hunter - 131 (36) Hunter X Hunter - 131 (19) Hunter X Hunter - 131 (20) Hunter X Hunter - 131 (21) Hunter X Hunter - 131 (22) Hunter X Hunter - 131 (23) Hunter X Hunter - 131 (24) Hunter X Hunter - 131 (25)

Logo, o conceito de tragédia é inserido no anime, pois o Gon sofreu um power-up para se tornar vencedor e perdedor ao mesmo tempo contra a Pitou. Todos nós já sabemos que o Gon tinha entrado em um caminho sem volta e esse episódio não mostrou que ele ganhou e sim o que ele perdeu com tudo isso. A inocência dele foi quebrada com a situação cruel e terrível que ele encontrou com a morte do Kaito e ao contrário do final de Greed Island, ali não tinha nenhum hunter adulto experiente nem amigo para ajudá-lo (com exceção do Killua, mas neste caso já era tarde demais). Assim ele mergulhou no desespero e na escuridão total, fazendo parecer que o Kurapika no Yorkshin não tinha chegado nem na ponta do iceberg e assim faltou experiência do Gon para sobreviver a esse incidente com o mínimo de danos emocionais possíveis. Mas acho que ele ainda foi bem mais forte que pessoas mais velhas que ele (Knov, estou falando de você), todos os hunters que estavam lá não tiveram que suportar nem um décimo da barra que ele teve de aguentar.

306 (3)

Como o Netero falou, não tinha como enfrentar esta missão sem realizar sacrifícios, e ele não estava falando só de si mesmo. Isso pode ser visto até mesmo na Pitou, que ativou a sua habilidade Terpsichora que consiste em uma titereira de Nen que manipulava seu corpo como uma marionete e esta era baseada no princípio do Nen residual, quando ela foi morta pelo Gon, a Terpsichora se encarregou de usar o seu cadáver como arma para matar o Gon e não fez isso pois o Killua interferiu fazendo que ele só perdesse um braço. Essa habilidade representava a lealdade da Pitou em relação ao rei Meruem, tanto é que ela ficou aliviada no seu último suspiro quando descobriu que Gon não se sacrificou para acabar com o rei e sim acabar com ela. O Nen residual tornou o seu cadáver mais forte que ela mesma quando era viva, confirmando que o Togashi sempre aproveita coisas mínimas lançadas volumes atrás.

Comentando sobre o Killua, vemos que até o final ele não desistiu do Gon, embora este já tenha desistido de si mesmo e pagado o preço altíssimo do poder tremendo que adquiriu para acabar com a Pitou. O Killua agiu assim pela sua amizade que ele tem com o Gon, apego inocente que pode ser considerado sua força e em alguns casos sua fraqueza. Vemos o poder da amizade bem explorado, diferente dos outros shounens que vemos por aí. Para terminar, percebemos que pela conversa que o Gon teve com o Killua, ele se sente feliz pois ele acredita que atingira as expectativas do Kaito e se puniu de forma que ele perdeu seu braço da mesma forma que o Kaito perdeu o seu: em uma luta contra a Pitou. Assim, numa cena fodérrima, ele finaliza o cadáver da Pitou de vez, causando uma grande explosão (no mangá ainda é mencionado que a “pedra” tinha ficado grande demais).

Hunter X Hunter - 131 (37) Hunter X Hunter - 131 (38) Hunter X Hunter - 131 (39) Hunter X Hunter - 131 (40) Hunter X Hunter - 131 (41) Hunter X Hunter - 131 (42) Hunter X Hunter - 131 (43) Hunter X Hunter - 131 (44) Hunter X Hunter - 131 (45) Hunter X Hunter - 131 (46) Hunter X Hunter - 131 (47) Hunter X Hunter - 131 (48) Hunter X Hunter - 131 (49) Hunter X Hunter - 131 (50) Hunter X Hunter - 131 (51) Hunter X Hunter - 131 (51.5) Hunter X Hunter - 131 (52) Hunter X Hunter - 131 (53)

Voltando a falar da animação, acredito que o ponto alto do episódio foi a parte que o Killua encontra o Gon em sua batalha ainda não terminada contra o cadáver da Pitou. Neste ponto a animação fica preta e branca (majoritariamente preta) com detalhes vermelhos representando o sangue do Gon. Nenhum evento crítico do arco foi retratado assim, tornando esse momento o melhor de todo o arco até agora. O fundo preto representa muito bem a escuridão que o Gon entrou e esse clima pesado é despejado para o espectador, e o branco e o vermelho se destacam ainda mais neste plano. A soundtrack e as performances vocais neste episódio são perfeitas para todas as cenas do episódio. Embora aqui não tenha tido batalhas épicas como a do Netero contra o Meruem, a forma que estas cenas trágicas e terríveis são retratadas na minha opinião são as melhores do anime até o momento (comparável as cenas finais no Netero).

307 (3)

Não irei falar se os dois ainda aparecerão no final deste arco, mas eu já estou satisfeito com os dois e a Pitou. Ainda terão cenas especiais até o final do arco, mas estes foram os melhores episódios que vi de Hunter x Hunter junto com o desfecho de Netero, confirmando que esse é o melhor anime adaptado de mangá shounen já feito. E vocês, o que acharam deste episódio?

10 pensamentos sobre “Comentando: Hunter x Hunter – Episódio 131

  1. Só 2 coisas que ficaram melhor no mangá do que no anime, o primeiro Saisho wa guu do Gon que teve uma página dupla pica das galaxias e o segundo sua viradinha badass fazendo pose pra câmera dizendo ”fudeu, não consigo mais me controlar, não me filmem desgraçados!”

    A soundtrack foi a melhor colocada dentre todos os episódios (sim, eu assisti do 1 ao 131) de HxH, nem na luta do Netero foi tão intensa, talvez porquê nesse massacre teve algo mais, algo que instiga à gente, um ar de que isso não é normal, podemos perceber que Madhouse captou a mensagem do Togashii e transpoz em ost, dublagem, cores e tudo que uma mídia diferente do mangá em preto e branco poderia transmitir.

    Jurava que não era Amarelo vivo e sim um Laranja porquê esta cor libera as emoções negativas, nos faz sentirmos menos inseguros, menos penosos, mais compreensivos com os defeitos dos outros e contribui à vontade de perdoar, renova a fé na vida e é o perfeito antidepressivo. É ideal para o espírito, mas as palavras chaves da cor laranja são: energia (aura liberada), alegria e felicidade (quando o Gon começa à falar pro Killua que estava se sentindo bem antes de socar a Pitou).

    Vamos lá… discertar sobre o melhor episódio do anime até então, e que dificilmente irá ser superado, porquê? É o ápice da obstinação do personagem principal, onde o lado da moeda é trocada e quem vira o vilão é o protagonista, Neferupitou estava ali para proteger o Rei, Gon estava ali para matá-la, esse contraste entre Gon e Pitou (oque deveria ser o contrário), Gon com sua transformação deveria ser o personagem mais carismático, roupinha legal e estilo, mas não, ele literalmente vira um Monstro em busca de seu objetivo cegamente, enquanto Pitou debilitada no chão e já morta, ele não para de socá-la, mas essa evolução súbita de poder não é protagonismo, é uma condição, um simples preço onde você paga com a Vida pela sua determinação de cumprir seu objetivo até o fim, mesmo com o seu melhor amigo ao seu lado lhe implorando para parar, ele continua com toda sua força, geralmente Killua e Gon derrotariam Pitou com a força da amizade, mas agora… sqn! isso é invertido, naquela olhada do Gon pra traz, esse é um verdadeiro grito de desespero, pedindo ajuda, mas ele sabe que só ele pode fazer isso… nos mostrando oque realmente é importante em HxH, não é somente lutas, tem uma mensagem por trás disso, não é desde hoje que observo isso na obra.

    Esse é o clima de um verdadeiro ”Adeus.”

  2. Só fiquei em dúvida de uma coisa no texto: ” Gon se baseou na Biske para ficar desse jeito”, como se ele não tinha visto ela nessa forma?

  3. O melhor episódio do anime. Sem mais. A trilha sonora, animação, cores, tudo foi impecável. E a cena do Gon perdendo o braço, puta que pariu, quase chorei com aquela OST tocando de fundo. Além disso, esse é um desfecho que desconstrói a “evolução súbita de poder” do battle shonen.

  4. Não tenho palavras para descrever a qualidade desse episódio.
    Tudo foi perfeito, me arrepiei todo com a ost desse episódio.
    HXH mais uma vez me impressionando e a Madhouse dando uma aula de como se fazer um episódio épico.
    No mais, review sensacional. Pensava que não iam mais fazer, demorou um pouco pra sair. Mas enfim, transmitiu tudo que senti com relação a qualidade absurda desse anime/mangá.

  5. Acho a inversão de papéis entre Gon e Pitou o mais formidável, e além de trabalhar isso, colocou uma batalha impressionante no meio, massacre melhor dizendo. Está animação feita pela Madhouse é de se aplaudir de pé.

  6. Acho que uma das coisas mais impressionantes e não citadas até o momento, foi após o encerramento. Que mesmo neste arco, enquanto o Gon estava furioso, continuava a brincar com o Killua nas prévias, exceto essa, que o Gon deu oque seria o seu ultimo adeus. “Não consegui dizer naquela hora, mas, por tudo, até hoje… muito obrigado”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s