Primeiras Impressões – The Prophecy (Yokokuhan)

Yo Pessoal! Trago para vocês mais um Primeiras Impressões do EMD e dessa vez irei tratar sobre uma obra que recentemente foi publicada aqui no Brasil.

Yokokuhan é uma obra que já foi comentada algumas vezes aqui no site no póstumo Ranking Semanal e cabe a minha pessoa ressuscitar nossas impressões dessa obra agora que esta se encontra em terras tupiniquins graças a JBC.

Yokokuhan

 

Esse Primeiras Impressões será somente sobre o primeiro volume da obra lançada no Brasil e conterá alguns spoilers. Vocês foram avisados!

autorO manga de Yokokuhan foi lançado somente neste último mês aqui no Brasil e este já se encontra encerrado e possui no total três volumes. Atualmente, a obra está sendo lançada aqui no Brasil pela editora JBC e o manga está custando R$ 13,90 e uma parte das nossas almas. Ainda, Tetsuya Tsutsui é o responsável por escrever e desenhar Yokokuhan, que foi serializada na Jump X.

Sinopse da obra pelo Henshin Online:

“Na história, o mais novo ‘viral’ do famoso portal de postagem de vídeos são os vídeos de um misterioso homem que usa máscara de jornal e que anuncia os delitos que cometerá em um futuro próximo. Quando a polícia se dá conta de que os crimes estão realmente sendo cometidos conforme anunciados, o departamento anticrimes cibernéticos entra em ação para desmascarar o criminoso e deter futuros anúncios.”.

Ao lermos Yokokuhan, somos apresentados a um mundo no qual estamos muito acostumados, afinal, se trata de uma obra contemporânea. Porém, o que dá força a essa afirmativa é o fato de como todas as informações são apresentadas e como a necessidade de um departamento de anticrimes cibernéticos se torna evidente.

Estamos tratando da era digital, aonde as informações nunca correram tão rápidas e que fenômenos surgem e desaparecem num piscar de olhos. Nesse contexto de redes sociais e virais da internet somos introduzidos ainda a um lado mais obscuro desse meio digital que se utilizam da enorme transigência de pessoas e informações para se aproveitarem dessa terra sem lei para exporem suas verdadeiras facetas, que não possuem escrúpulos, mas que se encontram protegidas da sociedade por conta do anonimato da rede.

homem jornal

Enfim, nesse meio percebemos a necessidade desse esquadrão policial especial para que lide com esses problemas, porém crimes mais graves começam a aparecer quando o Homem-Jornal aparece e começa a fazer anúncios pelo o Youtube sobre seus crimes e posteriormente os comete.

homem jornal2Trata-se de um suspense policial, sem dúvida. E o primeiro volume conseguiu cumprir ao o que se propôs de uma ótima maneira.

Percebemos aqui a figura do justiceiro no Homem-Jornal, alguém que deseja solucionar os problemas da sociedade com as próprias mãos mesmo que isso implique em atuar de maneira violenta. Do outro lado, somos apresentados ao departamento policial especial, principalmente pela figura da jovem delegada que faz um ótimo contraponto com nosso anti-herói da estória.

É interessante de se comentar o fato de que ao longo do volume somos cada vez mais apresentados às motivações do Homem-Jornal tornando-o cada vez mais uma figura mais humana e até compreensível. Enquanto que a delegada mostra-se uma pessoa extremamente fria e objetiva, na qual vê no ordenamento jurídico vigente a esperança para corrigir a sociedade.

delegada2

Nesse ponto, a contraposição entre os dois lados se torna mais evidente e interessante, pois nos faz refletir sobre as ações do Homem-Jornal que visa acabar com a “escória” da sociedade e tenta transformar por meio de exemplos e ações violentas uma sociedade já decadente, enquanto temos o cumprimento frio e metódico das leis vigente sob o ponto de vista dos policiais.policia

A narrativa da obra se foca bastante em mostrar principalmente o ponto de vista dos policiais. Ora, estamos tratando de um suspense policial e nada melhor do que ir descobrindo aos poucos os métodos utilizados e a real identidade do Homem-Jornal. O volume vai aos poucos trazendo informações que no primeiro tocante podem não parecer muito relevante, mas que no final do volume resumem tudo que precisamos saber para o decorrer da obra.

Aliás, não poderíamos simplesmente acompanhar somente os policiais, sendo de vital importância saber quem está realizando tais crimes e suas motivações. Esse é um ponto crucial de qualquer obra que pretende demonstrar pessoas se rebelando contra a sociedade, pois é através desse ponto que conseguimos nos projetar neles e ver se todas aquelas ações são críveis ou não perante aquele grupo.

A estrutura desse primeiro volume foi muito bem construída, com um pacing relativamente lento para criar a tensão e a evocação de cada nova descoberta com os policias, enquanto mescla aos poucos, e cada vez mais intensos, as revelações por detrás do Homem-Jornal que comina num desfecho simplesmente perfeito para tal volume, pois já estamos apresentados a toda a trama e seu desfecho finalmente nos apresenta toda a motivação que causou tamanha revolta.

lol

Ainda, a dinamicidade da obra dada pelo bom uso da internet também é notável. O autor se utiliza dessa ferramenta para que aos poucos vá construindo todo um contexto perante a sociedade. Dessa maneira, a utilização dos comentários em redes sociais são de vital importância para a obra e ademais são um termômetro nesta para medir como a população reage aos atos do Homem-Jornal e ainda revelar os mais vis sentimentos humanos.

internetA arte do manga segue a risca daquelas obras intituladas de “seinen”. O autor se utilizada de uma arte mais realista para desenhar seus personagens e possui uma boa mão para demonstrar o sentimento dos personagens somente pela expressão do rosto deles. Um ponto negativo que posso comentar é o excesso de quadros brancos presentes no decorrer do volume.

Em relação a edição da JBC não há muito que se comentar pela editora manter um padrão nas suas publicações. A edição possui contra-capas coloridas e o papel é um pouco mais grosso que o de costume. No quesito da tradução posso dizer que fizeram um bom trabalho e não percebi nenhum erro gritante. Gostaria de comentar que prefiro muito mais a tradução de The Prophecy do que Lúcifer e o Martelo, pois neste segundo escolheram uma tradução dos termos mais informais que, pelo menos para mim, incomodam principalmente por se tratar de uma publicação que não deixa de ser literária.

ftw

Concluindo, Yokokuhan foi uma ótima surpresa para o mercado nacional com sua ótima trama e com um primeiro volume que chama a atenção por servir ao seu propósito: a de introduzir o leitor a todos os aspectos da obra. Esse primeiro volume conseguiu contextualizar tudo que o leitor precisa para prosseguir na leitura, pois já fomos introduzidos aos dois lados da moeda e também as facetas que os tornam complexos e compreensíveis. Vale ressaltar que a obra não está completa pela internet, então, teremos que comprar para ver se o autor consegue seguir com a qualidade apresentada nessa introdução da sua obra.

Essas foram as minhas impressões do primeiro volume de The Prophecy e espero que vocês tenham gostado. Conto com a participação de vocês nos comentários para saber a opinião dos leitores sobre a obra assim como do texto, afinal, é assim que ficamos sabendo se gostarem desse formato e se devemos mante-los dessa maneira. Obrigado aos que leram até aqui e um abraço a todos.

giphy

Anúncios

3 pensamentos sobre “Primeiras Impressões – The Prophecy (Yokokuhan)

  1. Não sei como, mas lembro que quando foi anunciado as dicas para esse mangá, eu acertei, e nunca esperava que fosse vir pra cá, só estou esperando terminar e comprar tudo de uma vez.

    Queria saber se vocês vão fazer o mesmo com Tom Sawyer que vai chegar aqui em breve, eu li esse mangá por scans e puta merda, melhor shoujo de volume único que já li na vida.

  2. Cara eu preciso comprar, estou procurando em várias bancas da cidade toda vez que posso e não encontro, estou ansioso demais pra ver, e desde que descobri que seria lançada fiquei muito empolgado com o lançamento.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s