Análise da enquete: Qual o maior problema de mangás lançados no Brasil?

Dae pessoal, aqui é o Estupratom divulgando um texto que comenta a análise dos resultados das enquetes referentes a compra dos mangas nacionais. O texto foi escrito pelo Evilasio Junior do Anime Portfólio. Junto com sua análise dos resultados tem um texto meu refletindo os preços abusivos e o custo benefício dos mangas do mercado nacional.

ESCRITO POR EVILASIO JUNIOR:

Olá a todos! Hoje estreia uma nova coluna feita para resolver o problema de como utilizar melhor os resultados das enquetes aqui do blog, a coluna Análise da Enquete, que obviamente é um título muito simples e literal, mas é o que temos no momento. Enfim, a ideia dessa coluna se resume em uma análise que farei sobre os resultados das enquetes que posto no blog que deve (quase) sempre ser postada em algum dia da segunda semana de cada mês (ou do calendário que fiz para o blog).

mangas-1024x768

“Ah Evilásio, a enquete atual não corresponde a do título desse post, você Errou…”. Nesse primeiro mês irei fazer dois textos, esse, que é correspondente a enquete que ficou no ar por quase todo o primeiro semestre do ano passado e o outro, postado na quarta semana do mês, que corresponde a última enquete que saiu do ar, referente a serviços legais (no sentido de respeitar a lei) de streaming. No fim deste post apresento a nova enquete postada  hoje e que ficará online até o dia 12 de setembro. Sem mais delongas, vamos a análise, que não será tão longa (espero eu), por ser mais informal e ter o intuito apenas de reforçar a discussão.

QUAL O MAIOR PROBLEMA DE MANGÁS LANÇADOS NO BRASIL?

mercado

Primeiramente queria apresentar trechos de um comentário deixado por uma pessoa que respondeu a enquete que corrobora com a opinião de muitas pessoas que criticam os mangás lançados no Brasil. antes vale mencionar que esse comentário surgiu de uma resposta a uma pessoa que questionou o fato de muitas outras selecionarem a opção “qualidade do papel” que acabou ficando em segundo lugar como problema mais votado (admito que também me impressionei com o resultado). Enfim o comentarista disse:

“A qualidade do papel é horrível e isso deteriora a qualidade da imagem, além das páginas ficarem amareladas rapidamente. A edição pior ainda, pois não se tem o minimo cuidado, eles simplesmente selecionam uma área e deletam, parece que foi editado no paint, quem comprou Inuyasha sabe do que estou falando. A tradução ainda da pra relevar, o preço porém é ridiculamente alto…  pelo preço que as editoras pedem é melhor importar os mangás de editoras americanas que saem com uma qualidade muito maior por um preço muito semelhante, além de oferecerem uma variedade de títulos maior.”

De fato é comum se olhar para fora e comparar os mercados e ainda que muitas das coisas que falam por aí sejam falácias é inquestionável que a variedade de mangás lançados em inglês (e acho que também em espanhol, mas não necessariamente na Espanha) é bem maior do que em português. Já com relação a qualidade, depende muito das editoras que lançaram a obra, pois tem muito material lançado lá fora que é uma bela porcaria, mas também tem muito material de qualidade louvável.Com relação ao preço, convertendo os valores médios de mangás nos Estados Unidos para reais, fica bem parecido com o preço dos mangás lançados aqui, tal como o comentarista citou. E quanto a tradução, isso é um problema que ocorre tanto aqui quanto nos Estados Unidos, quanto na Espanha, quanto na França e etc.

Enfim, queria apenas começar por essa questão para deixar claro que a comparação não é totalmente inválida, mas tem muitos fatores que devem ser levados em consideração que fogem da proposta da enquete. Para terminar essa questão da comparação, gostaria de citar que vez por outra escuto essa mesma questão ser discutida em um podcast espanhol (feito por espanhóis) sobre anime e mangá que eu escuto (às vezes), o que prova que ela não é uma exclusividade do Brasil, ou seja, não é só aqui que se fala que a qualidade e o preço dos mangás em outro país viabilizaria mais a importação da obra do que a compra da mesma no país natal da pessoa que está falando. Por sinal, mangá na Espanha parece ser caro mesmo e olha que a variedade lá não é tão grande assim não.

mangas

Agora deixando de lado os argumentos do nosso querido comentarista (até porque eu não coleciono Inuyasha, pois não gosto) vou me focar nos resultados da enquete.

Com relação a Baixa qualidade de impressão acho que talvez a maioria das pessoas não veja esta questão como um problema tão frequente, porque achei estranho tão poucos votos, incluindo o meu, pois nada me irrita mais que pegar um mangá com balão cortado, com uma imagem difícil de entender ou com páginas invertidas (sim, isso acontece). Atualmente não lembro de erros como esse nos últimos 3 anos (só meu primeiro Dragon ball edição definitiva que tem a contra capa de cabeça para baixo, acredito que por isso ele era prêmio do anime quiz que ganhei, ou será coincidência?). Enfim, acho que esse problema foi quase que resolvido nos últimos tempos.

Com relação a Tradução, que para mim é segundo maior problema, pois erros são mais comuns do que deveriam, deve-se também levar em consideração que muitas pessoas criticam a  adaptação de certos termos e isso não é o problema em si. Pelo menos isso se trata de uma escolha da editora que  normalmente é estranhada no começo, mas ao longo do tempo é comum os leitores passarem a aceitar e às vezes até acharem muito boas essas adaptações. Por exemplo, a princípio, eu tive uma certa birra com o fato de a JBC ter utilizado “Dr. Morte” em vez de “Shinigami-sama” no mangá Soul Eater, mas hoje eu acho bem maneiro essa “versão nacional”, aliás ainda bem que não apenas traduziram, pois ficaria algo como “Senhor Ceifador”, ou “Senhor Deus da Morte”, ou apenas “Deus da Morte”, enfim não ia ficar legal nem ia caracterizar bem o personagem.  A tradução e adaptação se torna um problema quando ela descaracteriza e/ou muda o sentido de certas frases do mangá e quem costuma ler mangás em outras línguas saca logo erros como esse, mas a grande maioria dos leitores passa despercebido e acredito que por isso também não tenha sido uma opção muito votada.

Com relação a “polêmica” Baixa qualidade do papel, hoje em dia eu nunca mais percebi nada do tipo, apenas quando compro mangás mais antigos. Acho que as editoras perceberam que fica feio para elas e que o público aceita gastar uns 50 centavos ou até 1 real a mais por um papel um pouco mais descente. Agora, que isso já foi um problemão, isso foi, aliás quem coleciona mangás de 4 anos para trás, sofre bastante para conservá-lo. Apenas para não dizer que não existem exemplos ainda hoje desse problema, a versão meio-tanko de Evangelion tem uma qualidade de papel muito boa, mas a versão tankobon (a mais nova) tem um qualidade  de papel consideravelmente questionável, vejamos se isso continuará quando sair o último volume.

Por último, porém mais relevante dado a quantidade de pessoas que elegeram esse como o maior problema do mercado nacional, falemos do famigerado Preço. Enfim, os mangás nacionais valem o preço que custam? Será que são caros de mais? Inquestionavelmente o Novo Vagabond é muito mais caro do que vale? (Essa última questão, eu Acho que sim). O Preço de um mangá é uma coleção de “pequenos” preços de outras coisas, incluindo o valor do licenciamento, do papel, da impressão, do custeio do trabalho da editora (tradução, adaptação, edição, revisão e etc), das ações de marketing, da distribuição, do quanto o dono da banca terá de lucro e do quanto a editora terá de lucro real. Aliás é importante destacar que o Brasil, pelo seu tamanho e pelo fato de que quase todo transporte é rodoviário, tem um custo de distribuição elevadíssimo. Enfim, não é barato vender qualquer que seja o material impresso no Brasil, masque o valor dos mangás em si é elevado não há o que questionar, acredito que a o principal questionamento é se a qualidade da obra vale o preço que pagamos, pois pagamos praticamente o mesmo, talvez um pouco mais, ou um pouco menos, que a média dos valores dos mangás na América do Norte e na maior parte da Europa. Hoje em dia eu acredito que o preço médio ideal para os mangás publicados no Brasil, com exceção das edições mais luxuosas, seria entre 8 e 13 reais, mas essa é uma especulaçãobaseada no material daqui e no material que conheço publicado em outros países.

Enfim, quem quiser, continue a discussão nos comentários, afinal são as críticas que movem a internet, não é mesmo?

A NOVA ENQUETE

A nova esquete que publiquei hoje corresponde a velha questão do que vem primeiro na vida de um otaku: O Mangá ou o Anime? Não deixem de votar e o façam o quanto antes, pois lembro que a enquete só deve ficar no ar até o dia 12 de setembro.

Vocês podem participar da enquete acessando diretamente o post original no seguinte link.

 

ESCRITO POR ESTUPRATOM:

Manga é caro pra caralho!

A cada dia que se passa eu fico mais incrédulo com os preços abusivos dos mangas. Independente do autor ou da editora, todos os quadrinhos nacionais tem um preço mínimo de 11 reais. A primeira vista ele pode não parecer tão grande, mas se levarmos em consideração a qualidade das páginas, da edição e do tamanho das obras, esse preço está longe de ser justo. Sem contar os mangas que superam essa valor, como o Thermae Romae, Death Note Black Edition, HOTD Full Color etc.

Eu ainda compro muitos mangas, muitos deles eu nem chego a tirar do plástico porque já os li na internet, mas compro para dar apoio ao mercado nacional. Mas eu fico triste sempre que compro um manga. Os últimos que eu comprei foram os três primeiros volumes de Thermae Romae, que me custaram no total 60 reais. O manga é ótimo e a edição está bem superior a maioria dos mangas. Só que ao ver os outros quadrinhos que comprei junto com esse manga eu me imagino com uma estampa de otário no meio da testa. Tenho colecionado diversas HQ’s em versões definitivas e edições de colecionador, a diferença de qualidade editorial chega a ser ridícula.

??????????????????????????????? 46

??????????????????????????????? ???????????????????????????????

29 35

E o pior de tudo é que não podemos culpar o Brasil. No mundo inteiro os preços de mangas são ridiculamente abusivos, e honestamente, o preço da publicação nacional é menor que a de muitos outros países. Agora que foi anunciado o preço de Sailor Moon, que vai ter o abusivo preço de R$ 16,50. Nesse LINK vocês poderão ver uma explicação mais detalhada de como funciona a publicação de mangas, tendo como participantes dois integrantes de editoras nacionais,Fábio Sakuda, do XIL (e que também trabalha pra editora NewPop) e Leonardo Kitsune, do Video Quest (também da editora JBC), o Judeu Ateu e o Estranhow.

Os preços no exterior chegam a ser abusivos. Nos Estados Unidos um manga custa em média 10 dólares, na Austrália eles saem por cerca de 19 dólares e na Europa a maioria das publicações ficam entre 8 e 12 dólares. Recentemente foi publicado nos Estados Unidos o meu sonho de consumo, um manga com qualidade de edição americana, tendo uma capa dura e páginas de qualidade e uma dimensão de página maior.A obra em questão é um One-Shot do Inio Asano, autor de Punpun, chamado Nijigahara Holograph. O problema é que o preço triplicou, custando cerca de 30 dólares.

E não tentem se iludir com a proporção dos preços. Só porque um manga custa 10 dólares nos EUA não quer dizer que essa edição custaria 30 reais no Brasil. Cada volume de Death Note Black Edition custa 14 dólares nos EUA e aqui no Brasil a mesma edição está com o preço ridículo de 40 reais, não tendo nem sequer uma capa dura.

Onde eu quero chegar com essas indagações? Pelo amor do GOOGLE! Parem de comprar mangas ruins e medianos, se teremos que lidar com esses preços altíssimos que só tendem a subir, pelo menos vamos pagar por uma obra de qualidade. Não desperdicem dinheiro comprando obras medianas da CLAMP ou obras ridículas e intermináveis como Reborn. Comprem obras de qualidade, isso vai incentivar a busca das editoras por obras melhores.

Anúncios

9 pensamentos sobre “Análise da enquete: Qual o maior problema de mangás lançados no Brasil?

  1. Quanto a tradução, já comprei vários mangas que a tradução é bem inferior do que as que eu leio na net. Shingeki é um exemplo, detestei a tradução dele.

    Uma vantagem de comprar mangas que ainda não li na net, é que assim não comparo traduções e não me decepciono com a tradução pela qual paguei.

    • Esse é um dos motivos pelo qual evito tirar do plástico. Assim não me arrepende da compra devido a erros editoriais ou qualidade insatisfatória.

      • Ta louco, comprar um manga e não lelo, parece aqueles nerds de seriado americano que não tiram os bonecos do plastico haha.

        Eu não consigo ter uma revista na mão e resistir a tentação de lela (só se for uma história muito ruim), quadrinhos é nicotina para mim.

        • Eu já li os mesmos na internet, então não perco a leitura. Sou contra pirataria, então compro qualquer manga realmente bom que é publicado no Brasil, mesmo se já tiver lido. Isso apoia o mercado nacional e aumenta as chances de obras melhores serem priorizadas na editora ao invés de obras da CLAMP e JUMP.

  2. De mangá que eu vou comprar é apenas Berserk (que está com um preço absurdo R$16,90 porra panini eu compro HQ com qualidade melhor com preço parecido), e estou muito relutante em comprar Vinland Saga já que o “papel jornal” me desagrada muito , Thermae Romae e Vagabond são caros de mais pra serem comprados (Thermae Romae nem tanto). Quanto a tradução eu não me incomodo na maioria das vezes, como por exemplo o caso do Dr. Morte em Soul Eater me “incomodou dois…três capítulos depois nem liguei, algumas reclamações são apenas babaquices de alguns leitores(digo no caso de adaptação de termos).

  3. Vi o pessoal falar um pouquinho de comics, então sobre isso, em minha opinião a situação nacional é bem mais desesperadora em se tratando das editoras principais, no entanto existem muito mais editoras publicando comics do que mangás e alguns com um qualidade excelente, porém se pegarmos e caso da Panini e da Abril por exemplo, a qualidade de impressão e do papel do material mensal é de fazer o consumidor chorar, já com os compilados e edições “definitivas” a coisa melhoram, porém o preço sobe num nível astronômico… Só uma capa dura é capaz de fazer o material subir mais de 10 reais, ou seja, só a capa dura de um edição dessas é mais cara que um volume completo de mangá.

    Enfim, há problemas em todo canto do mundo com todo tipo de publicação, mas o que não podemos é achar que porque todo mundo não faz legal, temos que aceitar qualquer coisa, porém também é importante por na cabeça, como [EMD]Estupratom citou, que se nós não apoiarmos o mercado não adianta que ele não vai mudar. Um dos principais problemas que o pessoal relatou em comentários que li é a questão dos títulos e um dos problemas de não vir títulos mais “interessantes” ou “diferentes” é o fato de que os poucos que vem sempre venderem mal. Kekkaishi é um exemplo pra mim, eu sempre achei esse mangá fantástico e muita gente fez campanha por ele na internet, mas hoje em dia o mangá só não foi cancelado oficialmente, porque na prática todo mundo sabe que ele não tem mais futuro… Enfim, vamos criticar os problemas do nosso mercado, mas também apoiá-lo quando algo de bom é feito por ele e com certeza muita coisa também melhorou do início deste século pra cá.

  4. Queria dar meu depoimento aqui estupra, muitos falam que comics são muito mais caros que mangás, absurdamente, mais vamos analisar. Por causa do EMD virei um leitor e colecionador de HQ’s, antes só lia mangás, por causa de vcs conheci muito desse universo, fui aumentando minha coleção aos poucos, recentemente adquiri a HQ Justiça Ed. Definitva na saraiva por R$70, é uma coisa linda capa dura, quase 500 pag. e um papel bom, a arte do Alex Ross então sem comentários. E quando me deparo na banca dois volumes de Vagabond e outros de Death Note Black Ed. por 40 reais cada e pensei um pouco dois desses valem o preço de um Justiça?

    Não, sou fã do Inoue e Vagabond mais agora estou deixando por ultimo na minha lista de compra e reduzindo aos pouco, Nunca deixe de comprar meus mangás para incentivar o mercado mais recentemente está muito difícil pois acho Comics com uma qualidade melhor e que são otimas historias. Então sim mangás são caros e bem pouco vem com uma qualidade melhor

    • Muito bom seu exemplo Chaos. A maioria das pessoas que fala que comics é caro, é pelo simples fato de não acompanhar. Eu mesmo leio muito mais comics do que mangas, e praticamente não leio na internet, e compro quase tudo o que leio. Posso dizer que posso entrar em uma banca e com 50 reais sair com uma sacola cheia e com muita variedade no que se trata de comics, enquanto se eu fosse comprar o mesmo em manga, e sairia com uns 4 e ainda em baixa qualidade.
      Fora isso o mundo dos comics é sempre alimentado pelos sebos, eu muitas vezes vou em um sebo e recupero quase todo o meu investimento. Assim como tenho acesso a um acervo de décadas atrás, coisa que é muito mais complicada quando falamos de manga. E quando falamos da qualidade dos titulos, ai já vira sacanagem. Porque comprar um Livros da Magia por 20 conto, não tem Vagabond que aguente.
      Ah e que bom que agente conseguiu fazer você entrar nesse universo, ficamos muito felizes com isso.

      • Eu que agradeço Lucas, esperando o próximo post de HQ’s de vcs, saudades do Ranking mensal de HQ. E cara não sei se vc já conseguiu uma saga da Marvel que chama Infinity Gauntlet, desafio infinito aqui no Brasil. Depois que eu vi Guardiões da Galáxia lembrei da saga do infinito na Marvel, espero que vcs comentem tanto desse filme quanto dessa saga, pois estou que nem um retardado atrás dela kkkkkkk espero que eu encontre no sebo do Messias ou em algum outro. Abraços

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s