Comentando: Fate/Stay Night: Unlimited Blade Works – Prólogo

Então pessoal, eu sou o Guilherme Lemos, e nesse post estarei comentando o especial de 50 minutos de Fate/Stay Night: Unlimited Blade Works, o prólogo da nova série de TV.

Fate-Stay-night-Título

Neste episódio, foi adaptado o prólogo da visual novel. Nele, nós somos apresentados a Rin Tohsaka, uma das participantes da Quinta Guerra do Santo Graal, e ao longo dos 50 minutos, nos é mostrado o contrato com seu servo, Archer, e os primeiros embates da guerra pelo Graal.

Gostaria de deixar claro que eu já conheço a obra original, ou seja, eu sei de diversos aspectos da obra não só referentes ao plot  como também  das características inerentes aos personagens, porém eu sei que o anime tem que se explicar por si só, por isso não darei spoilers do que está por vir (a não ser que me perguntem nos comentários desse post). Desse modo, mesmo com 0 conhecimento do anime antigo (2006), e do filme (2010), muitas informações não ficaram bem definidas devido aos problemas com as adaptações. Ainda assim quem espera por uma sequência de Fate/Zero não será dessa vez, já que Unlimited Blade Works não pertence ao mesmo caminho de Fate/Zero.

maxresdefault

O prólogo acaba se focando em Rin Tohsaka, e tendo em vista que isso é um prólogo faz total sentido. Afinal de contas, somos situados à apenas uma passo do início do anime, sendo assim, a presença de Rin se torna fundamental para a localização do espectador dentro da série, já que o conteúdo apresentado se baseia na introdução da personagem a Guerra. Assim, como consequência somos guiados a todos os aspectos referentes a batalha a qual seremos inseridos.

Todo o início, assim como a apresentação da personagem, pode ser relacionada ao conteúdo da narrativa. Nós acompanhamos Rin a cada passo, de seu caminho até a escola até um tour pela cidade, assim como o contexto do anime que nos apresenta a convocação de um servo, até o uso de um comando e a importância de uma estrategia. Chega a parecer que o anime pega o seu espectador pela mão e o leva a conhecer este universo como se fosse intimo do mesmo.

fate-stay-night-unlimited-blade-works-00-mkv_snapshot_27-17_2014-10-05_11-38-232

Claro que além de todo o contexto explicativo temos um enredo bem embasado, assim como diversos aspectos que serão um prato cheio para os amantes da saga Fate, como também para aqueles que apenas viram os animes passados. É perceptível a tensão e profundidade dentro das ações e pequenas frases soltas pelos personagens, poderia dizer que a cena introdutória deste prologo é a representação exata disso que eu estou tentando demonstrar para vocês. Agora se eu não me faço completamente claro na narrativa que apresento nesse texto, Fate por outro lado se mostra magnânimo. Todos os diálogos parecem ser medidos com um micrometro e os diálogos filosóficos e expositivos presentes em Fate/Zero se mostram também presentes aqui em Stay Night, novamente somos apresentados a diálogos tão vibrantes que fazem com que nos inclinemos diante a tamanha paixão no discurso.

E como se não fosse o bastante ainda temos

UMA PORRADARIA INSANA!!!

Fate-Stay_Night_2014_01_EA-Anbient.mkv_snapshot_38.04_[2014.10.09_18.51.10]

Sinceramente me arrepiei quando vi o primeiro passo do Archer. Logo no primeiro momento em que vemos a batalha nossa reação natural é arregalar os olhos e nos perguntar se o que vemos é real. É até difícil descrever o quão brutal e maravilhosa é a animação da batalha presente neste episódio. É de fazer o coração bater mais rápido e gritar a cada golpe, isso sim é uma luta de verdade.

ISSO É FATE STAY NIGHT PORRA!!!!!

A guerra finalmente começou e agora não há espaços para momentos felizes, finalmente veremos o inicio do tão esperado Fate/Stay Night.

Screen-Shot-2014-09-14-at-00.20.57

Cara, wow, foi tudo que eu esperava e ainda mais, os cenários ficaram demais, o CG ficou pouco imperceptível, se mesclando com a animação 2D, a música… puta merda, que trilha sonora ótima! Hideyui Fukasawa ficou de parabéns, ele que já trabalhou em Aku no Hana e Mahoutsukai no Yoru, fez uma trilha sonora muito interessante, principalmente na cena de combate, em que parecia trailer hollywoodiano, com aqueles sons pesados e fortes. Muitos queriam que a compositora de Fate/Zero fosse responsável pela música do anime, porém eu não acho que o trabalho dela ficaria tão bem como ficou em Zero, é um anime diferente, com propostas diferentes e abordagens bem diferentes. A versão antiga da animação provavelmente ficou passando vergonha depois desse episódio, nem mesmo o filme da UBW teve tanta qualidade em animação como o episódio 0, com certeza uma das melhores animações do mundo dos animes e muito melhor que Hunter x Hunter.

Mas nem tudo são flores um ponto que me incomodou foi o character design. Quando o personagem está olhando frontalmente, é tudo muito bonito e tal, mas quando de perfil, os personagens e principalmente a Rin ficam com um nariz gigantesco. Isso é visível desde que as character keys foram liberadas no ano passado, mas espero que com o passar do tempo eu não ligue tanto para isso.

20140727_keyvisual02

Para finalizar, gostaria de dizer que Fate/stay night ficou muito tempo na sombra do antigo anime, do estúdio DEEN lançado no ano de 2006, adaptando a rota mais fraca e com uma animação bem fraca. Mesmo nos padrões daquela época, ficou visível a inferioridade da animação e adaptação. Fate Stay Night UBW deu show com esse prologo e promete e muito. E agora no momento em que este post está sendo lançado estréia o primeiro episodio da série, agora a coisa ficou séria!

Muito obrigado e até a próxima!

10 pensamentos sobre “Comentando: Fate/Stay Night: Unlimited Blade Works – Prólogo

  1. Fala aí, Lemos!

    Bom, sou iniciante na franquia Fate, e digo que curti muito esse prólogo. Apesar dele ter tido um ritmo meio lento no começo, a direção estava fantástica. As cenas da Rin caminhando sozinha ao ir pra escola, ou no “tour” com o Archer, possuíam uma fotografia fantástica. Além de vermos o quão solitária é a personagem (através da ambientação, principalmente em sua casa), mesmo sendo rica e popular na escola.

    Sobre a animação, sem comentários. Só acho sacanagem comparar a Ufotable com a MadHouse, que não está em seus melhores momentos (além de Hunter X Hunter ter mais de 100 episódios).

    No mais, ótimo texto. Não pensava que ia ser publicado aqui no EMD, lol.

  2. Vi o episodio 1 que lançou hoje, quando assisti o prologo semana passada pensei que essa nova saga só iria mostrar a historia pela visão da Rin, mais o episodio 1 de hoje mostrou a historia do Shirou também, pelo visto não vai ser necessário ver a versão antiga para entender a história de stay night certo, quando vi o prologo pensei que precisaria assisti-la, mais o novo episodio que saiu hoje pelo visto provou que não.

  3. Muito obrigado pelo comentando Lemos, Só uma duvida pra eu acompanhar esse Fate/Stay night eu preciso assistir aos outros? Ou pode começar por esse que eu vou entender a historia?

    Vlw Abraços

    • Não necessariamente, se você quer saber mais de Fate/stay night, recomendo que leia a visual novel original mesmo, mas em quesito de animação, recomendo que pode começar com stay night mesmo.

      Caso se interesse mais, pode assistir Fate/zero, mas você vai receber alguns spoilers de stay night caso decidir.

  4. Hahaha! Gosto muito da serie Fate, lembro que comecei a ver pelo Fate/Zero, foi a melhor coisa que fiz, recebi spoilers que na verdade não foram muito dramatizantes. A qualidade do anime foi tamanha que fez meu interesse pela estória aumentar, incentivando as buscas pela visual novel e pelas obras da DEEN.
    De certo modo, ainda não li todas as rotas da visual, mas o anime de 2006 não é tão ruim, pois nele mostra coisas que foram de tal maneira bem criadas que não existiam na visual, como a batalha entre o Archer e o Berserker, despejando todo o potencial que fora oculto na visual em um único episódio, em que se mostra “todo” o personagem, causando um choque.
    Espero que a releitura de UBW fique muito boa nesse anime, assim como espero o filme de Heaven’s Feels.
    Foi um ótimo review, só não concordo na parte do “nariz enorme”, para mim, está tudo perfeito ^^

  5. Perdão se foi dito ai em cima, mas eu não li o post para não tomar spoiler. Sempre quis assistir essa serie de Fate/Stay, porem eu não sei por onde começar, até onde eu entendi esse novo seria um remake do original, é isso? Posso assistir ele sem ver as outras versões?

    • Cara, vai depender do quanto você pode ir adiante. Se você tem tempo e consegue ler em inglês, eu recomendo que leia a Visual Novel inteira. Se só pode assistir anime, recomendo que fique só no stay night e depois assista o Zero. Zero sempre depois de stay night, se não vai tomar spoilers brutos que atrapalhará o stay night em si.

      • Eu to assistindo o Fate/Zero e está de boa acompanhar o Stay Night agora, não vou ficar confuso nem nada, a vantagem é entender tudo que está sendo mostrado e não ficar com uma cara de ”wtf!?” no meio do episódio, pelo menos é oque eu penso.

  6. Só estou esperando que deem um ritmo mais lento as lutas/troca de golpes, mal da pra ver a movimentação ou eu que sou cego mesmo.

    Está perfeito até aqui, provavelmente é a melhor animação que já vi, fiquei de boca aberta quando começou a luta e os personagens continuavam desenhados perfeitamente, sem falar na iluminação à noite, lindo demais de ver e babar.

    Essa nova animação vai chamar muito mais público a conhecer essa franquia que já era consideralvemente famosa no meio dos otakus, assim como foi com HxH.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s