Indicados – EMD Awards 2014

Falae galera! Assim como no ano passado, esse ano também estaremos fazendo um podcast especial de final de ano em que premiamos em vários aspectos animes e mangas, o EMD Awards 2014. A edição no ano anterior foi feita as pressas e por isso não pensamos tanto em como seria, contudo, o EMD Awards desse ano foi bastante planejado, e gostaríamos da opinião de vocês leitores para compor esse podcast e para isso estamos realizando uma enquete para vocês votarem no indicados que nos escolhemos.

Não, os vencedores das categorias não serão os vencedores no podcast. Porém, o voto de vocês será levado bastante em conta nas discussões do podcast, seria como uma opinião do público. Então segue a lista dos indicados para vocês votarem.

 

Para quem não conseguir votar, segue o link da enquete

Se ficou faltando algum anime que você gosta ou se apareceu algum que não deveria estar na lista.

Comente, caro leitor.

 

 

 

 

41 pensamentos sobre “Indicados – EMD Awards 2014

      • -Naruto
        -Aldnoah Zero
        -Tokyo Ghoul
        – Koe no Katachi
        – Noragami

        Brincadeiras à parte, só estranhei o fato de ter uma premiação de piores e não ter uma de melhores, o que geralmente não acontece, rs. Não vi tantos animes até o final para saber se houve mesmo 5 finais bons, mas dos que eu vi, cito Zankyou no Terror e Space Dandy, particularmente achei ótimos finais que só aumentaram o nível das obras citadas. Também tem Ping Pong e Barakamon, que foram finais competentes e conseguiram fechar bem o que a obra se propôs, mas nada fantástico. Teria que conferir outras obras para talvez formar um top 5.

  1. Cara, sou horrível em definir melhor trilha sonora. Geralmente me concentro tanto no anime que a música (se não for no nível máximo como a de Shingeki, que faziam ser IMPOSSÍVEL não escuta-la, independentemente da qualidade) vira meramente pano de fundo. Se for pra destacar duas, seria a trilha de Shigatsu wa kimi no uso e de Fate/Stay Night: Unlimited Blade Works.
    A primeira pela qualidade e boa utilização de música clássica combinada a remix e música eletrônica, embora não tenha gostado da percussão de fundo usada na última apresentação do Kousei, pois queria ouvir a sua apresentação, e não a orquestra (mesmo que não tenha achado ruim, mas destoou da apresentação do Takeshi e da Emi), talvez utilizada pela música não ser tão bela (discordo disso, qualquer coisa de Chopin É FODA) ou emocionante.
    Já a segunda escolheria pela climatização e pontualidade que dá no decorrer dos episódios, se fazendo presente quando necessário, para criar tanto um clima de tensão ou épico, como na sua utilização em momentos mais slice of life (o que chega a ser irônico, pois na cena de despir o Issei toca uma das músicas mais maneiras da soundtrack). Tenho no Episódio 10 o ponto alto da mesma, mostrando todos os pontos que já citei, o que me fez a escolher como melhor. Mas é pessoal, né.

  2. Vai minha lista aí dos que quis destacar (não que minha opinião de merda interesse alguém, mas foda-se, já escrevi mesmo):
    – Melhor Animação (Fate/Stay Night: UBW)
    Olha, essa foi díficil, mas o nível de detalhismo e consideração que a Ufotable está tendo pela obra enquanto adaptação em todos os sentidos, sabendo dosar bem as cenas e altera-las pra algo mais interessante, enquanto fã da Visual Novel chega a comover, principalmente depois de ver uma adaptação lixosa como Tokyo Ghoul pelo estudio Pierrot.
    – Maior Overrated (No Game No Life)
    Bem, talvez seja apenas eu, mas que porra foi dessa onda de fanboy de No Game No Life? De SAO eu já esperava algo do gênero, por ser aquela típica obra que dá basicamente tudo que um fanboy incubado queira em um anime, mas o overrating foi tão absurdo tanta na venda da light novel que foi pras cabeças mesmo sendo quase desconhecida ( o que entra no mérito da Madhouse, que a adaptou bem) e que ficou um tempão no Myanimelist como um dos top 15 animes. E sinceramente, uma obra bem mediana pra OK. fico feliz apenas pelo autor que é brasileiro.
    – Melhor Episódio (Fate Prólogo)
    Eu entendo os motivos de estar entre os melhores episódios do ano, já que o vejo como um dos melhores pontapés em obras que já tem um hype absurdo antes mesmo da divulgação de sua adaptação, como também por ser um excelente episódio fechado, mas da série até o momento digo que curti mais o episódio 10 como um todo: animação, soundtrack e linha narrativa. Mas fazer o quê.
    – Melhor Mangá, Melhor Capítulo e Qualquer outra coisa [positiva] que ele seja indicado (Vagabond)
    Eu não tenho nem palavras pra explicar o quão gratificado fiquei com esse arco anterior de Vagabond, a obra-prima de Takehiko Inoue. Mesmo sendo um fim que já esperava, o senso narrativo, as metáforas visuais, o desenvolvimento de caráter, os discursos e debates ideológicos, pra mim é imensurável o que o Inoue consegue passar de conteúdo que eu possa usar no meu dia a dia. Só tenho a agradecer por ele ter iniciado esse projeto, parado quando não tinha certeza se manteria o nível da obra, e reiniciado para acrescentar ainda mais versos nesse poema que ele escreve com a biografia do Miyamoto Musashi.
    – Pior Final e Qualquer outra coisa [negativa] que ele seja indicado (Naruto)
    Eu não consigo nem colocar em palavras o quão decepcionado fiquei com o andamento da obra de Naruto, cada vez mais perdido em todas as linhas possíveis de uma formação criativa de obra da 7º Arte. Uma pena, visto ser o anime/mangá que me fez querer saber mais sobre a cultura japonesa, e conhecer excelentes mangás e obras que me forneceram senso crítico. Lamentável.
    – Melhor Podcast do ano (EMD Cast #143: Devilman)
    Sério, eu nunca ri tanto ouvindo um podcast como do K-ON. Chegou num momento que não sabia mais nem se vocês tavam zoando ou se era verdade o que estavam falando sobre a obra, tive até que pesquisar se a mina lá não tinha sido estuprado mesmo por tentáculos do além. Sensacional. Mas o podcast sério e mais informativo que vocês fizeram , em minha opinião, foi o de Devilman. Resumiram muito bem todo o peso que essa obra tem no universo dos mangás, obra que não conhecia, mas que passei a admirar. Muito obrigado.

    • Animê rapeize.
      Todas as duvidas e analises da enquete serão respondida em um cast ou hangout após o termino da enquete, então fiquem de olho!

      • O que tem de tão ruim no anime de Parasyte?

        eu li o manga e é muito melhor, só que o anime não é um lixo como vcs estão falando aqui, na verdade todos que estão vendo o anime e nunca lerão o manga gostarão muito do anime.

      • Também não li o manga, mas o anime está se mostrando digno de estar entre os melhores do ano. O Shinishi tá tendo um desenvolvimento fudido, a Tamiya Ryoko já tá virando uma das minhas personagens femininas(?) favoritas com uma ótima abordagem (Até o momento, claro) da maternidade e está trabalhando muito bem o impacto dos parasitas na sociedade, e de forma bem realista, aliás, melhor que muitas outras séries com “algo sobrenatural que as pessoas não sabem que existe”.

  3. E não sei se estão acompanhando, mas dadas as devidas proporções, Tokyo Ghoul: re teve um ínicio muito bom. Eu não posso opinar muito quanto a Parasyte ou Shingeki no Bahamut, pois nunca li nada relacionados a eles e nem estou acompanhando os animes regularmente, apenas poucos episódios, mas só ouvi bons comentários de pessoas que respeito, então fiquei meio na dúvida de porque está indicado a pior Adaptação/anime.
    E eu colocaria Fate pra concorrer a melhor anime (mesmo que considere hunterxhunter o melhor do ano), mas como indicação como homenagem, porque o nível da adaptação e animação tão muito boas, já que pra mim é um dos melhores se não o melhor da temporada, visto que as vezes Shigatsu tem certos certos episódios francos em linha narrativa e oscilações frequentes na qualidade da animação.

  4. Zankyou Terror na indicação de melhores e Parasyte na de Overrated, ta de sacanagem né?
    Eu curti muito o primeiro episódio de Zankyou, mas a qualidade foi caindo um pouco a cada episódio e despencou com a chegada daquela vilã clichê da Five. Tiveram sim muitos momentos fodas, como aquele do Nine salvando o trem da bomba dele e a do Twelve salvando aquele porre da Lisa, mas no geral eu achei o anime mediano como um todo, esperava mais de uma obra do Watanabe. E eu realmente não entendo a implicância com Parasyte, sério. Já me falaram q ele não está sendo muito fiel a obra original, mas para mim q não lê está sendo fantástica.
    Mudando de assunto, eu curti demais essas músicas q vcs colocaram, mas a q eu mais curti mesmo foi a de um episódio q o dandy faz uma banda com um comandante intergalático ou algo assim, a música final foi épica demais.

    • O decepcionante não foi bem o Wanatabe, a direção dele está ali, muito bem feita. O problema foi o roteiro mesmo, muitas situações se mostraram incoerentes (episódio do aeroporto) com o o que foi construído até ali, quebrando a verossimilhança. E também tem a Five, que simplesmente não faz NENHUMA diferença na trama, a não ser acelerar as coisas. Mas, de resto, o anime é bem bom. A parte técnica é fantástica, a direção ao meu ver se sobressai em relação ao roteiro (um exemplo disso é o episódio 9, acho que poderia até estar num dos melhores do ano) e o final é muito bom, cumprindo a proposta da obra (transmitir toda aquela mensagem e crítica ao Japão. Acho que isso fica claro desde o começo, rs). Por isso acho que é um bom anime, mesmo tendo falhas no roteiro (ele também tem uns pontos positivos, mas os negativos são mais evidentes). Mas não nego que fiquei decepcionado, pois poderia ter sido muito melhor… será que com mais tempo eles teriam conseguido? Acho que Space Dandy (também dirigido pelo Watanabe) foi bem melhor como um todo, poderia estar concorrendo à melhor série do ano.

      E concordo com você, não vejo o que há de tão ruim no anime de Parasyte. Tá certo que a parte técnica e a direção não são lá essas coisas, mas não são ruins. O roteiro, apesar de alguns pontos estranhos, está muito bom num geral. Muito melhor do que o de Pysho Pass 2, por exemplo, que tem mais furos do que uma peneira.

      • Cara, vc expressou 100% dos meus sentimentos no seu texto. Mas o q me deixou mais feliz ao ler ele é descobrir q o Watanabe não foi responsável pelo roteiro de Zankyou. Sério cara, vc tirou uma amargura enorme do meu peito kkkkkkk. Realmente, a direção é excepcional, e a animação é fantástica (apenas da umas recaidinhas no passar dos episódios, nada muito evidente), se vc pegar cenas isoladas como as q eu citei é muito foda, mas o desenvolvimento peca demais. Eu também estava querendo citar a cena do aeroporto, aquele lance do xadrez mental foi de sangrar os olhos, mas o pior foi o detetive ter deduzido tudo apenas olhando letras seguindo de números (q são as casas do xadrez). Tipo, a primeira coisa q eu vou imaginar se eu ver uma coisa dessas é q alguém da CIA está jogando uma espécie de xadrez mental com terroristas, explicando o lugar da bomba q vai explodir o aeroporto. Eu também acho q o anime se forçou muito a ser o mas dark possível, aquelas cenas do detetive falando por metáforas enquanto olha para o por do sol foi muito forçado. O problema de Dandy é a inconsistência, não são todos os episódios bons, acho q no geral foram 10% ruins, 40% medianos, 20% bons e 30% fantásticos, mas q o saldo geral foi positivo. Mas acho q essa é a intenção de Dandy mesmo, fazer o humor de uma forma diferente em cada episódio então é claro q algumas formas vão agradar mais e outras menos dependendo da pessoa.

        E Parasyte está sim com seus furos, o cara pular uns 3 metros e dizer q foi a adrenalina e a mina ainda acreditar é meio forçado (cair de uma certa altura tudo bem, tem o parkour pra provar q isso é possível, mas pular foi exagero), mas indicar como overrated foi MUITO exagero e como vc disse, tem obras como PP2 q parecem uma peneira de tantos furos q tem (cara, eu fiquei muito triste com isso, o novo roteirista fud** com a obra do Urobuchi q eu tanto gostei na primeira temporada) e até o próprio Zankyou Terror (q importante, está sendo indicado entre os melhores) tem mais furos. Eu meio q estou decepcionado com a “imparcialidade” do EMD (mais foi só nesse caso, o resto das indicações está coerente).

  5. Impressionante como todos os tópicos possuem algum fator que desconheço, automaticamente me deixando incapaz de julgar a questão e votar.

    Até quis votar em alguns tópicos, mas a consciência não permitiu. Assim, do meu ponto de vista, o que surpreende mesmo é a quantidade de gente, nos comentários, habilitada a votar em todas as questões.

    • Nem tem tantos fatores desconhecidos assim. Os únicos problemas q eu tive foi no lance dos mangás publicados no Brasil e nos underrated q eu não vi 2

  6. Pingback: Kyon News (18/12/2014) | Anime Portfolio

  7. A enquete vai até quando? Tem algumas coisas que eu não vi e fico meio com um pé atrás pra votar. Enfim,acho meio injusto comparar HxH com animes que não tiveram nem 20 eps e sobre as seriés,ainda não vi House Of Cards,mas a 4°temp de GoT foi fooooda,enquanto que o final de BB ñ me agradou mt e True Detective foi totalmente imprevisivel,mas não gostei daquela luta do final

    • Já eu achei a 4º temporada de got muito arrastada. A série só anda até o 3º episódio e do 8º em diante; os quatro episódios intermediários foram filler para mim.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s